Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Fumo de maconha na adolescência pode gerar depressão


Da Redação

24/03/2019 | 07:00


O uso de maconha ao longo da adolescência aumenta risco de desenvolvimento de depressão na vida adulta. A conclusão foi feita por relatório publicado em fevereiro na página on-line Jama Psychiatry, ligada a site especialista em pesquisas científicas de diferentes tipos.

As informações levaram em conta 11 estudos internacionais publicados a partir da década de 1990 e mostram que o fumo da erva aumentou 37% o risco de comportamento depressivo em cerca de 23 mil jovens avaliados – os participantes foram acompanhados até, em média, a idade de 32 anos. Detalhe que os dados também mostram que os adolescentes adeptos da prática tinham probabilidade três vezes maior de tentar suicídio, além de não encontrar alterações significativas na incidência de ansiedade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fumo de maconha na adolescência pode gerar depressão

Da Redação

24/03/2019 | 07:00


O uso de maconha ao longo da adolescência aumenta risco de desenvolvimento de depressão na vida adulta. A conclusão foi feita por relatório publicado em fevereiro na página on-line Jama Psychiatry, ligada a site especialista em pesquisas científicas de diferentes tipos.

As informações levaram em conta 11 estudos internacionais publicados a partir da década de 1990 e mostram que o fumo da erva aumentou 37% o risco de comportamento depressivo em cerca de 23 mil jovens avaliados – os participantes foram acompanhados até, em média, a idade de 32 anos. Detalhe que os dados também mostram que os adolescentes adeptos da prática tinham probabilidade três vezes maior de tentar suicídio, além de não encontrar alterações significativas na incidência de ansiedade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;