Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Da Antártida, Onyx grava vídeo e diz que 'governo não perderá o rumo'

Valter Campanato/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


12/03/2019 | 19:06


Alvo de críticas por ter viajado à Antártida em semana decisiva para a reforma da Previdência, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, gravou um vídeo nas redes sociais para tranquilizar os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e deixar claro que "o governo não perderá seu rumo".

"Quero dar uma palavra de tranquilidade a quem votou e confia no trabalho do governo Bolsonaro. O governo não perderá seu rumo, tem um norte bem definido. Estamos trabalhando muito, muito, muito para apresentar resultados para o nosso país", disse Onyx.

O ministro falou, ainda, que recebeu notícias de que há "desinformação proposital" e pessoas que tentam "criar confusão no governo" ao falar de nomeações. Também disse que há aqueles que "assacam" servidores de carreira.

Esta semana, após conversa com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente Jair Bolsonaro fez sinalização ao Congresso de que aceitará indicações políticas como parte das negociações pela reforma da Previdência, desde que sejam pessoas técnicas e competentes.

Hoje, Bolsonaro disse que "não tem como fugir" da liberação e pagamento das emendas parlamentares impositivas, mas que não haverá mais negociações com parlamentares "no nível do que existia no passado".

"Vamos comparar os meus ministros com os de administrações anteriores. Queremos pessoas técnicas, competentes (...) O que vamos liberar são as emendas impositivas, não temos como fugir delas, temos que pagá-las, porque, como o próprio nome diz, são impositivas. Mas as negociações no nível do que existia no passado não vão mais existir", declarou Bolsonaro ao ser questionado sobre a insatisfação de parlamentares por não indicarem nomes para cargos do primeiro e segundo escalão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Da Antártida, Onyx grava vídeo e diz que 'governo não perderá o rumo'


12/03/2019 | 19:06


Alvo de críticas por ter viajado à Antártida em semana decisiva para a reforma da Previdência, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, gravou um vídeo nas redes sociais para tranquilizar os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e deixar claro que "o governo não perderá seu rumo".

"Quero dar uma palavra de tranquilidade a quem votou e confia no trabalho do governo Bolsonaro. O governo não perderá seu rumo, tem um norte bem definido. Estamos trabalhando muito, muito, muito para apresentar resultados para o nosso país", disse Onyx.

O ministro falou, ainda, que recebeu notícias de que há "desinformação proposital" e pessoas que tentam "criar confusão no governo" ao falar de nomeações. Também disse que há aqueles que "assacam" servidores de carreira.

Esta semana, após conversa com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente Jair Bolsonaro fez sinalização ao Congresso de que aceitará indicações políticas como parte das negociações pela reforma da Previdência, desde que sejam pessoas técnicas e competentes.

Hoje, Bolsonaro disse que "não tem como fugir" da liberação e pagamento das emendas parlamentares impositivas, mas que não haverá mais negociações com parlamentares "no nível do que existia no passado".

"Vamos comparar os meus ministros com os de administrações anteriores. Queremos pessoas técnicas, competentes (...) O que vamos liberar são as emendas impositivas, não temos como fugir delas, temos que pagá-las, porque, como o próprio nome diz, são impositivas. Mas as negociações no nível do que existia no passado não vão mais existir", declarou Bolsonaro ao ser questionado sobre a insatisfação de parlamentares por não indicarem nomes para cargos do primeiro e segundo escalão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;