Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

União bancou R$ 864,42 milhões em dívidas de MG e RJ em fevereiro



15/03/2019 | 16:25


A União bancou R$ 864,42 milhões em dívidas de governos estaduais em fevereiro, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 15, pelo Tesouro Nacional. O valor se refere a R$ 748,26 milhões em calotes dados por Minas Gerais e R$ 116,16 milhões em débitos não pagos pelo Rio de Janeiro.

No primeiro bimestre, o governo federal precisou desembolsar R$ 1,429 bilhão para honrar dívidas dos dois governos, que têm garantias da União. O rombo maior vem de Minas Gerais, cujos calotes neste ano já alcançam R$ 1,207 bilhão.

Embora o custo para a União com essas garantias seja crescente, o Tesouro está impedido de bloquear os repasses para os dois Estados.

No caso do Rio de Janeiro, porque o governo estadual aderiu ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) dos Estados ainda em 2017. No caso de Minas Gerais, porque o governo estadual conseguiu neste ano uma decisão judicial que impede a execução das contragarantias pela União nessas operações.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

União bancou R$ 864,42 milhões em dívidas de MG e RJ em fevereiro


15/03/2019 | 16:25


A União bancou R$ 864,42 milhões em dívidas de governos estaduais em fevereiro, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, 15, pelo Tesouro Nacional. O valor se refere a R$ 748,26 milhões em calotes dados por Minas Gerais e R$ 116,16 milhões em débitos não pagos pelo Rio de Janeiro.

No primeiro bimestre, o governo federal precisou desembolsar R$ 1,429 bilhão para honrar dívidas dos dois governos, que têm garantias da União. O rombo maior vem de Minas Gerais, cujos calotes neste ano já alcançam R$ 1,207 bilhão.

Embora o custo para a União com essas garantias seja crescente, o Tesouro está impedido de bloquear os repasses para os dois Estados.

No caso do Rio de Janeiro, porque o governo estadual aderiu ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) dos Estados ainda em 2017. No caso de Minas Gerais, porque o governo estadual conseguiu neste ano uma decisão judicial que impede a execução das contragarantias pela União nessas operações.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;