Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo inicia licitação do transporte

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Edital para a concessão das 66 linhas municipais da cidade será divulgado nesta quinta-feira


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

14/03/2019 | 07:00


A Prefeitura de São Bernardo disponibiliza hoje o edital para licitação das 66 linhas de transporte público municipal. São transportados, por dia, cerca de 230 mil passageiros. Atualmente, as linhas são operadas pela SBCTrans por meio de contrato firmado em 1997 e que está em aditivo. O novo edital, cujos detalhes ainda não foram divulgados, terá como foco a operação nos corredores de ônibus que estão sendo construídos pela atual gestão.

Em dezembro de 2018, a administração municipal realizou audiência pública sobre o tema – parte da obrigação legal – e foi apresentado, na ocasião, estudo elaborado pelo Consórcio TTC. O documento apontou diagnóstico da concessão do transporte coletivo na cidade, que enfrenta situação problemática, conforme os usuários. A equipe do Diário percorreu pontos de ônibus e constatou série de reclamações.

A maior parte das queixas é sobre a superlotação e o tempo de espera entre um veículo e outro. “No trajeto do bairro para o Centro, até que os horários são cumpridos. No percurso inverso, a gente nunca sabe que horas vai passar. Já cheguei a passar 40 minutos esperando”, afirmou a estudante Marina Mattos, 22 anos. “E por conta da demora, o ônibus está sempre cheio, não importa o horário”, completou a passageira das linhas 1 e 2, que fazem trajeto entre o Centro e o Taboão.

A doméstica Elizete Tenório Menezes, 45, foi enfática sobre o serviço prestado. “É horrível. Pego aqui (na Avenida Kennedy) um e, depois, no terminal, outro, para ir para o Parque Seleta. Sempre lotado e demora muito”, reclamou. O autônomo Yuri Cortez, 25, que aguardava na Avenida Faria Lima o coletivo para ir para o bairro dos Químicos, também destacou a lotação. “Depois que reduziram a quantidade de ônibus, ficou muito pior”, pontuou. A SBCTrans opera, atualmente, com 389 coletivos.

O presidente da SBCTrans, Ademir Silvestre, foi procurado para detalhar a licitação, mas afirmou que não poderia atender à reportagem devido ao atendimento às vítimas da enchente. A partir da inauguração das faixas exclusivas, a ideia é criar linhas alimentadoras que farão o trajeto entre os bairros e o Centro.

As empresas interessadas terão até 3 de maio, às 10h, para entregar os envelopes com as propostas.

ACIDENTE

Em junho do ano passado, coletivo da SBCTrans se envolveu em acidente que deixou quatro mortos na Estrada do Rio Acima, na região do pós-balsa. O ônibus em questão foi fabricado em 1998. Conforme a Polícia Civil, o ônibus tem 20 anos de uso, idade superior à determinada em legislação para a média da frota – cinco anos, conforme a lei municipal 4.961/2001. Na época, a SBCTrans lamentou o ocorrido e destacou que o coletivo passou por manutenção no dia 5 de junho, sem justificar, entretanto, a presença de veículo velho em circulação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo inicia licitação do transporte

Edital para a concessão das 66 linhas municipais da cidade será divulgado nesta quinta-feira

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

14/03/2019 | 07:00


A Prefeitura de São Bernardo disponibiliza hoje o edital para licitação das 66 linhas de transporte público municipal. São transportados, por dia, cerca de 230 mil passageiros. Atualmente, as linhas são operadas pela SBCTrans por meio de contrato firmado em 1997 e que está em aditivo. O novo edital, cujos detalhes ainda não foram divulgados, terá como foco a operação nos corredores de ônibus que estão sendo construídos pela atual gestão.

Em dezembro de 2018, a administração municipal realizou audiência pública sobre o tema – parte da obrigação legal – e foi apresentado, na ocasião, estudo elaborado pelo Consórcio TTC. O documento apontou diagnóstico da concessão do transporte coletivo na cidade, que enfrenta situação problemática, conforme os usuários. A equipe do Diário percorreu pontos de ônibus e constatou série de reclamações.

A maior parte das queixas é sobre a superlotação e o tempo de espera entre um veículo e outro. “No trajeto do bairro para o Centro, até que os horários são cumpridos. No percurso inverso, a gente nunca sabe que horas vai passar. Já cheguei a passar 40 minutos esperando”, afirmou a estudante Marina Mattos, 22 anos. “E por conta da demora, o ônibus está sempre cheio, não importa o horário”, completou a passageira das linhas 1 e 2, que fazem trajeto entre o Centro e o Taboão.

A doméstica Elizete Tenório Menezes, 45, foi enfática sobre o serviço prestado. “É horrível. Pego aqui (na Avenida Kennedy) um e, depois, no terminal, outro, para ir para o Parque Seleta. Sempre lotado e demora muito”, reclamou. O autônomo Yuri Cortez, 25, que aguardava na Avenida Faria Lima o coletivo para ir para o bairro dos Químicos, também destacou a lotação. “Depois que reduziram a quantidade de ônibus, ficou muito pior”, pontuou. A SBCTrans opera, atualmente, com 389 coletivos.

O presidente da SBCTrans, Ademir Silvestre, foi procurado para detalhar a licitação, mas afirmou que não poderia atender à reportagem devido ao atendimento às vítimas da enchente. A partir da inauguração das faixas exclusivas, a ideia é criar linhas alimentadoras que farão o trajeto entre os bairros e o Centro.

As empresas interessadas terão até 3 de maio, às 10h, para entregar os envelopes com as propostas.

ACIDENTE

Em junho do ano passado, coletivo da SBCTrans se envolveu em acidente que deixou quatro mortos na Estrada do Rio Acima, na região do pós-balsa. O ônibus em questão foi fabricado em 1998. Conforme a Polícia Civil, o ônibus tem 20 anos de uso, idade superior à determinada em legislação para a média da frota – cinco anos, conforme a lei municipal 4.961/2001. Na época, a SBCTrans lamentou o ocorrido e destacou que o coletivo passou por manutenção no dia 5 de junho, sem justificar, entretanto, a presença de veículo velho em circulação. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;