Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Reorganização regional à prova


Raphael Rocha

09/02/2019 | 07:00


Presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) está otimista para a semana que entra. Ele tem confidenciado que acredita no retorno de São Caetano, Diadema e Rio Grande da Serra à entidade. A aposta é a de que, na segunda e na terça-feiras, haverá reunião com os prefeitos para falar sobre o novo modelo de gestão que ele pretende implementar no colegiado. Há forte possibilidade de Paulo Serra anunciar redução no percentual de rateio – hoje em 0,17% da receita corrente líquida – e até mesmo encontrar mecanismos jurídicos para que eventuais atrasos nos pagamentos não sejam implicados como falhas administrativas. Há quem espere até a reversão do modelo de entidade pública, situação adotada em 2009.

BASTIDORES

Estremeceu
Nos últimos dias, ganhou força a possibilidade de a Prefeitura de Santo André abrir licitação para contratar empresa para fazer gestão da saúde pública. Isso porque, nos últimos meses, a relação com a FUABC (Fundação do ABC) se estremeceu bastante. Não são raras as críticas à atuação da entidade, que, na visão de diretores e funcionários da saúde de Santo André, não trata o município como os demais mantenedores – além de Santo André, São Bernardo e São Caetano são responsáveis pela fundação. Há suspeita de boicote da atual direção da FUABC, que, pelo rodízio instalado internamente, está sob indicação de São Bernardo. O que se comenta é que estudo sobre outro processo licitatório foi encomendado. “Temos presenciado um prejuízo na saúde de Santo André como um todo”, relatou um diretor.

Petebista
Ex-deputado federal, ex-secretário de Trabalho em Mauá e recém-nomeado para diretoria jurídica da Câmara de Rio Grande da Serra, Wagner Rubinelli recebeu convite do deputado estadual e presidente paulista do PTB, Campos Machado, para comandar a sigla trabalhista em solo mauaense. Rubinelli aceitou e quer agendar reunião com Eugênio Rufino, ex-vereador e atual mandatário da legenda, para transição.

Articulações
O ex-vereador Atevaldo Leitão (PSDB), de Diadema, tem circulado pelas sete cidades, em reunião com diversas lideranças – e não só do tucanato. Essa movimentação tem gerado especulação sobre o futuro de Leitão, até o ano passado secretário de Segurança Alimentar de Lauro Michels (PV). Muita gente aposta que o tucano tentará se viabilizar como candidato a prefeito em 2020.

Desistência
Vereador em terceiro mandato em Diadema, Célio Boi (PSB) foi oficialmente substituído por Companheiro Sérgio (PPS) como líder do governo Lauro Michels (PV) na Câmara. Mas a desistência da função não deve parar por aí. O socialista tem comentado pelos corredores da Casa que não nutre vontade de concorrer à reeleição em 2020, devido a problemas pessoais.

Candidatura
Dirigente do PT em São Bernardo, Anderson Dalecio anunciou que vai ser candidato ao comando do partido na cidade. “Vamos devolver o PT para a militância”, assegurou Dalecio. Ele disputou o pleito interno em 2017, mas perdeu para Brás Marinho, irmão do ex-prefeito e atual presidente do PT estadual, Luiz Marinho. Desta vez, porém, Brás não pode se candidatar, pois já foi uma vez reeleito.

Lista de obras
A Câmara de Ribeirão Pires aprovou anteontem, em primeira discussão, projeto de lei do vereador Humberto D’Orto, o Amigão (PTC), que exige que a Prefeitura disponibilize lista de obras em atraso ou paralisadas no município. O texto retorna à pauta dos vereadores na quinta-feira. Se for novamente avalizado, segue para sanção do prefeito Adler Kiko Teixeira (PSB). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reorganização regional à prova

Raphael Rocha

09/02/2019 | 07:00


Presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB) está otimista para a semana que entra. Ele tem confidenciado que acredita no retorno de São Caetano, Diadema e Rio Grande da Serra à entidade. A aposta é a de que, na segunda e na terça-feiras, haverá reunião com os prefeitos para falar sobre o novo modelo de gestão que ele pretende implementar no colegiado. Há forte possibilidade de Paulo Serra anunciar redução no percentual de rateio – hoje em 0,17% da receita corrente líquida – e até mesmo encontrar mecanismos jurídicos para que eventuais atrasos nos pagamentos não sejam implicados como falhas administrativas. Há quem espere até a reversão do modelo de entidade pública, situação adotada em 2009.

BASTIDORES

Estremeceu
Nos últimos dias, ganhou força a possibilidade de a Prefeitura de Santo André abrir licitação para contratar empresa para fazer gestão da saúde pública. Isso porque, nos últimos meses, a relação com a FUABC (Fundação do ABC) se estremeceu bastante. Não são raras as críticas à atuação da entidade, que, na visão de diretores e funcionários da saúde de Santo André, não trata o município como os demais mantenedores – além de Santo André, São Bernardo e São Caetano são responsáveis pela fundação. Há suspeita de boicote da atual direção da FUABC, que, pelo rodízio instalado internamente, está sob indicação de São Bernardo. O que se comenta é que estudo sobre outro processo licitatório foi encomendado. “Temos presenciado um prejuízo na saúde de Santo André como um todo”, relatou um diretor.

Petebista
Ex-deputado federal, ex-secretário de Trabalho em Mauá e recém-nomeado para diretoria jurídica da Câmara de Rio Grande da Serra, Wagner Rubinelli recebeu convite do deputado estadual e presidente paulista do PTB, Campos Machado, para comandar a sigla trabalhista em solo mauaense. Rubinelli aceitou e quer agendar reunião com Eugênio Rufino, ex-vereador e atual mandatário da legenda, para transição.

Articulações
O ex-vereador Atevaldo Leitão (PSDB), de Diadema, tem circulado pelas sete cidades, em reunião com diversas lideranças – e não só do tucanato. Essa movimentação tem gerado especulação sobre o futuro de Leitão, até o ano passado secretário de Segurança Alimentar de Lauro Michels (PV). Muita gente aposta que o tucano tentará se viabilizar como candidato a prefeito em 2020.

Desistência
Vereador em terceiro mandato em Diadema, Célio Boi (PSB) foi oficialmente substituído por Companheiro Sérgio (PPS) como líder do governo Lauro Michels (PV) na Câmara. Mas a desistência da função não deve parar por aí. O socialista tem comentado pelos corredores da Casa que não nutre vontade de concorrer à reeleição em 2020, devido a problemas pessoais.

Candidatura
Dirigente do PT em São Bernardo, Anderson Dalecio anunciou que vai ser candidato ao comando do partido na cidade. “Vamos devolver o PT para a militância”, assegurou Dalecio. Ele disputou o pleito interno em 2017, mas perdeu para Brás Marinho, irmão do ex-prefeito e atual presidente do PT estadual, Luiz Marinho. Desta vez, porém, Brás não pode se candidatar, pois já foi uma vez reeleito.

Lista de obras
A Câmara de Ribeirão Pires aprovou anteontem, em primeira discussão, projeto de lei do vereador Humberto D’Orto, o Amigão (PTC), que exige que a Prefeitura disponibilize lista de obras em atraso ou paralisadas no município. O texto retorna à pauta dos vereadores na quinta-feira. Se for novamente avalizado, segue para sanção do prefeito Adler Kiko Teixeira (PSB). 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;