Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasil pressionará China e Rússia a apoiar Guaidó na Venezuela, diz Araújo

Wilson Dias/ABr Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Posição marca mudança importante para o Brasil, que em geral evita confrontações com outras nações



07/03/2019 | 19:09


O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, afirmou que seu país pressionará China, Rússia e outras nações emergentes para apoiar o líder opositor da Venezuela, Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino.

Araújo afirmou que o novo governo de direita do Brasil apelará aos integrantes do grupo dos Brics, que inclui ainda Índia e África do Sul, durante uma reunião de cúpula na próxima semana no País.

"O Brasil tem uma responsabilidade única nas relações exteriores", afirmou Araújo em entrevista ao Wall Street Journal em Brasília nesta quinta-feira. Ele acrescentou acreditar que seu país pode ter um papel crucial para colocar pressão sobre o restante do bloco contra o regime do presidente Nicolás Maduro.

"É uma questão de senso comum", afirmou o chanceler brasileiro. "Ninguém quer um aliado como Maduro. Esses países têm uma reputação a preservar."

A posição marca uma mudança importante para o Brasil, que em geral evita confrontações com outras nações, especialmente com a China, principal parceira comercial, adotando uma abordagem prática para a política externa.

"Nós não concebemos a política externa baseados apenas em comércio", afirmou Araújo sobre a nova administração do presidente Jair Bolsonaro, que assumiu em janeiro. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil pressionará China e Rússia a apoiar Guaidó na Venezuela, diz Araújo

Posição marca mudança importante para o Brasil, que em geral evita confrontações com outras nações


07/03/2019 | 19:09


O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, afirmou que seu país pressionará China, Rússia e outras nações emergentes para apoiar o líder opositor da Venezuela, Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino.

Araújo afirmou que o novo governo de direita do Brasil apelará aos integrantes do grupo dos Brics, que inclui ainda Índia e África do Sul, durante uma reunião de cúpula na próxima semana no País.

"O Brasil tem uma responsabilidade única nas relações exteriores", afirmou Araújo em entrevista ao Wall Street Journal em Brasília nesta quinta-feira. Ele acrescentou acreditar que seu país pode ter um papel crucial para colocar pressão sobre o restante do bloco contra o regime do presidente Nicolás Maduro.

"É uma questão de senso comum", afirmou o chanceler brasileiro. "Ninguém quer um aliado como Maduro. Esses países têm uma reputação a preservar."

A posição marca uma mudança importante para o Brasil, que em geral evita confrontações com outras nações, especialmente com a China, principal parceira comercial, adotando uma abordagem prática para a política externa.

"Nós não concebemos a política externa baseados apenas em comércio", afirmou Araújo sobre a nova administração do presidente Jair Bolsonaro, que assumiu em janeiro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;