Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Opep mantém projeção para produção brasileira de Petróleo em 2019



12/02/2019 | 13:54


A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve nesta terça-feira, 12, suas projeções para a produção brasileira da commodity tanto para o ano de 2018 quanto para o de 2019. De acordo com relatório mensal divulgado há pouco pela entidade que tem sede em Viena, a oferta doméstica deste ano deve ser de 3,26 milhões de barris por dia (bpd) e, para 2019, de 3,63 milhões de bpd. Este é o terceiro mês consecutivo em que não há alterações feitas nas estimativas em relação ao abastecimento nacional.

A previsão da Opep para o suprimento pelo Brasil em 2018 revela um incremento de apenas 10 mil barris em relação a 2017, quando a oferta total foi de 3,25 milhões de bpd.

O documento detalhou que também não houve alteração em relação à expectativa de produção de 3,2 milhões de bpd no terceiro trimestre e de 3,3 milhões de bpd no quarto. Para 2019, a Organização seguiu com os números apresentados nos relatórios de dezembro e janeiro: abastecimento de 3,5 milhões de bpd no primeiro e no segundo trimestres, e elevação para 3,6 milhões de bpd no terceiro e para 3,9 milhões nos últimos três meses do ano.

PIB no Brasil

A Opep manteve também suas projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2018, em 1,1%, e em 2019, em 1,8%. Em relatório mensal, no entanto, a entidade, ressaltou que a estimativa para este ano poderá ser revista. "Dependendo das ações políticas do novo governo, bem como da evolução dos preços das commodities, a previsão de crescimento para 2019 pode se alterar", considerou. "A economia do Brasil começou em 2019 com um viés positivo", acrescentou.

No mesmo documento, a Opep salientou que o dólar recuou em relação às moedas dos grandes exportadores de commodities durante janeiro. Na comparação com o real, a desvalorização foi de 3,7%, influenciada, em parte, pela expectativa de um pacote de reformas do novo governo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Opep mantém projeção para produção brasileira de Petróleo em 2019


12/02/2019 | 13:54


A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve nesta terça-feira, 12, suas projeções para a produção brasileira da commodity tanto para o ano de 2018 quanto para o de 2019. De acordo com relatório mensal divulgado há pouco pela entidade que tem sede em Viena, a oferta doméstica deste ano deve ser de 3,26 milhões de barris por dia (bpd) e, para 2019, de 3,63 milhões de bpd. Este é o terceiro mês consecutivo em que não há alterações feitas nas estimativas em relação ao abastecimento nacional.

A previsão da Opep para o suprimento pelo Brasil em 2018 revela um incremento de apenas 10 mil barris em relação a 2017, quando a oferta total foi de 3,25 milhões de bpd.

O documento detalhou que também não houve alteração em relação à expectativa de produção de 3,2 milhões de bpd no terceiro trimestre e de 3,3 milhões de bpd no quarto. Para 2019, a Organização seguiu com os números apresentados nos relatórios de dezembro e janeiro: abastecimento de 3,5 milhões de bpd no primeiro e no segundo trimestres, e elevação para 3,6 milhões de bpd no terceiro e para 3,9 milhões nos últimos três meses do ano.

PIB no Brasil

A Opep manteve também suas projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2018, em 1,1%, e em 2019, em 1,8%. Em relatório mensal, no entanto, a entidade, ressaltou que a estimativa para este ano poderá ser revista. "Dependendo das ações políticas do novo governo, bem como da evolução dos preços das commodities, a previsão de crescimento para 2019 pode se alterar", considerou. "A economia do Brasil começou em 2019 com um viés positivo", acrescentou.

No mesmo documento, a Opep salientou que o dólar recuou em relação às moedas dos grandes exportadores de commodities durante janeiro. Na comparação com o real, a desvalorização foi de 3,7%, influenciada, em parte, pela expectativa de um pacote de reformas do novo governo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;