Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Quais as perspectivas para TI em 2019?


Do Diário do Grande ABC

06/02/2019 | 15:17


dois mil e dezoito foi ano em que o mercado ficou retraído, grandes investimentos não foram feitos e incertezas colaboraram para que esse cenário de paralisação perpetuasse. Porém, 2019 chega com boas perspectivas para a área de TI (Tecnologia da Informação). O Gartner, principal empresa de pesquisa e consultoria do mundo, aponta para diversidade de tendências, como IoT (Internet das Coisas – que é conexão digital entre objetos cotidianos com a internet), inteligência artificial, tecnologias imersivas e ética e privacidade digital, que trarão impactos para a sociedade, demonstrando que os investimentos em transformação digital estarão em alta.

O novo cenário político também ajuda, pois, na medida em que a economia for destravando, será natural que o mercado de TI volte a crescer. A expectativa para 2019 é que o novo governo consiga dar tranquilidade para que os investimentos sejam retomados. Há também enorme transformação no mercado acontecendo e as empresas precisam acompanhar tudo isso. Nos últimos anos, diversas empresas mantiveram suas infraestruturas de TI ou estão com elas obsoletas. Os problemas de armazenamento de dados vão surgir à medida em que expandirem, bem como a telefonia tornar-se-á cada vez mais missão crítica. Não se esquecendo da transformação digital, nova lei de proteção, máquinas conversando com máquinas... Tudo isso, aliado à premissa de aumento de produtividade e de competitividade, demanda mudanças emergenciais.

Mas, levando em consideração que tecnologia não é negócio principal de quem precisa transformar sua infraestrutura de TI, fica ainda mais complicado identificar em que estágio da curva de maturidade encontra-se ou mesmo qual o melhor caminho a seguir. O melhor é priorizar os investimentos em capital (capex) ou em despesas operacionais e serviços (opex)? Deixar tudo dentro de casa, levar para uma cloud (nuvem) pública, privada ou híbrida?

Isso varia muito dependendo do perfil, da necessidade, da maturidade, de a empresa consumir TI, entre outros pontos. Só quem está no dia a dia, é especializado, conduz de maneira menos dolorosa essa transformação. O que mais chama a atenção e faz diferença nesse mercado é a capacidade de dar opções para o cliente. Já estamos vivendo revolução. A forma de vender e consumir TI tem mudado consideravelmente. Em suma, os orçamentos de TI para 2019 também refletem em investimentos crescentes com recursos para apoiar novas iniciativas de negócios e de transformação digital. O ano de 2019 será, portanto, de aprimorar o uso de tecnologias que ajudam empresas a estarem preparadas para tendências como transformação digital e para a era do tudo como serviço.

Silnei Kravaski é diretor executivo da empresa Planus Cloud, Networking & Services.

PALAVRA DO LEITOR

Artigo
Parabéns ao senhor Daniel Toledo pelo Artigo (Opinião, dia 4). É exatamente isso o que acontece! Já fui empresário, por dois anos, que foram suficientes para conhecer o outro lado, pois sempre fui ‘peão’ de fábricas. Hoje não tenho mais essa empresa, mas me rendeu alguns processos trabalhistas, e não posso deixar dinheiro em conta nenhuma, pois o Ministério da Justiça ‘toma’. Essa empresa já tinha problemas antes de ficar em meu nome, por isso nem conheço essas pessoas. Hoje trabalho na microempresa que está em nome de minha mulher, e de funcionário só tenho meu filho. Mas o pior é que possuo muitos amigos na mesma situação, ‘quebraram’ devido a processos trabalhistas. A maioria dos funcionários que hoje estão trabalhando sempre acha que o patrão está ganhando muito dinheiro em cima dela e reclama demais.
Breno Reginaldo Silva
Santo André

Matarazzo
Prezados homens públicos de São Caetano, há clamor da população por grande parque na área da antiga fábrica Matarazzo. Qual o verdadeiro grau do comprometimento do solo por meio dos laudos da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo)? O Grande ABC poderá sonhar com área aprazível? Por que não a reurbanização igual ao Espaço Cerâmica, hoje cartão-postal da cidade? Agora há a representatividade tão esperada no município, o deputado estadual eleito Thiago Auricchio. Acreditamos na sua gestão! Foco para esclarecimentos sobre esse espaço. Aguardamos boas notícias.
Ronaldo Duran
Santo André

Indignação!
Como leitora deste Diário, estou indignada com as palavras de ódio ao nosso ex-presidente Lula. Ele deixou o governo há oito anos, mas ainda tem pessoas que não o esquecem. Primeiro, seu irmão Vavá era como pai para ele, pois era o mais velho, e, ao contrário do que disse certa senhora, eles eram muito próximos, sim. Segundo, jamais faria comício em velório algum, como foi mencionado. E, conforme a lei, Lula teria de ir, assim como 185 mil presos foram enterrar seus entes queridos. Terceiro, é uma vergonha para a Polícia Federal dizer que não tinha estrutura para isso. Quarto, ele jamais prejudicou o País, tanto é que saiu com 85% de aprovação. Como cidadã do bem, deixo aqui registrado: a inveja se transformou em ódio. Espero que Lula saia da cadeia o quanto antes, pois todos nós sabemos que é preso político.
Maria Beatriz Soraci
Santo André

Campanha
Queria saber o que parte da imprensa acha dos casos da dinheirama dos ‘bozos’, sobre o motorista, depósitos na conta da primeira-dama do País, entrega de dinheiro em envelopes a partidos que não o PT, entre outros casos? Lógico que os envolvidos vão dizer que é normal! Está muito errado o que o PT fez, mas essa parte da imprensa não deveria ser parcial. Além disso, onde estão Aécio, Jucá, Paulinho, Temer, Eunício e todos os corruptos que essa parte da imprensa esconde? Deixem de ser parciais! Façam campanha para termos voto não obrigatório e que não haja eleição para vereador, prefeito, deputado e senador em um dia só.
Alcyone Sebastião S. Pinheiro
Mauá

Não merece!
O que está acontecendo com o viaduto sobre a Avenida Castelo Branco, em São Bernardo? O desvio é pessimamente indicado e cheio de buracos! Não merece ser chamado semiacabado! Além disso, o ‘pré-primário’ – e não engenheiro – de trânsito andou novamente solto. No desvio pela Castelo Branco estão fazendo buracos enormes e mal indicados! Vai demorar pouco para causar acidentes graves! Também, quando vão fazer alguma coisa de bom na Estrada Isaac Aizemberg? Os buracos aumentaram, as lombadas não estão pintadas e pedestres andam na pista devido à falta de calçadas. Deve ser o orgulho de São Bernardo. Acho que nenhuma cidade merece tantas coisas erradas!
Serge R. Vandevelde



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quais as perspectivas para TI em 2019?

Do Diário do Grande ABC

06/02/2019 | 15:17


dois mil e dezoito foi ano em que o mercado ficou retraído, grandes investimentos não foram feitos e incertezas colaboraram para que esse cenário de paralisação perpetuasse. Porém, 2019 chega com boas perspectivas para a área de TI (Tecnologia da Informação). O Gartner, principal empresa de pesquisa e consultoria do mundo, aponta para diversidade de tendências, como IoT (Internet das Coisas – que é conexão digital entre objetos cotidianos com a internet), inteligência artificial, tecnologias imersivas e ética e privacidade digital, que trarão impactos para a sociedade, demonstrando que os investimentos em transformação digital estarão em alta.

O novo cenário político também ajuda, pois, na medida em que a economia for destravando, será natural que o mercado de TI volte a crescer. A expectativa para 2019 é que o novo governo consiga dar tranquilidade para que os investimentos sejam retomados. Há também enorme transformação no mercado acontecendo e as empresas precisam acompanhar tudo isso. Nos últimos anos, diversas empresas mantiveram suas infraestruturas de TI ou estão com elas obsoletas. Os problemas de armazenamento de dados vão surgir à medida em que expandirem, bem como a telefonia tornar-se-á cada vez mais missão crítica. Não se esquecendo da transformação digital, nova lei de proteção, máquinas conversando com máquinas... Tudo isso, aliado à premissa de aumento de produtividade e de competitividade, demanda mudanças emergenciais.

Mas, levando em consideração que tecnologia não é negócio principal de quem precisa transformar sua infraestrutura de TI, fica ainda mais complicado identificar em que estágio da curva de maturidade encontra-se ou mesmo qual o melhor caminho a seguir. O melhor é priorizar os investimentos em capital (capex) ou em despesas operacionais e serviços (opex)? Deixar tudo dentro de casa, levar para uma cloud (nuvem) pública, privada ou híbrida?

Isso varia muito dependendo do perfil, da necessidade, da maturidade, de a empresa consumir TI, entre outros pontos. Só quem está no dia a dia, é especializado, conduz de maneira menos dolorosa essa transformação. O que mais chama a atenção e faz diferença nesse mercado é a capacidade de dar opções para o cliente. Já estamos vivendo revolução. A forma de vender e consumir TI tem mudado consideravelmente. Em suma, os orçamentos de TI para 2019 também refletem em investimentos crescentes com recursos para apoiar novas iniciativas de negócios e de transformação digital. O ano de 2019 será, portanto, de aprimorar o uso de tecnologias que ajudam empresas a estarem preparadas para tendências como transformação digital e para a era do tudo como serviço.

Silnei Kravaski é diretor executivo da empresa Planus Cloud, Networking & Services.

PALAVRA DO LEITOR

Artigo
Parabéns ao senhor Daniel Toledo pelo Artigo (Opinião, dia 4). É exatamente isso o que acontece! Já fui empresário, por dois anos, que foram suficientes para conhecer o outro lado, pois sempre fui ‘peão’ de fábricas. Hoje não tenho mais essa empresa, mas me rendeu alguns processos trabalhistas, e não posso deixar dinheiro em conta nenhuma, pois o Ministério da Justiça ‘toma’. Essa empresa já tinha problemas antes de ficar em meu nome, por isso nem conheço essas pessoas. Hoje trabalho na microempresa que está em nome de minha mulher, e de funcionário só tenho meu filho. Mas o pior é que possuo muitos amigos na mesma situação, ‘quebraram’ devido a processos trabalhistas. A maioria dos funcionários que hoje estão trabalhando sempre acha que o patrão está ganhando muito dinheiro em cima dela e reclama demais.
Breno Reginaldo Silva
Santo André

Matarazzo
Prezados homens públicos de São Caetano, há clamor da população por grande parque na área da antiga fábrica Matarazzo. Qual o verdadeiro grau do comprometimento do solo por meio dos laudos da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo)? O Grande ABC poderá sonhar com área aprazível? Por que não a reurbanização igual ao Espaço Cerâmica, hoje cartão-postal da cidade? Agora há a representatividade tão esperada no município, o deputado estadual eleito Thiago Auricchio. Acreditamos na sua gestão! Foco para esclarecimentos sobre esse espaço. Aguardamos boas notícias.
Ronaldo Duran
Santo André

Indignação!
Como leitora deste Diário, estou indignada com as palavras de ódio ao nosso ex-presidente Lula. Ele deixou o governo há oito anos, mas ainda tem pessoas que não o esquecem. Primeiro, seu irmão Vavá era como pai para ele, pois era o mais velho, e, ao contrário do que disse certa senhora, eles eram muito próximos, sim. Segundo, jamais faria comício em velório algum, como foi mencionado. E, conforme a lei, Lula teria de ir, assim como 185 mil presos foram enterrar seus entes queridos. Terceiro, é uma vergonha para a Polícia Federal dizer que não tinha estrutura para isso. Quarto, ele jamais prejudicou o País, tanto é que saiu com 85% de aprovação. Como cidadã do bem, deixo aqui registrado: a inveja se transformou em ódio. Espero que Lula saia da cadeia o quanto antes, pois todos nós sabemos que é preso político.
Maria Beatriz Soraci
Santo André

Campanha
Queria saber o que parte da imprensa acha dos casos da dinheirama dos ‘bozos’, sobre o motorista, depósitos na conta da primeira-dama do País, entrega de dinheiro em envelopes a partidos que não o PT, entre outros casos? Lógico que os envolvidos vão dizer que é normal! Está muito errado o que o PT fez, mas essa parte da imprensa não deveria ser parcial. Além disso, onde estão Aécio, Jucá, Paulinho, Temer, Eunício e todos os corruptos que essa parte da imprensa esconde? Deixem de ser parciais! Façam campanha para termos voto não obrigatório e que não haja eleição para vereador, prefeito, deputado e senador em um dia só.
Alcyone Sebastião S. Pinheiro
Mauá

Não merece!
O que está acontecendo com o viaduto sobre a Avenida Castelo Branco, em São Bernardo? O desvio é pessimamente indicado e cheio de buracos! Não merece ser chamado semiacabado! Além disso, o ‘pré-primário’ – e não engenheiro – de trânsito andou novamente solto. No desvio pela Castelo Branco estão fazendo buracos enormes e mal indicados! Vai demorar pouco para causar acidentes graves! Também, quando vão fazer alguma coisa de bom na Estrada Isaac Aizemberg? Os buracos aumentaram, as lombadas não estão pintadas e pedestres andam na pista devido à falta de calçadas. Deve ser o orgulho de São Bernardo. Acho que nenhuma cidade merece tantas coisas erradas!
Serge R. Vandevelde

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;