Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas da Europa fecham em alta, de olho em Brexit, comércio global e balanços



29/01/2019 | 15:57


As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, 29, em dia de expectativa por importantes votações sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. Além disso, investidores aguardavam notícias sobre o diálogo comercial entre Estados Unidos e China e reagiam à divulgação de balanços corporativos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,80%, em 357,23 pontos.

Nesta terça, a premiê do Reino Unido, Theresa May, pediu ao Parlamento que lhe dê o mandato para renegociar o Brexit. Ela ainda disse que pretende garantir uma versão revisada do acordo para votá-la no Legislativo britânico. Relatos da imprensa, por exemplo do jornal The Guardian, porém, sinalizavam que a UE deve resistir à demanda e dizer que não pretende mudar os termos da saída do país.

Além disso, havia expectativa entre investidores sobre o diálogo nesta semana entre EUA e China, que deve ter repercussões internacionais. Não está claro se pode haver um acordo, mas o tema é acompanhado por investidores também na Europa.

Entre os indicadores, a confiança do consumidor da França subiu de 86 em dezembro a 91 em janeiro, superando a previsão de 88 dos analistas. Em nota, o Citi destacou a "forte retomada" da confiança, mas também apontou que ela segue abaixo da média de longo prazo e que o quadro econômico geral no país enfraqueceu novamente em janeiro.

No setor corporativo, em Madri o papel da Siemens Gamesa subiu 13,03%, após balanço acima da expectativa do mercado. Já SAP recuou 2,76% em Frankfurt, depois de um balanço considerado "misto" pelos analistas do DZ Bank. O papel da Royal Mail recuou 9,9% em Londres, após a empresa de entregas frustrar as projeções dos analistas e diante de mais temores sobre o crescimento do Reino Unido e da UE.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,29%, em 6.833,93 pontos. Entre os bancos, Lloyds caiu 0,28%, mas Barclays teve ganho de 0,76%. Já entre as mineradoras, Glencore subiu 1,92%.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,08%, a 11.218,83 pontos. Entre os papéis mais negociados, Aroundtown subiu 1,92% e Deutsche Bank, 0,70%, mas Steinhoff recuou 0,42% e Commerzbank registrou queda de 0,79%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, teve ganho de 0,81%, a 4.928,18 pontos. A petroleira Total teve alta de 1,19%, mas Crédit Agricole recuou 0,22%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB subiu 0,48%, a 19.701,60 pontos. Intesa Sanpaolo avançou 0,15% e BPM caiu 1,02%, entre os bancos, enquanto a petroleira ENI avançou 0,62%.

Na Bolsa de Madri, o índice IBEX-35 avançou 0,63%, a 9.119,10 pontos. Santander recuou 0,09% e Banco de Sabadell teve baixa de 0,72%, enquanto Iberdrola avançou 1,02%.

Em Madri, o índice PSI-20 registrou alta de 0,40%, a 5.110,44 pontos. Banco Comercial Português subiu 0,33% e Galp teve ganho de 0,52%, enquanto Sonae caiu 1,83%. (Com informações da Dow Jones Newswires)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsas da Europa fecham em alta, de olho em Brexit, comércio global e balanços


29/01/2019 | 15:57


As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, 29, em dia de expectativa por importantes votações sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. Além disso, investidores aguardavam notícias sobre o diálogo comercial entre Estados Unidos e China e reagiam à divulgação de balanços corporativos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,80%, em 357,23 pontos.

Nesta terça, a premiê do Reino Unido, Theresa May, pediu ao Parlamento que lhe dê o mandato para renegociar o Brexit. Ela ainda disse que pretende garantir uma versão revisada do acordo para votá-la no Legislativo britânico. Relatos da imprensa, por exemplo do jornal The Guardian, porém, sinalizavam que a UE deve resistir à demanda e dizer que não pretende mudar os termos da saída do país.

Além disso, havia expectativa entre investidores sobre o diálogo nesta semana entre EUA e China, que deve ter repercussões internacionais. Não está claro se pode haver um acordo, mas o tema é acompanhado por investidores também na Europa.

Entre os indicadores, a confiança do consumidor da França subiu de 86 em dezembro a 91 em janeiro, superando a previsão de 88 dos analistas. Em nota, o Citi destacou a "forte retomada" da confiança, mas também apontou que ela segue abaixo da média de longo prazo e que o quadro econômico geral no país enfraqueceu novamente em janeiro.

No setor corporativo, em Madri o papel da Siemens Gamesa subiu 13,03%, após balanço acima da expectativa do mercado. Já SAP recuou 2,76% em Frankfurt, depois de um balanço considerado "misto" pelos analistas do DZ Bank. O papel da Royal Mail recuou 9,9% em Londres, após a empresa de entregas frustrar as projeções dos analistas e diante de mais temores sobre o crescimento do Reino Unido e da UE.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 1,29%, em 6.833,93 pontos. Entre os bancos, Lloyds caiu 0,28%, mas Barclays teve ganho de 0,76%. Já entre as mineradoras, Glencore subiu 1,92%.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,08%, a 11.218,83 pontos. Entre os papéis mais negociados, Aroundtown subiu 1,92% e Deutsche Bank, 0,70%, mas Steinhoff recuou 0,42% e Commerzbank registrou queda de 0,79%.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, teve ganho de 0,81%, a 4.928,18 pontos. A petroleira Total teve alta de 1,19%, mas Crédit Agricole recuou 0,22%.

Em Milão, o índice FTSE-MIB subiu 0,48%, a 19.701,60 pontos. Intesa Sanpaolo avançou 0,15% e BPM caiu 1,02%, entre os bancos, enquanto a petroleira ENI avançou 0,62%.

Na Bolsa de Madri, o índice IBEX-35 avançou 0,63%, a 9.119,10 pontos. Santander recuou 0,09% e Banco de Sabadell teve baixa de 0,72%, enquanto Iberdrola avançou 1,02%.

Em Madri, o índice PSI-20 registrou alta de 0,40%, a 5.110,44 pontos. Banco Comercial Português subiu 0,33% e Galp teve ganho de 0,52%, enquanto Sonae caiu 1,83%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;