Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Paulo Serra pleiteia vagas em comissão da Linha 18

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Presidente do Consórcio colocará proposta no dia 9; cadeiras visam grupo que definirá modal


Daniel Tossato
do dgabc.com.br

03/04/2019 | 07:00


O presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), afirmou que irá pleitear duas vagas no grupo estadual de estudos responsável pela definição do modal de transporte da Linha 18-Bronze do Metrô, que vai ligar a região à Capital. Inicialmente a comissão estava restrita a técnicos da gestão paulista. Na semana passada, contudo, o governador João Doria (PSDB) admitiu que o comitê poderá contar com apoio de outras instituições.

Segundo Paulo Serra, a proposta será colocada em votação na assembleia de prefeitos da próxima terça-feira. Em caso de aval do colegiado, a demanda envolve a tratativa de a entidade indicar dois quadros, sendo um dos sete chefes de Executivo, encarregado da parte política, e outro do GT (Grupo de Trabalho) de Mobilidade, que ficaria a cargo da questão técnica – decisão sobre o modal sairá em junho, de acordo com Doria. “Dia 9 teremos agenda com o secretário de Saúde do Estado (José Henrique Germann Ferreira) para debater questões regionais. Na ocasião, também vamos tratar sobre assento do Consórcio neste grupo que discute a Linha 18 do Metrô, de quais modais serão (escolhidos) – uma vez que esta discussão está ativa – dentro dos 90 dias que o governador estimou para o estudo que está sendo feito (sobre o projeto)”, declarou o prefeito tucano.

Paulo Serra frisou que a vaga não precisa ficar, necessariamente, com o presidente do colegiado. Um dos fatores a ser pesado para a escolha do nome é a questão de agenda do chefe do Executivo. “Nós vamos avaliar a disponibilidade (de cada um) e é óbvio que Santo André, São Bernardo e São Caetano, que são as cidades diretamente impactadas (pelo projeto), teriam mais interesse, mas essa é uma coisa para a região”, alegou.

Temeroso com a possibilidade de novos atrasos no projeto, assinado desde 2014, o governo do Estado tem realizado estudos a fim de definir a opção mais econômica e com melhor custo-benefício de modal. Entre as análises está o BRT (sigla em inglês para sistema de transporte rápido por ônibus). Paulo Serra acredita que o melhor plano seria aquele que poderia ser viabilizado de forma mais efetiva. A preocupação do tucano, porém, é a questão da capacidade de transporte de passageiros. O prefeito andreense avaliou que esta é decisão que precisa ser tomada com critérios técnicos e de viabilidade de implantação.

“Esses são os dois cruzamentos que precisamos fazer para chegar à decisão (de qual modal seria melhor alternativa). Não adianta ter uma Linha 18 que chegue aqui de forma mais barata e para implementação seja mais simples, mas a alta capacidade seja deixada de lado”, pontuou. 

Fala, povo

“O Metrô é o meio de transporte mais rápido e prático. Com certeza ajudaria muito no horário de pico.”

Stefani Maiara Rodrigues, 23 anos, auxiliar de produção, moradora de Mauá.

O Metrô vai facilitar e agilizar os deslocamentos do Grande ABC até a Capital.”

Francisco Rodrigues, 71, motorista aposentado, morador de Ribeirão Pires.

“Prefiro o Metrô do que o BRT, pela rapidez e pela eficiência. Ajudaria muito.”

Julia Alves, 26, técnica em ortopedia, moradora de Rio Grande da Serra.

“O Metrô é bem mais rápido e eu poderia até substituir as viagens que hoje faço de trem.”

Emerson Ramos, 27, mecânico de manutenção, morador de Santo André.

“Com certeza o Metrô vai oferecer muito mais agilidade e rapidez do que um corredor de BRT”

Alessandro Gonçalves, 43, técnico de enfermagem, morador de Suzano.

“Uma linha de Metrô aliviaria bastante o trânsito que enfrentamos no Grande ABC.”

Beatriz Alves, 21, moradora de São Bernardo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paulo Serra pleiteia vagas em comissão da Linha 18

Presidente do Consórcio colocará proposta no dia 9; cadeiras visam grupo que definirá modal

Daniel Tossato
do dgabc.com.br

03/04/2019 | 07:00


O presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), afirmou que irá pleitear duas vagas no grupo estadual de estudos responsável pela definição do modal de transporte da Linha 18-Bronze do Metrô, que vai ligar a região à Capital. Inicialmente a comissão estava restrita a técnicos da gestão paulista. Na semana passada, contudo, o governador João Doria (PSDB) admitiu que o comitê poderá contar com apoio de outras instituições.

Segundo Paulo Serra, a proposta será colocada em votação na assembleia de prefeitos da próxima terça-feira. Em caso de aval do colegiado, a demanda envolve a tratativa de a entidade indicar dois quadros, sendo um dos sete chefes de Executivo, encarregado da parte política, e outro do GT (Grupo de Trabalho) de Mobilidade, que ficaria a cargo da questão técnica – decisão sobre o modal sairá em junho, de acordo com Doria. “Dia 9 teremos agenda com o secretário de Saúde do Estado (José Henrique Germann Ferreira) para debater questões regionais. Na ocasião, também vamos tratar sobre assento do Consórcio neste grupo que discute a Linha 18 do Metrô, de quais modais serão (escolhidos) – uma vez que esta discussão está ativa – dentro dos 90 dias que o governador estimou para o estudo que está sendo feito (sobre o projeto)”, declarou o prefeito tucano.

Paulo Serra frisou que a vaga não precisa ficar, necessariamente, com o presidente do colegiado. Um dos fatores a ser pesado para a escolha do nome é a questão de agenda do chefe do Executivo. “Nós vamos avaliar a disponibilidade (de cada um) e é óbvio que Santo André, São Bernardo e São Caetano, que são as cidades diretamente impactadas (pelo projeto), teriam mais interesse, mas essa é uma coisa para a região”, alegou.

Temeroso com a possibilidade de novos atrasos no projeto, assinado desde 2014, o governo do Estado tem realizado estudos a fim de definir a opção mais econômica e com melhor custo-benefício de modal. Entre as análises está o BRT (sigla em inglês para sistema de transporte rápido por ônibus). Paulo Serra acredita que o melhor plano seria aquele que poderia ser viabilizado de forma mais efetiva. A preocupação do tucano, porém, é a questão da capacidade de transporte de passageiros. O prefeito andreense avaliou que esta é decisão que precisa ser tomada com critérios técnicos e de viabilidade de implantação.

“Esses são os dois cruzamentos que precisamos fazer para chegar à decisão (de qual modal seria melhor alternativa). Não adianta ter uma Linha 18 que chegue aqui de forma mais barata e para implementação seja mais simples, mas a alta capacidade seja deixada de lado”, pontuou. 

Fala, povo

“O Metrô é o meio de transporte mais rápido e prático. Com certeza ajudaria muito no horário de pico.”

Stefani Maiara Rodrigues, 23 anos, auxiliar de produção, moradora de Mauá.

O Metrô vai facilitar e agilizar os deslocamentos do Grande ABC até a Capital.”

Francisco Rodrigues, 71, motorista aposentado, morador de Ribeirão Pires.

“Prefiro o Metrô do que o BRT, pela rapidez e pela eficiência. Ajudaria muito.”

Julia Alves, 26, técnica em ortopedia, moradora de Rio Grande da Serra.

“O Metrô é bem mais rápido e eu poderia até substituir as viagens que hoje faço de trem.”

Emerson Ramos, 27, mecânico de manutenção, morador de Santo André.

“Com certeza o Metrô vai oferecer muito mais agilidade e rapidez do que um corredor de BRT”

Alessandro Gonçalves, 43, técnico de enfermagem, morador de Suzano.

“Uma linha de Metrô aliviaria bastante o trânsito que enfrentamos no Grande ABC.”

Beatriz Alves, 21, moradora de São Bernardo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;