Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Primeiro caso autóctone de sarampo em Santos é confirmado e causa alerta

Marcelo Camargo/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


27/03/2019 | 10:00


A Secretaria Municipal de Saúde de Santos confirmou nesta terça-feira, 26, o primeiro caso autóctone de sarampo na cidade do litoral do Estado de São Paulo. A paciente, uma menina de 4 anos, não teve contato direto com o surto detectado no navio MSC Seaview, no aual um passageiro e uma servidora municipal que participou da investigação epidemiológica contraíram sarampo.

Conforme a pasta municipal, a doença foi detectada em amostras analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência do governo estadual. A menina é moradora do bairro do Macuco e tinha sido vacinada contra o sarampo. Ela começou a manifestar os sintomas clássicos da doença - febre, tosse, conjuntivite, coriza e manchas vermelhas - a partir do dia 26 de fevereiro.

O caso foi notificado pela unidade de saúde particular em que a criança foi atendida. A paciente não precisou de internação hospitalar e ficou em isolamento social, sem ir à escola no período da transmissão. Conforme a secretaria, após a suspeita da doença, foi feito o bloqueio do caso junto aos familiares mais próximos.

Nesta terça-feira, seguindo os protocolos de vigilância, foi feita a vacinação no entorno da residência da menina e na Escola Municipal Olívia Fernandes, onde ela estuda. A campanha contra o sarampo também foi ampliada na cidade. Além do público-alvo de 15 a 29 anos, as pessoas das demais faixas etárias podem reforçar a vacinação, independentemente do número de doses já tomado.

De acordo com o calendário do Ministério da Saúde, a primeira dose da vacina contra o sarampo é aplicada aos primeiros 12 meses e a segunda, de reforço, aos 15 meses. Dados da pasta municipal mostram que este ano já foram aplicadas quase 60 mil doses de vacina em Santos, número 123% maior que em todo o ano passado. Do total, 38 mil se destinaram a jovens e adultos na faixa de 15 a 29 anos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Primeiro caso autóctone de sarampo em Santos é confirmado e causa alerta


27/03/2019 | 10:00


A Secretaria Municipal de Saúde de Santos confirmou nesta terça-feira, 26, o primeiro caso autóctone de sarampo na cidade do litoral do Estado de São Paulo. A paciente, uma menina de 4 anos, não teve contato direto com o surto detectado no navio MSC Seaview, no aual um passageiro e uma servidora municipal que participou da investigação epidemiológica contraíram sarampo.

Conforme a pasta municipal, a doença foi detectada em amostras analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência do governo estadual. A menina é moradora do bairro do Macuco e tinha sido vacinada contra o sarampo. Ela começou a manifestar os sintomas clássicos da doença - febre, tosse, conjuntivite, coriza e manchas vermelhas - a partir do dia 26 de fevereiro.

O caso foi notificado pela unidade de saúde particular em que a criança foi atendida. A paciente não precisou de internação hospitalar e ficou em isolamento social, sem ir à escola no período da transmissão. Conforme a secretaria, após a suspeita da doença, foi feito o bloqueio do caso junto aos familiares mais próximos.

Nesta terça-feira, seguindo os protocolos de vigilância, foi feita a vacinação no entorno da residência da menina e na Escola Municipal Olívia Fernandes, onde ela estuda. A campanha contra o sarampo também foi ampliada na cidade. Além do público-alvo de 15 a 29 anos, as pessoas das demais faixas etárias podem reforçar a vacinação, independentemente do número de doses já tomado.

De acordo com o calendário do Ministério da Saúde, a primeira dose da vacina contra o sarampo é aplicada aos primeiros 12 meses e a segunda, de reforço, aos 15 meses. Dados da pasta municipal mostram que este ano já foram aplicadas quase 60 mil doses de vacina em Santos, número 123% maior que em todo o ano passado. Do total, 38 mil se destinaram a jovens e adultos na faixa de 15 a 29 anos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;