Fechar
Publicidade

Domingo, 21 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Família acusa motorista de transporte escolar de abusar de menina


Do dgabc.com.br

10/02/2019 | 16:25


Um motorista de transporte escolar é acusado de abusar sexualmente de uma menina de 3 anos em Diadema. O caso - cujo boletim de ocorrência foi registrado no 2º DP de São Bernardo - ocorreu na sexta-feira (8), no Jardim Takebe.

De acordo com a irmã da vítima, a vendedora Eduarda Bittencourt, 25 anos, a criança, que está em fase de adaptação escolar, deveria ter voltado com a van para casa pouco depois das 9h, como estava ocorrendo desde segunda-feira, quando começaram as aulas, mas houve um atraso.

“Minha mãe estranhou a demora e contatou o motorista para saber o que estava acontecendo. Ele disse que estava no parque e entregaria outras crianças. Mas na hora que chegou, ele estava com minha irmã e mais duas crianças no carro particular. Minha mãe questionou e ele disse que como havia pouco aluno, não compensava usar a perua.”

Segundo Eduarda, quando a mãe foi checar como estava a menina, ela a encontrou no banheiro, fazendo força para urinar e chorando. “Disse que o tio (motorista) colocou o dedo na ''fofinha'' dela, no bumbum e deu um beijo na boca.”

A família, então, levou a criança ao HMU (Hospital Municipal Universitário), em São Bernardo. “Eles informaram que ela apresenta uma vermelhidão no ânus. Ontem (sábado) fomos até o Hospital Pérola Byington, na Capital, que é especializado nesses casos, e ela fez mais um exame, mas o laudo final só sai em 30 dias”, disse Eduarda.

O suspeito, segundo a vendedora, foi detido na própria sexta-feira após a família ter acionado a polícia, mas passou por uma audiência de custódia e foi liberado. “Minha irmã está bastante assustada, mas está bem. Ela teve a coragem de nos dizer o que tinha acontecido, mas quantas outras crianças também podem estar passando por isso?”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Família acusa motorista de transporte escolar de abusar de menina

Do dgabc.com.br

10/02/2019 | 16:25


Um motorista de transporte escolar é acusado de abusar sexualmente de uma menina de 3 anos em Diadema. O caso - cujo boletim de ocorrência foi registrado no 2º DP de São Bernardo - ocorreu na sexta-feira (8), no Jardim Takebe.

De acordo com a irmã da vítima, a vendedora Eduarda Bittencourt, 25 anos, a criança, que está em fase de adaptação escolar, deveria ter voltado com a van para casa pouco depois das 9h, como estava ocorrendo desde segunda-feira, quando começaram as aulas, mas houve um atraso.

“Minha mãe estranhou a demora e contatou o motorista para saber o que estava acontecendo. Ele disse que estava no parque e entregaria outras crianças. Mas na hora que chegou, ele estava com minha irmã e mais duas crianças no carro particular. Minha mãe questionou e ele disse que como havia pouco aluno, não compensava usar a perua.”

Segundo Eduarda, quando a mãe foi checar como estava a menina, ela a encontrou no banheiro, fazendo força para urinar e chorando. “Disse que o tio (motorista) colocou o dedo na ''fofinha'' dela, no bumbum e deu um beijo na boca.”

A família, então, levou a criança ao HMU (Hospital Municipal Universitário), em São Bernardo. “Eles informaram que ela apresenta uma vermelhidão no ânus. Ontem (sábado) fomos até o Hospital Pérola Byington, na Capital, que é especializado nesses casos, e ela fez mais um exame, mas o laudo final só sai em 30 dias”, disse Eduarda.

O suspeito, segundo a vendedora, foi detido na própria sexta-feira após a família ter acionado a polícia, mas passou por uma audiência de custódia e foi liberado. “Minha irmã está bastante assustada, mas está bem. Ela teve a coragem de nos dizer o que tinha acontecido, mas quantas outras crianças também podem estar passando por isso?”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;