Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Guerrilha ELN ataca oleoduto no sul da Colômbia e provoca vazamento de petróleo



12/02/2019 | 17:57


A estatal Ecopetrol informou nesta terça-feira que uma seção de um oleoduto no sul da Colômbia sofreu um atentado com explosivos que não deixou vítimas, mas gerou prejuízos pelo vazamento de petróleo. O ataque, atribuído por autoridades ao grupo guerrilheiro Exército de Libertação Nacional (ELN), ocorreu em uma região do departamento (Estado) de Putumayo.

Um grupo de 20 operários foi enviado para limpar o lugar, com o apoio do Exército. Nos últimos quatro dias, os dutos Caño Limón-Coveñas e Trasandino sofreram atentados com explosivos, o que contaminou várias fontes de água nos departamentos de Arauca, Norte de Santander e Putumayo. A Ecopetrol afirmou que, para reparar os dutos afetados, foram deslocados mais de 80 operários.

O oleoduto Caño Limón-Coveñas tem 780 quilômetros de extensão e transporta cerca de 80 mil barris por dia de petróleo de campos na fronteira com a Venezuela até a costa do Caribe. No ano passado, ele foi alvo de 89 atentados. Em 2019, já sofreu seis.

O presidente Iván Duque afirmou recentemente que a escalada violenta do ELN demonstra que o grupo não deseja a paz. O diálogo com o grupo guerrilheiro está parado. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guerrilha ELN ataca oleoduto no sul da Colômbia e provoca vazamento de petróleo


12/02/2019 | 17:57


A estatal Ecopetrol informou nesta terça-feira que uma seção de um oleoduto no sul da Colômbia sofreu um atentado com explosivos que não deixou vítimas, mas gerou prejuízos pelo vazamento de petróleo. O ataque, atribuído por autoridades ao grupo guerrilheiro Exército de Libertação Nacional (ELN), ocorreu em uma região do departamento (Estado) de Putumayo.

Um grupo de 20 operários foi enviado para limpar o lugar, com o apoio do Exército. Nos últimos quatro dias, os dutos Caño Limón-Coveñas e Trasandino sofreram atentados com explosivos, o que contaminou várias fontes de água nos departamentos de Arauca, Norte de Santander e Putumayo. A Ecopetrol afirmou que, para reparar os dutos afetados, foram deslocados mais de 80 operários.

O oleoduto Caño Limón-Coveñas tem 780 quilômetros de extensão e transporta cerca de 80 mil barris por dia de petróleo de campos na fronteira com a Venezuela até a costa do Caribe. No ano passado, ele foi alvo de 89 atentados. Em 2019, já sofreu seis.

O presidente Iván Duque afirmou recentemente que a escalada violenta do ELN demonstra que o grupo não deseja a paz. O diálogo com o grupo guerrilheiro está parado. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;