Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 19 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

'Alita: Anjo de Combate' é baseado em mangá que explor futuro cyberpunk


Luís Felipe Soares

17/02/2019 | 07:16


Explorar universo cyberpunk futurista não é novidade no cinema. Títulos como Blade Runner – O Caçador de Androides (1982), Matrix (1999), Sucker Punch – Mundo Surreal (2011) e A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell (2017) fazem parte do gênero e mostram como a tecnologia pode tomar rumos estranhos e imprevisíveis. A bola da vez é Alita: Anjo de Combate, já em cartaz nas salas brasileiras.

Trata-se de adaptação do mangá Battle Angel Alita, lançado no começo dos anos 1990 e com versão mais recente em português colocada nas lojas no ano passado. O conto assinado pelo japonês Yukito Kishiro se passa no século XXVI, onde o caçador de recompensas Daisuke Ido encontra ciborgue avariada e resolve tratá-la como filha, passando a chamar o robô de Alita. Com o tempo, a personagem começa a também exercer o trabalho de caçadora.

Claro que algumas mudanças foram feitas para o filme hollywoodiano. Agora, o ‘pai’ da protagonista tem o nome de Dr. Dyson Ido (Christoph Waltz) e grande parte da trama gira em torno da jovem cibernética descobrir detalhes do passado e sua importância no meio dessa realidade. Esse tipo de drama já existia nos quadrinhos, mas é bastante ampliado no longa-metragem comandado pelo diretor Robert Rodriguez (Sin City: A Cidade do Pecado) e com apoio do produtor James Cameron (Avatar).

Grande parte da atenção está sobre os efeitos visuais típicos de produções como essa. Alita é completamente feita por meio de computadores e conta com forte trabalho de captura digital de movimentos da atriz Rosa Salazar.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Alita: Anjo de Combate' é baseado em mangá que explor futuro cyberpunk

Luís Felipe Soares

17/02/2019 | 07:16


Explorar universo cyberpunk futurista não é novidade no cinema. Títulos como Blade Runner – O Caçador de Androides (1982), Matrix (1999), Sucker Punch – Mundo Surreal (2011) e A Vigilante do Amanhã: Ghost in The Shell (2017) fazem parte do gênero e mostram como a tecnologia pode tomar rumos estranhos e imprevisíveis. A bola da vez é Alita: Anjo de Combate, já em cartaz nas salas brasileiras.

Trata-se de adaptação do mangá Battle Angel Alita, lançado no começo dos anos 1990 e com versão mais recente em português colocada nas lojas no ano passado. O conto assinado pelo japonês Yukito Kishiro se passa no século XXVI, onde o caçador de recompensas Daisuke Ido encontra ciborgue avariada e resolve tratá-la como filha, passando a chamar o robô de Alita. Com o tempo, a personagem começa a também exercer o trabalho de caçadora.

Claro que algumas mudanças foram feitas para o filme hollywoodiano. Agora, o ‘pai’ da protagonista tem o nome de Dr. Dyson Ido (Christoph Waltz) e grande parte da trama gira em torno da jovem cibernética descobrir detalhes do passado e sua importância no meio dessa realidade. Esse tipo de drama já existia nos quadrinhos, mas é bastante ampliado no longa-metragem comandado pelo diretor Robert Rodriguez (Sin City: A Cidade do Pecado) e com apoio do produtor James Cameron (Avatar).

Grande parte da atenção está sobre os efeitos visuais típicos de produções como essa. Alita é completamente feita por meio de computadores e conta com forte trabalho de captura digital de movimentos da atriz Rosa Salazar.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;