Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 26 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

May diz que apresentou propostas detalhadas a Bruxelas sobre divisa de Irlandas

KIRSTY WIGGLESWORTH_ASSOCIATED PRESS_ESTADÃO CONTEÚDO Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Primeira-ministra não afirmou, no entanto, qual foi o posicionamento da UE em relação à questão



08/03/2019 | 10:10


A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou há pouco em um discurso na cidade britânica de Grimsby que seu governo apresentou "propostas detalhadas" a Bruxelas sobre o backstop, mecanismo para evitar uma fronteira física entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, principal ponto de impasse no acordo defendido por ela para o Brexit.

May não afirmou, no entanto, qual foi o posicionamento da União Europeia (UE) em relação à questão, depois de diversas autoridades do bloco terem reiterado que o texto do acordo de retirada do Reino Unido não será renegociado. A primeira-ministra ressaltou, apenas, que "as decisões da UE nos próximos dias terão um grande impacto na votação do acordo", que está prevista para a próxima terça-feira, no Parlamento do Reino Unido.

May afirmou que, se os Parlamentares rejeitarem o acordo, "nada é certo" a respeito do que vai acontecer. Ela defendeu que a melhor opção é que os parlamentares apoiem a proposta de seu governo, já que uma rejeição levaria a um divórcio sem acordo ou a uma extensão da data final para o Brexit, atualmente em 29 de março. Mas, para que a UE concorde com o adiamento, "pode exigir novas concessões" do Reino Unido.

Além disso, a líder conservadora afirmou que uma extensão da data de saída poderia levar a uma segunda consulta popular sobre o apoio da população ao Brexit. As chances de que isso ocorra aumentaram desde a rejeição recente do Parlamento britânico à proposta de acordo, disse May. "Se optarmos por um segundo referendo, podemos não deixar a UE nunca, o que seria uma falha" em entregar o resultado vencedor na primeira consulta, afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

May diz que apresentou propostas detalhadas a Bruxelas sobre divisa de Irlandas

Primeira-ministra não afirmou, no entanto, qual foi o posicionamento da UE em relação à questão


08/03/2019 | 10:10


A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou há pouco em um discurso na cidade britânica de Grimsby que seu governo apresentou "propostas detalhadas" a Bruxelas sobre o backstop, mecanismo para evitar uma fronteira física entre a Irlanda e a Irlanda do Norte, principal ponto de impasse no acordo defendido por ela para o Brexit.

May não afirmou, no entanto, qual foi o posicionamento da União Europeia (UE) em relação à questão, depois de diversas autoridades do bloco terem reiterado que o texto do acordo de retirada do Reino Unido não será renegociado. A primeira-ministra ressaltou, apenas, que "as decisões da UE nos próximos dias terão um grande impacto na votação do acordo", que está prevista para a próxima terça-feira, no Parlamento do Reino Unido.

May afirmou que, se os Parlamentares rejeitarem o acordo, "nada é certo" a respeito do que vai acontecer. Ela defendeu que a melhor opção é que os parlamentares apoiem a proposta de seu governo, já que uma rejeição levaria a um divórcio sem acordo ou a uma extensão da data final para o Brexit, atualmente em 29 de março. Mas, para que a UE concorde com o adiamento, "pode exigir novas concessões" do Reino Unido.

Além disso, a líder conservadora afirmou que uma extensão da data de saída poderia levar a uma segunda consulta popular sobre o apoio da população ao Brexit. As chances de que isso ocorra aumentaram desde a rejeição recente do Parlamento britânico à proposta de acordo, disse May. "Se optarmos por um segundo referendo, podemos não deixar a UE nunca, o que seria uma falha" em entregar o resultado vencedor na primeira consulta, afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;