Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Contradições no PT de São Caetano


Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

19/01/2019 | 07:00


O PT de São Caetano vive crise profunda, mais acentuada até do que o partido em âmbito nacional. Está sem sede, na última eleição municipal, em 2016, a chapa majoritária recebeu menos votos do que 15 dos 19 vereadores eleitos – foi pior até do que cinco suplentes –, e ficou longe de eleger um vereador. Mas o presidente do partido na cidade, Márcio Della Bella, parece estar com prestígio junto às principais lideranças da legenda. Depois de passar uma temporada como assessor no gabinete do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), de São Bernardo, Della Bella foi alocado no gabinete do deputado estadual Luiz Turco (PT), de Santo André, cujo mandato termina em março (ele não conquistou a reeleição). Vale lembrar que, além de presidir o diretório petista de São Caetano no período em que a agremiação foi amplamente reduzida, Della Bella foi o candidato a prefeito em 2016, recebendo 898 votos.

Plano B
Dentro do núcleo duro do governo de Diadema, o comentário é que o prefeito Lauro Michels (PV) terá dificuldade de encontrar o candidato à sucessão. Isso porque o atual vice-prefeito e deputado estadual eleito, Márcio da Farmácia (Podemos), teria avisado o aliado de que não vai disputar a Prefeitura. Há alguns anos, Márcio sofreu princípio de infarto e pensou em abandonar a política. Foi convencido do contrário, dividiu chapa com Lauro em 2016 e se candidatou à Assembleia Legislativa. Depois do pleito de outubro, teria conversado com sua mulher e se convenceu que ficará no Parlamento. Márcio é o postulante natural à sucessão. Sem ele, briga de foice à vista.

A postos
Vereador de Mauá, Ricardinho da Enfermagem (PTB) foi um dos parlamentares a não votar a favor da abertura do processo de impeachment contra o prefeito afastado da cidade, Atila Jacomussi (PSB) – ele se absteve. Durante o impasse se poderia ou não se ausentar da votação, cogitou chamar seu suplente para votar em seu lugar. O suplente é justamente o ex-vice-prefeito de Mauá Paulo Eugenio Pereira Júnior (PT), que garantiu: se fosse chamado, votaria para cassar o socialista.

Estoy fora
Aliados do prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), acharam estranho o fato de alguns dos assessores mais fiéis do socialista estarem fora da cidade justamente no período em que a Câmara votaria a abertura de impeachment contra o político. Pelas redes sociais, um desses aliados postou fotos de uma viagem na Espanha.

Estado de saúde
Coordenador regional do PSDB, Márcio Canuto foi transferido do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, de Mauá, para o Hospital Estadual Mário Covas, de Santo André – ele foi internado nesta semana após sentir fortes dores de cabeça. Laudo médico assinado por Rafael Fernandes Martins atesta que Canuto tem quadro clínico estável e que ainda prossegue investigação diagnóstica do quadro neurológico.

Filiação
Um dos principais assessores da ex-vereadora Cida Ferreira (MDB), de Diadema, advogado Jonathas Chedid foi anunciado pelo também ex-parlamentar Atevaldo Leitão (PSDB) como novo filiado ao tucanato. O nome de Chedid é especulado para concorrer a uma cadeira de vereador na eleição do ano que vem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Contradições no PT de São Caetano

Raphael Rocha
Do dgabc.com.br

19/01/2019 | 07:00


O PT de São Caetano vive crise profunda, mais acentuada até do que o partido em âmbito nacional. Está sem sede, na última eleição municipal, em 2016, a chapa majoritária recebeu menos votos do que 15 dos 19 vereadores eleitos – foi pior até do que cinco suplentes –, e ficou longe de eleger um vereador. Mas o presidente do partido na cidade, Márcio Della Bella, parece estar com prestígio junto às principais lideranças da legenda. Depois de passar uma temporada como assessor no gabinete do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), de São Bernardo, Della Bella foi alocado no gabinete do deputado estadual Luiz Turco (PT), de Santo André, cujo mandato termina em março (ele não conquistou a reeleição). Vale lembrar que, além de presidir o diretório petista de São Caetano no período em que a agremiação foi amplamente reduzida, Della Bella foi o candidato a prefeito em 2016, recebendo 898 votos.

Plano B
Dentro do núcleo duro do governo de Diadema, o comentário é que o prefeito Lauro Michels (PV) terá dificuldade de encontrar o candidato à sucessão. Isso porque o atual vice-prefeito e deputado estadual eleito, Márcio da Farmácia (Podemos), teria avisado o aliado de que não vai disputar a Prefeitura. Há alguns anos, Márcio sofreu princípio de infarto e pensou em abandonar a política. Foi convencido do contrário, dividiu chapa com Lauro em 2016 e se candidatou à Assembleia Legislativa. Depois do pleito de outubro, teria conversado com sua mulher e se convenceu que ficará no Parlamento. Márcio é o postulante natural à sucessão. Sem ele, briga de foice à vista.

A postos
Vereador de Mauá, Ricardinho da Enfermagem (PTB) foi um dos parlamentares a não votar a favor da abertura do processo de impeachment contra o prefeito afastado da cidade, Atila Jacomussi (PSB) – ele se absteve. Durante o impasse se poderia ou não se ausentar da votação, cogitou chamar seu suplente para votar em seu lugar. O suplente é justamente o ex-vice-prefeito de Mauá Paulo Eugenio Pereira Júnior (PT), que garantiu: se fosse chamado, votaria para cassar o socialista.

Estoy fora
Aliados do prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), acharam estranho o fato de alguns dos assessores mais fiéis do socialista estarem fora da cidade justamente no período em que a Câmara votaria a abertura de impeachment contra o político. Pelas redes sociais, um desses aliados postou fotos de uma viagem na Espanha.

Estado de saúde
Coordenador regional do PSDB, Márcio Canuto foi transferido do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, de Mauá, para o Hospital Estadual Mário Covas, de Santo André – ele foi internado nesta semana após sentir fortes dores de cabeça. Laudo médico assinado por Rafael Fernandes Martins atesta que Canuto tem quadro clínico estável e que ainda prossegue investigação diagnóstica do quadro neurológico.

Filiação
Um dos principais assessores da ex-vereadora Cida Ferreira (MDB), de Diadema, advogado Jonathas Chedid foi anunciado pelo também ex-parlamentar Atevaldo Leitão (PSDB) como novo filiado ao tucanato. O nome de Chedid é especulado para concorrer a uma cadeira de vereador na eleição do ano que vem. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;