Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Surreal


Márcio Bernardes

11/03/2019 | 21:22


 Quem viu a cena antes do jogo Corinthians e Santos só podia sorrir diante do espanto. Mas essa é a realidade dos organizadores do futebol brasileiro. Quando os times entraram a torcida jogou papel picado no campo. Óbvio que na teoria, isso era para ser um show visual. Deveria fazer parte do espetáculo.

Na prática a teoria é outra. E foi outra mesmo. O campo e as linhas das áreas ficaram cobertas de papel picado. A arbitragem decidiu que teria de fazer uma limpeza para não atrapalhar os jogadores e os próprios árbitros.

A bizarrice maior foi quando entrou em campo um senhorzinho com uma vassoura e uma lixeirinha. Todos ficaram incrédulos, porque se o serviço fosse feito corretamente demoraria pelo menos uma hora.

Limparam apenas as linhas de uma das áreas que estava mais afetada e o jogo começou com 10 minutos de atraso.

Inacreditável o que se viu.

Polêmicas
Tite perdeu Vinícius Junior para os amistosos contra Panamá e República Tcheca. O atacante do Real Madri se contundiu seriamente e deverá ficar dois meses em recuperação.

David Neris, que faz uma bela temporada no Ajax, acabou chamado. Preferência do treinador que pode ser criticada, mas deve ser respeitada.

A polêmica foi instalada. Uma vertente de jornalistas e torcedores entende que Dudu está merecendo há muito tempo a convocação. E tudo indica que o treinador da seleção não tem simpatia por ele. Os palmeirenses espernearam e ressaltaram que Dudu foi o melhor jogador em atividade no futebol brasileiro em 2018.

Tudo o que cerca o futebol, especialmente com a seleção, tem polêmicas. Nesse caso, ninguém pode acusar Tite por ter chamado um jogador que não é preferência nacional, muito menos unanimidade. Mas o treinador pisa na bola quando não dá uma chance à Dudu. Esses amistosos servem pra isso mesmo.

Até a Copa América teremos outras discussões e assuntos polêmicos. E se o Brasil não ganhar a batata do técnico vai assar. Mas esse é um assunto para uma outra coluna.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Surreal

Márcio Bernardes

11/03/2019 | 21:22


 Quem viu a cena antes do jogo Corinthians e Santos só podia sorrir diante do espanto. Mas essa é a realidade dos organizadores do futebol brasileiro. Quando os times entraram a torcida jogou papel picado no campo. Óbvio que na teoria, isso era para ser um show visual. Deveria fazer parte do espetáculo.

Na prática a teoria é outra. E foi outra mesmo. O campo e as linhas das áreas ficaram cobertas de papel picado. A arbitragem decidiu que teria de fazer uma limpeza para não atrapalhar os jogadores e os próprios árbitros.

A bizarrice maior foi quando entrou em campo um senhorzinho com uma vassoura e uma lixeirinha. Todos ficaram incrédulos, porque se o serviço fosse feito corretamente demoraria pelo menos uma hora.

Limparam apenas as linhas de uma das áreas que estava mais afetada e o jogo começou com 10 minutos de atraso.

Inacreditável o que se viu.

Polêmicas
Tite perdeu Vinícius Junior para os amistosos contra Panamá e República Tcheca. O atacante do Real Madri se contundiu seriamente e deverá ficar dois meses em recuperação.

David Neris, que faz uma bela temporada no Ajax, acabou chamado. Preferência do treinador que pode ser criticada, mas deve ser respeitada.

A polêmica foi instalada. Uma vertente de jornalistas e torcedores entende que Dudu está merecendo há muito tempo a convocação. E tudo indica que o treinador da seleção não tem simpatia por ele. Os palmeirenses espernearam e ressaltaram que Dudu foi o melhor jogador em atividade no futebol brasileiro em 2018.

Tudo o que cerca o futebol, especialmente com a seleção, tem polêmicas. Nesse caso, ninguém pode acusar Tite por ter chamado um jogador que não é preferência nacional, muito menos unanimidade. Mas o treinador pisa na bola quando não dá uma chance à Dudu. Esses amistosos servem pra isso mesmo.

Até a Copa América teremos outras discussões e assuntos polêmicos. E se o Brasil não ganhar a batata do técnico vai assar. Mas esse é um assunto para uma outra coluna.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;