Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ataque à escola semelhante aconteceu em São Caetano em 2011

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Do Dgabc.com.br

13/03/2019 | 15:18


 No dia 22 de setembro de 2011 a Escola Municipal de Ensino Professora Alcina Dantas Feijão, no bairro Mauá, em São Caetano, também sofreu com um tiroteio, assim como aconteceu na manhã desta quarta-feira (13), em Suzano.

Na ocasião, David Mota Nogueira, na época com 10 anos e aluno do 4º ano do Ensino Fundamental, foi armado para escola, atirou contra a professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38 anos, e em seguida disparou contra a própria cabeça.

Relembre o caso - Era por volta das 15h50 e o intervalo do período da tarde havia terminado há pouco. Parte dos estudantes e docentes ainda se acomodava em suas salas de aula quando David pediu a Rosileide para ir ao banheiro. Segundo o capitão do 6° Batalhão de Polícia Militar, Robinson Castropil, quando voltou, já com o revólver calibre 38 em punho, a criança disparou contra a professora.

Rosileide foi atingida na região lombar, do lado esquerdo do corpo - 25 alunos estavam na sala. Socorrida por helicóptero da Polícia Militar, foi levada ao Hospital das Clínicas, em São Paulo, e sobreviveu.

Após o primeiro tiro, David andou poucos metros até uma escada, apontou a arma contra a cabeça e puxou o gatilho. A criança foi levada com vida para o Hospital de Emergências Albert Sabin, mas não resistiu a duas paradas cardíacas, morrendo às 16h50.

O estampido dos disparos causou correria nos corredores. "Eu estava indo para a sala. Ouvi o primeiro barulho e pensei até que fosse de fora, mas, em poucos segundos, veio outro tiro. Fui ver o que havia e encontrei o menino no chão. Tinha bastante sangue", contou um aluno do 9° ano.

A notícia se espalhou e logo os pais estavam na porta da escola para buscar seus filhos. Apreensivos, muitos falavam ao celular para tranquilizar familiares ou mesmo para receber mais informações sobre o caso, a essa altura já noticiado por rádios, TVs e internet. Alguns estudantes deixaram a escola aos prantos e eram abraçados por pais em lágrimas.

A Alcina Dantas Feijão obteve a melhor nota no Exame Nacional do Ensino Médio de 2010 entre as escolas públicas não técnicas do Estado. Naquele ano, foi também foi apontada como a melhor de São Paulo para alunos do 6° ao 9° anos pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ataque à escola semelhante aconteceu em São Caetano em 2011

Do Dgabc.com.br

13/03/2019 | 15:18


 No dia 22 de setembro de 2011 a Escola Municipal de Ensino Professora Alcina Dantas Feijão, no bairro Mauá, em São Caetano, também sofreu com um tiroteio, assim como aconteceu na manhã desta quarta-feira (13), em Suzano.

Na ocasião, David Mota Nogueira, na época com 10 anos e aluno do 4º ano do Ensino Fundamental, foi armado para escola, atirou contra a professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38 anos, e em seguida disparou contra a própria cabeça.

Relembre o caso - Era por volta das 15h50 e o intervalo do período da tarde havia terminado há pouco. Parte dos estudantes e docentes ainda se acomodava em suas salas de aula quando David pediu a Rosileide para ir ao banheiro. Segundo o capitão do 6° Batalhão de Polícia Militar, Robinson Castropil, quando voltou, já com o revólver calibre 38 em punho, a criança disparou contra a professora.

Rosileide foi atingida na região lombar, do lado esquerdo do corpo - 25 alunos estavam na sala. Socorrida por helicóptero da Polícia Militar, foi levada ao Hospital das Clínicas, em São Paulo, e sobreviveu.

Após o primeiro tiro, David andou poucos metros até uma escada, apontou a arma contra a cabeça e puxou o gatilho. A criança foi levada com vida para o Hospital de Emergências Albert Sabin, mas não resistiu a duas paradas cardíacas, morrendo às 16h50.

O estampido dos disparos causou correria nos corredores. "Eu estava indo para a sala. Ouvi o primeiro barulho e pensei até que fosse de fora, mas, em poucos segundos, veio outro tiro. Fui ver o que havia e encontrei o menino no chão. Tinha bastante sangue", contou um aluno do 9° ano.

A notícia se espalhou e logo os pais estavam na porta da escola para buscar seus filhos. Apreensivos, muitos falavam ao celular para tranquilizar familiares ou mesmo para receber mais informações sobre o caso, a essa altura já noticiado por rádios, TVs e internet. Alguns estudantes deixaram a escola aos prantos e eram abraçados por pais em lágrimas.

A Alcina Dantas Feijão obteve a melhor nota no Exame Nacional do Ensino Médio de 2010 entre as escolas públicas não técnicas do Estado. Naquele ano, foi também foi apontada como a melhor de São Paulo para alunos do 6° ao 9° anos pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;