Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Azul e Avianca levarão até um ano para se unir



15/03/2019 | 08:30


A potencial integração entre a Azul e parte das operações da Avianca Brasil, em recuperação judicial, que a empresa de David Neeleman pretende adquirir, deve demorar entre seis meses e um ano após a aprovação do negócio. A estimativa é de John Peter Rodgerson, presidente da Azul. "Gostaria de seis meses para fazer uma ''família Azul'', mas a expectativa é de até 12 meses", disse.

Para o negócio ser concluído, as empresas ainda precisam superar várias etapas, incluindo a aprovação dos credores da Avianca e das autoridades reguladoras brasileiras, que é estimado em três meses. Rodgerson minimizou a preocupação de especialistas quanto ao aval a ser dado para o modelo de operação. "O que estamos fazendo é o que outros fizeram, o que a Gol fez com a Varig", afirmou. "Não estou comprando slot (autorização de pousos e decolagens), mas uma empresa que está operando slot."

Ele também confirmou que Azul está disposta a antecipar até US$ 40 milhões para ajudar a Avianca. Ele admitiu que "um pouquinho" de recursos já foi repassado, por intermédio do juiz da recuperação judicial, mas não revelou o total.

Executivos da Azul salientam que a adaptação completa da frota deve levar mais tempo. A companhia estima investimento de US$ 130 milhões na reconfiguração e pintura dos aviões e treinamento de equipes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Azul e Avianca levarão até um ano para se unir


15/03/2019 | 08:30


A potencial integração entre a Azul e parte das operações da Avianca Brasil, em recuperação judicial, que a empresa de David Neeleman pretende adquirir, deve demorar entre seis meses e um ano após a aprovação do negócio. A estimativa é de John Peter Rodgerson, presidente da Azul. "Gostaria de seis meses para fazer uma ''família Azul'', mas a expectativa é de até 12 meses", disse.

Para o negócio ser concluído, as empresas ainda precisam superar várias etapas, incluindo a aprovação dos credores da Avianca e das autoridades reguladoras brasileiras, que é estimado em três meses. Rodgerson minimizou a preocupação de especialistas quanto ao aval a ser dado para o modelo de operação. "O que estamos fazendo é o que outros fizeram, o que a Gol fez com a Varig", afirmou. "Não estou comprando slot (autorização de pousos e decolagens), mas uma empresa que está operando slot."

Ele também confirmou que Azul está disposta a antecipar até US$ 40 milhões para ajudar a Avianca. Ele admitiu que "um pouquinho" de recursos já foi repassado, por intermédio do juiz da recuperação judicial, mas não revelou o total.

Executivos da Azul salientam que a adaptação completa da frota deve levar mais tempo. A companhia estima investimento de US$ 130 milhões na reconfiguração e pintura dos aviões e treinamento de equipes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;