Fechar
Publicidade

Domingo, 15 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A fila andou


Do Diário do Grande ABC

04/04/2019 | 12:31


Um dos temas mais presentes no noticiário da região, desde 2011, é a peregrinação dos pacientes em busca de remédios no Hospital Mário Covas, em Santo André. Parte das reportagens relata o exercício de paciência ao qual doentes e seus familiares são submetidos, uma vez que outra alternativa não há para a obtenção das substâncias capazes de lhes dar melhores condições de vida ou amenizar a dor das enfermidades.

Ao mesmo tempo, grande leva de matérias é dedicada a promessas de que o martírio pela saúde ao qual os cidadãos são submetidos está com os dias contados. Além de inúmeros textos e imagens que relatam prazos não cumpridos e o descrédito de quem permanece na interminável fileira dos desassistidos.

Assim foi nos últimos dias do governo Márcio França, em 2018, que travou vários programas que contemplariam o Grande ABC, um deles justamente a multiplicação dos pontos de retirada dos medicamentos de alto custo. Sem contar a Linha 18-Bronze, que se tornou mais uma das bandeiras empunhadas por este jornal.

Agora, surge sinal concreto de que um passo à frente foi dado, com o anúncio de que em 30 dias estará funcionando no Poupatempo de São Bernardo posto para a retirada de remédios e que aqueles que já utilizam o serviço nem mesmo precisão renovar cadastro para retirar os fármacos.

Melhor que isso é a possibilidade da criação de outros pontos de entrega espalhados pelas cidades da região. Este é um desejo do Consórcio Intermunicipal e também deste Diário, que, aliás, deu forte impulso para que a descentralização ganhasse corpo.

As páginas do jornal têm poder de amplificar a voz dos cidadãos. Mostrar que todos têm direitos e que isso não pode, em hipótese alguma, ser ignorado por quem ocupa o poder. A notícia é alvissareira. Porém, saibam os envolvidos, este Diário seguirá monitorando. Tomara que em 30 dias possa relatar as primeiras retiradas no Poupatempo são-bernardense. E não mais uma reportagem sobre compromissos solenemente ignorados. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A fila andou

Do Diário do Grande ABC

04/04/2019 | 12:31


Um dos temas mais presentes no noticiário da região, desde 2011, é a peregrinação dos pacientes em busca de remédios no Hospital Mário Covas, em Santo André. Parte das reportagens relata o exercício de paciência ao qual doentes e seus familiares são submetidos, uma vez que outra alternativa não há para a obtenção das substâncias capazes de lhes dar melhores condições de vida ou amenizar a dor das enfermidades.

Ao mesmo tempo, grande leva de matérias é dedicada a promessas de que o martírio pela saúde ao qual os cidadãos são submetidos está com os dias contados. Além de inúmeros textos e imagens que relatam prazos não cumpridos e o descrédito de quem permanece na interminável fileira dos desassistidos.

Assim foi nos últimos dias do governo Márcio França, em 2018, que travou vários programas que contemplariam o Grande ABC, um deles justamente a multiplicação dos pontos de retirada dos medicamentos de alto custo. Sem contar a Linha 18-Bronze, que se tornou mais uma das bandeiras empunhadas por este jornal.

Agora, surge sinal concreto de que um passo à frente foi dado, com o anúncio de que em 30 dias estará funcionando no Poupatempo de São Bernardo posto para a retirada de remédios e que aqueles que já utilizam o serviço nem mesmo precisão renovar cadastro para retirar os fármacos.

Melhor que isso é a possibilidade da criação de outros pontos de entrega espalhados pelas cidades da região. Este é um desejo do Consórcio Intermunicipal e também deste Diário, que, aliás, deu forte impulso para que a descentralização ganhasse corpo.

As páginas do jornal têm poder de amplificar a voz dos cidadãos. Mostrar que todos têm direitos e que isso não pode, em hipótese alguma, ser ignorado por quem ocupa o poder. A notícia é alvissareira. Porém, saibam os envolvidos, este Diário seguirá monitorando. Tomara que em 30 dias possa relatar as primeiras retiradas no Poupatempo são-bernardense. E não mais uma reportagem sobre compromissos solenemente ignorados. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;