Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Manaus entra na rota da BMW

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

23/12/2009 | 07:01


A BMW (Bayerische Motoren Werke ou Fábrica de Motores da Baviera, em português) é conhecida pela grande maioria por fabricar alguns dos carros mais cobiçados e admirados de todo o mundo. O que muitos não sabem, no entanto, é que antes de construir automóveis fantásticos, a marca alemã, fundada em março de 1916 para fazer motores de aviões, produzia motocicletas. Isso mesmo! Em 1923 saía da linha de montagem a primeira magrela da marca, denominada R32.

Agora, 86 anos depois, a BMW Motorrad - divisão de motocicletas da marca - deixa pela primeira vez Berlim, na Alemanha, para produzir motos em outro país. Em outro continente. O local escolhido? A Zona Franca de Manaus, Amazonas, Brasil. E o modelo apontado para inaugurar a linha no dia 14 foi a G 650 GS, uma motocicleta versátil, boa tanto para o asfalto, quanto para a terra.

Para montar suas motos aqui no Brasil em sistema CKD (sigla em inglês de Completamente Desmontado), a direção da BMW fechou contrato com a Dafra Motos, empresa instalada no setor industrial da capital do Amazonas há pouco mais de um ano. A fábrica tem 35 mil m² de área construída - o terreno mede 170 mil m² -, 550 funcionários e capacidade produtiva de 220 mil motocicletas ao ano.

A BMW está em um galpão anexo, onde estão localizadas as seis estações da linha de montagem, cada uma com apenas um operador. Ao todo, no entanto, são nove funcionários. De acordo com Otávio Rodacoswiski, gerente de produção CKD da BMW Motorrad, "todos são funcionários deslocados da linha da Dafra e foram treinados na Alemanha". O objetivo é ter um produto igual ao montado em Berlim.

As peças do corpo da G 650 GS vêm da Alemanha, enquanto o motor é trazido de Chongqing, na China. Em Berlim, é preciso destacar, os motores também são chineses, o que torna a moto de lá idêntica à de cá. "Temos total suporte da equipe da Alemanha", garante Rodacoswiski.

Com essa configuração da linha, são montadas apenas cinco motocicletas por dia. No entanto, existe a possibilidade de abrir um novo turno ou ampliar o número de trabalhadores, alcançando a capacidade máxima de produção de 20 motos por dia. "Tudo irá depender da demanda do mercado", alerta o gerente de produção CKD.

NOVOS MODELOS - A BMW Motorrad admitiu a possibilidade de ampliar o leque de produtos montados na fábrica da Dafra, na Zona Franca de Manaus. "Em 2010 vamos estudar a possibilidade de trazer um outro modelo", garantiu Rodacoswiski.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS - De acordo com o presidente da Dafra no Brasil, Creso Franco, a parceria com a BMW promoverá uma troca de experiências com os alemães. "Isso será muito bom para a evolução de nossos produtos", disse.

BMW G 650 GS parte de R$ 29,8 mil

Montada em sistema CKD (sigla em inglês de Completamente Desmontado) na Zona Franca de Manaus (AM), a BMW G 650 GS (R$ 29,8 mil) prima pela imponência, beleza e, é claro, potência. Seu estilo on/off-road agrada principalmente àqueles que, de segunda a sexta-feira, encaram os quilomêtros de corredores do caótico trânsito paulistano, mas que nos fins de semana não dispensam uma trilha no meio do mato para desestressar.

O visual traz o DNA dos modelos boxer GS da BMW. Robustez e imponência são as principais qualidades estéticas desta requintada magrela. Grandalhona, a G 650 GS inibe os que têm pernas curtas. A medida mínima do banco, que oferece regulagem de altura, é de 75,5 cm - altura máxima de 78 cm. Ela tem 2,17 m de comprimento, 91 cm de largura (com espelhos) e pesa 192 kg (tanque cheio).

Entre os itens de série, destaque especial para o aquecimento de manopla, cavalete central, pisca-alerta e ajuste de altura do farol. O novo sistema de freio ABS, também de série, pesa somente 1,5 kg - 0,6 kg a menos que o anterior. Caso o motociclista queira, o ABS pode ser desligado, por exemplo, em uma estradinha de terra.

FICHA TÉCNICA - O motor da BMW abrasileirada é monocilíndrico de quatro válvulas e desloca 652 cm³. Oferece 50 cv de potência a 6.500 rpm e torque de 6,1 mkgf a 4.800 rpm. De acordo com a fabricante, entre 3.000 rpm e 6.500 rpm, a faixa de torque é mantida de forma constante em 5,1 mkgf.

A transmissão de cinco velocidades é do tipo dog shift, a suspensão dianteira é garfo telescópico e a traseira braço oscilante. A roda dianteira é de 19 polegadas e a traseira de 17 - ambas raiadas.

Em termos de desempenho, a G 650 GS também entrega números saudáveis e interessantes. Para ir de 0 a 100 km/h a magrela precisa de somente 5,7 segundos. A velocidade máxima, por sua vez, é de R$ 170 km/h.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;