Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Comunidade cobra reforma de quadra no Jardim Miranda D’Aviz

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Victor Augusto
especial para o Diário

10/04/2019 | 07:00


Estudantes da EM (Escola Municipal) Perseu Abramo, localizada na Rua Tobias Barreto, no Jardim Miranda D’Aviz, em Mauá, estão sem espaço para a prática de atividades esportivas desde setembro do ano passado, mês em que a quadra da unidade foi interditada pela administração. O local precisou ser fechado devido aos riscos apresentados aos alunos, como base de uma das vigas de sustentação corroída e teto cheio de buracos.

A demora para que o equipamento de lazer, único do bairro, passe por manutenção faz com que crianças e adolescentes invadam o local para jogar futebol, denuncia o pedreiro Carlos Satili Ferreira, 56 anos. “As crianças usam o espaço porque não têm outro lugar para brincar”, diz.

A Prefeitura informou que “tomará as medidas necessárias para reformar a quadra”. No entanto, as melhorias seguem sem prazo para saírem do papel. Enquanto isso, o local seguirá interditado. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Comunidade cobra reforma de quadra no Jardim Miranda D’Aviz

Victor Augusto
especial para o Diário

10/04/2019 | 07:00


Estudantes da EM (Escola Municipal) Perseu Abramo, localizada na Rua Tobias Barreto, no Jardim Miranda D’Aviz, em Mauá, estão sem espaço para a prática de atividades esportivas desde setembro do ano passado, mês em que a quadra da unidade foi interditada pela administração. O local precisou ser fechado devido aos riscos apresentados aos alunos, como base de uma das vigas de sustentação corroída e teto cheio de buracos.

A demora para que o equipamento de lazer, único do bairro, passe por manutenção faz com que crianças e adolescentes invadam o local para jogar futebol, denuncia o pedreiro Carlos Satili Ferreira, 56 anos. “As crianças usam o espaço porque não têm outro lugar para brincar”, diz.

A Prefeitura informou que “tomará as medidas necessárias para reformar a quadra”. No entanto, as melhorias seguem sem prazo para saírem do papel. Enquanto isso, o local seguirá interditado. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;