Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Desafio é não deixar que reforma seja contaminada por notícias falsas, diz Maia



07/02/2019 | 00:08


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou à GloboNews, na noite desta quarta-feira, 6, que o grande desafio da reforma da Previdência não será a construção do texto, mas sim evitar a contaminação do debate por "falsas notícias".

O presidente da Câmara repetiu que não vê problemas no "mérito" da proposta e destacou que o governo precisará se precaver, dialogando com a sociedade, para que o debate não seja dominado por interesses de corporações, como ocorreu com a tentativa de reforma previdenciária pelo ex-presidente Michel Temer. "Aqueles que não querem perder o beneficio começam a inventar, criar falsas informações", disse.

Na entrevista, Maia evitou comentar sobre pontos do texto que será apresentado pela equipe econômica ao presidente Jair Bolsonaro e também sobre a economia de R$ 1 trilhão em até 15 anos almejada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Desafio é não deixar que reforma seja contaminada por notícias falsas, diz Maia


07/02/2019 | 00:08


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou à GloboNews, na noite desta quarta-feira, 6, que o grande desafio da reforma da Previdência não será a construção do texto, mas sim evitar a contaminação do debate por "falsas notícias".

O presidente da Câmara repetiu que não vê problemas no "mérito" da proposta e destacou que o governo precisará se precaver, dialogando com a sociedade, para que o debate não seja dominado por interesses de corporações, como ocorreu com a tentativa de reforma previdenciária pelo ex-presidente Michel Temer. "Aqueles que não querem perder o beneficio começam a inventar, criar falsas informações", disse.

Na entrevista, Maia evitou comentar sobre pontos do texto que será apresentado pela equipe econômica ao presidente Jair Bolsonaro e também sobre a economia de R$ 1 trilhão em até 15 anos almejada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;