Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Avanços na regulação do SUS


Do Diário do Grande ABC

07/02/2019 | 13:05


A regulação na saúde pública vem se tornando protagonista e proporcionando mais eficiência e efetividade em gestão nos atendimentos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). A implantação de centrais de regulação no País revolucionou os sistemas de saúde, trazendo mais acesso e equilíbrio às necessidades imediatas da população. O avanço tecnológico garante o controle das ações, com sistemas capazes de monitorar a disponibilidade de vagas, como a marcação de consultas e exames, procedimentos de média e alta complexidades, além da regulação das internações de urgência e transferência de pacientes em estado grave, que precisam de cuidados em unidades especializadas.

O equilíbrio proporcionado pela regulação garante aos gestores a melhor tomada de decisão na distribuição de recursos disponíveis para a assistência à população. Cabe destacar a experiência exitosa da Cross Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), em São Paulo, serviço que operacionaliza as ações de regulação da Secretaria de Estado de Saúde. Os sistemas web que permitem a visualização da situação da rede assistencial em diversas regiões de saúde e o acompanhamento das regulações em tempo real são elementos imprescindíveis para a definição de metas de produção e supervisão de resultados.

Os números anuais de atendimentos da Cross são expressivos. No Estado de São Paulo, o sistema de regulação proporciona a marcação anual de 10 milhões de consultas médicas, 6,9 milhões de exames, mais de 1 milhão de internações e 524,8 mil regulações de urgência e emergência. Adicionalmente, podemos acompanhar a modernização do sistema de regulação do Estado do Mato Grosso do Sul. A informatização da central de regulação local permitiu a intermediação de mais de 75,3 mil atendimentos em 2018, ante 9.400 registrados durante todo o ano de 2016, quando a regulação era operada via telefone e fax.

Cabe destacar, ainda, a iniciativa do Complexo Regulador de Goiás, que adotou recentemente sistema para informatizar o processo de regulação. A primeira fase dos serviços está contemplando a implantação do sistema de regulação de urgências no Estado e já apresenta resultados positivos quanto ao gerenciamento da operacionalização. É indiscutível que a evolução dos sistemas de regulação trouxe avanços na qualidade dos serviços prestados aos usuários do SUS. Levando em conta os três princípios doutrinários que conferem a legitimidade ao SUS – universalidade, integralidade e equidade – a regulação possui papel fundamental na garantia de acesso e oferta de atendimento de qualidade aos cidadãos.

João Paulo Campi é médico, especialista em gestão em saúde e diretor da empresa Duosystem Inteligência em Saúde. 

Palavra do leitor

Quase 13 – 1 

 Esta nova condenação do ex-presidente Lula pode finalmente abrir a caixa-preta da corrupção no Brasil. Com mais esses 12 anos e 11 meses, Lula corre o risco de ficar preso por tempo muito maior que o aceitável entre políticos e grandes empresários. Existe a possibilidade de o ex-presidente fazer delação premiada. Contar tudo o que sabe sobre a promiscuidade envolvendo sindicato, grandes empresas, governo e religião, enfim, tudo sobre a turma que gosta de negócios às escondidas.

Donizete A. de Souza

 Ribeirão Pires

Quase 13 – 2 

 Mais uma condenação a Lula, com pena de 12 anos e 11 meses para o já presidiário ex-presidente Lula. E, para angustia dele, réu em outras cinco ações, novas condenações podem ocorrer. Mais um bom exemplo de que crimes cometidos pelos poderosos não mais compensarão nesta terra tupiniquim.

Paulo Panossian

São Carlos (SP)

De novo

 A minha mulher foi multada por ter avançado o sinal vermelho no cruzamento da Avenida Humberto de A. C. Branco com a Valentin Dal Checo, em São Bernardo. Esse semáforo está invisível para quem transita atrás de um ônibus, por exemplo, como ela. Resultado? Penalidade! Será que só em São Bernardo avançar semáforo invisível é infração? Infrator é quem colocou errado! 

Serge R. Vandevelde

São Bernardo

Está ruim!

 Mais uma vez reclamo do mau atendimento nos postos de saúde de Santo André, pois minha médica, na época no posto de especialidades na Vila Guiomar, pediu endoscopia, isso em outubro. Em dezembro, ligaram-me para fazer exame, mas até hoje nada! Também fiz pedido para cardiologista em agosto. Nada! Já fui à ouvidoria da saúde. Esperei por 20 dias, e nada de resposta. O que faço? E nosso prefeito diz que zerou filas de exames e consultas em Santo André. Não! Está ruim ainda.

Maurício Goduto

Santo André

E agora?

 Será que as feministas vão reclamar dizendo que a mulher tem jornada dupla de trabalho ante a previsão de idade mínima igual à dos homens proposta para a Previdência?

Aparecida Dileide Gaziolla

São Caetano

Bem-estar

 Integrantes do Congresso que não se posicionarem a favor de novos dispositivos necessários e cruciais para profilaxia moral no destino deste País, e que não tenham como único objetivo o bem-estar do povo, estarão contrariando toda e qualquer possibilidade de serem vistos em oposição. Essa condição para se sustentar necessitará, para tanto, apresentarem pretensas e melhores soluções, caso contrário serão vistos apenas como reles traidores por simplesmente não concordarem com o que porventura venha a ser deliberado por maioria, estando, assim se posicionando, confessores de ideologia estranha e perniciosa contrária à índole dos brasileiros e da ordem social e política vigente neste País desde seu descobrimento.

Antonio Carlos Mesquita do Amaral

Belém (PA)

Reparação 

 Que ninguém diga que os brasileiros não têm motivos para comemorações nesses últimos tempos. Senão, vejamos: a Nação promoveu o impeachment de uma presidente, mandou para a cadeia de Curitiba poderoso chefão e, nas últimas eleições, tirou de circulação verdadeira horda de figuras nefastas e supérfluas que orbitavam no Senado Federal e adjacências, e cuja única contribuição era a de emperrar e atrasar o desenvolvimento do País. Que seus nomes sejam apagados da história. E não se fala mais no assunto! 

Maria Elisa Santos

 Capital



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Avanços na regulação do SUS

Do Diário do Grande ABC

07/02/2019 | 13:05


A regulação na saúde pública vem se tornando protagonista e proporcionando mais eficiência e efetividade em gestão nos atendimentos aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). A implantação de centrais de regulação no País revolucionou os sistemas de saúde, trazendo mais acesso e equilíbrio às necessidades imediatas da população. O avanço tecnológico garante o controle das ações, com sistemas capazes de monitorar a disponibilidade de vagas, como a marcação de consultas e exames, procedimentos de média e alta complexidades, além da regulação das internações de urgência e transferência de pacientes em estado grave, que precisam de cuidados em unidades especializadas.

O equilíbrio proporcionado pela regulação garante aos gestores a melhor tomada de decisão na distribuição de recursos disponíveis para a assistência à população. Cabe destacar a experiência exitosa da Cross Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), em São Paulo, serviço que operacionaliza as ações de regulação da Secretaria de Estado de Saúde. Os sistemas web que permitem a visualização da situação da rede assistencial em diversas regiões de saúde e o acompanhamento das regulações em tempo real são elementos imprescindíveis para a definição de metas de produção e supervisão de resultados.

Os números anuais de atendimentos da Cross são expressivos. No Estado de São Paulo, o sistema de regulação proporciona a marcação anual de 10 milhões de consultas médicas, 6,9 milhões de exames, mais de 1 milhão de internações e 524,8 mil regulações de urgência e emergência. Adicionalmente, podemos acompanhar a modernização do sistema de regulação do Estado do Mato Grosso do Sul. A informatização da central de regulação local permitiu a intermediação de mais de 75,3 mil atendimentos em 2018, ante 9.400 registrados durante todo o ano de 2016, quando a regulação era operada via telefone e fax.

Cabe destacar, ainda, a iniciativa do Complexo Regulador de Goiás, que adotou recentemente sistema para informatizar o processo de regulação. A primeira fase dos serviços está contemplando a implantação do sistema de regulação de urgências no Estado e já apresenta resultados positivos quanto ao gerenciamento da operacionalização. É indiscutível que a evolução dos sistemas de regulação trouxe avanços na qualidade dos serviços prestados aos usuários do SUS. Levando em conta os três princípios doutrinários que conferem a legitimidade ao SUS – universalidade, integralidade e equidade – a regulação possui papel fundamental na garantia de acesso e oferta de atendimento de qualidade aos cidadãos.

João Paulo Campi é médico, especialista em gestão em saúde e diretor da empresa Duosystem Inteligência em Saúde. 

Palavra do leitor

Quase 13 – 1 

 Esta nova condenação do ex-presidente Lula pode finalmente abrir a caixa-preta da corrupção no Brasil. Com mais esses 12 anos e 11 meses, Lula corre o risco de ficar preso por tempo muito maior que o aceitável entre políticos e grandes empresários. Existe a possibilidade de o ex-presidente fazer delação premiada. Contar tudo o que sabe sobre a promiscuidade envolvendo sindicato, grandes empresas, governo e religião, enfim, tudo sobre a turma que gosta de negócios às escondidas.

Donizete A. de Souza

 Ribeirão Pires

Quase 13 – 2 

 Mais uma condenação a Lula, com pena de 12 anos e 11 meses para o já presidiário ex-presidente Lula. E, para angustia dele, réu em outras cinco ações, novas condenações podem ocorrer. Mais um bom exemplo de que crimes cometidos pelos poderosos não mais compensarão nesta terra tupiniquim.

Paulo Panossian

São Carlos (SP)

De novo

 A minha mulher foi multada por ter avançado o sinal vermelho no cruzamento da Avenida Humberto de A. C. Branco com a Valentin Dal Checo, em São Bernardo. Esse semáforo está invisível para quem transita atrás de um ônibus, por exemplo, como ela. Resultado? Penalidade! Será que só em São Bernardo avançar semáforo invisível é infração? Infrator é quem colocou errado! 

Serge R. Vandevelde

São Bernardo

Está ruim!

 Mais uma vez reclamo do mau atendimento nos postos de saúde de Santo André, pois minha médica, na época no posto de especialidades na Vila Guiomar, pediu endoscopia, isso em outubro. Em dezembro, ligaram-me para fazer exame, mas até hoje nada! Também fiz pedido para cardiologista em agosto. Nada! Já fui à ouvidoria da saúde. Esperei por 20 dias, e nada de resposta. O que faço? E nosso prefeito diz que zerou filas de exames e consultas em Santo André. Não! Está ruim ainda.

Maurício Goduto

Santo André

E agora?

 Será que as feministas vão reclamar dizendo que a mulher tem jornada dupla de trabalho ante a previsão de idade mínima igual à dos homens proposta para a Previdência?

Aparecida Dileide Gaziolla

São Caetano

Bem-estar

 Integrantes do Congresso que não se posicionarem a favor de novos dispositivos necessários e cruciais para profilaxia moral no destino deste País, e que não tenham como único objetivo o bem-estar do povo, estarão contrariando toda e qualquer possibilidade de serem vistos em oposição. Essa condição para se sustentar necessitará, para tanto, apresentarem pretensas e melhores soluções, caso contrário serão vistos apenas como reles traidores por simplesmente não concordarem com o que porventura venha a ser deliberado por maioria, estando, assim se posicionando, confessores de ideologia estranha e perniciosa contrária à índole dos brasileiros e da ordem social e política vigente neste País desde seu descobrimento.

Antonio Carlos Mesquita do Amaral

Belém (PA)

Reparação 

 Que ninguém diga que os brasileiros não têm motivos para comemorações nesses últimos tempos. Senão, vejamos: a Nação promoveu o impeachment de uma presidente, mandou para a cadeia de Curitiba poderoso chefão e, nas últimas eleições, tirou de circulação verdadeira horda de figuras nefastas e supérfluas que orbitavam no Senado Federal e adjacências, e cuja única contribuição era a de emperrar e atrasar o desenvolvimento do País. Que seus nomes sejam apagados da história. E não se fala mais no assunto! 

Maria Elisa Santos

 Capital

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;