Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Todo dia é Natal em Rothenburg-ob-der-Tauber

Paulo Basso Jr.

16/01/2019 | 15:18


Ainda cercada pelos muros que a delimitavam na Idade Média, Rothenburg-ob-der-Tauber, na Alemanha, usou as tragédias e comédias da história para construir sua fama turística. Enriqueceu consideravelmente como entreposto comercial até a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), quando foi assolada pela disputa entre católicos e protestantes que dominou boa parte da Europa.

Shutterstock.com

Cidade murada de Rothemburg 

A miséria nos anos seguintes foi tão grande que a cidade, ao contrário das vizinhas, não conseguiu se livrar do muro medieval – à época, ninguém podia imaginar que, no futuro, a construção atrairia milhares de visitantes anualmente, impulsionaria o turismo e tornaria o lugar, novamente, rico.

Hoje, parece que todo dia é dia de Natal em Rothenburg. Encravado na intersecção de duas travessias cênicas do país, a Rota Romântica e a Rota dos Castelos, esse pequeno e charmoso lugar de nome estranho (ob-der-Tauber significa sobre o Tauber, rio que margeia a cidade, fincada em uma colina) tem as fachadas do centro histórico ornamentadas não só em dezembro, mas em todas as épocas do ano.

Cidade de Natal

Embora boa parte dos enfeites funcione apenas como placas indicativas de hotéis ou restaurantes, seus desenhos são tão lúdicos que criam uma espécie de atmosfera de espera permanentemente do Papai Noel, o que dá à região à fama de “cidade de Natal”.

Shutterstock.com

O charmoso centro da cidade na Rota Romântica

O cenário se completa com consecutivas e simpáticas vitrines iluminadas de lojas temáticas, que podem ser de ursos de pelúcia (inclusive que soltam bolhas de sabão sobre os turistas), brinquedos, cristais, vinhos, porcelanas e até mesmo de um doce típico com o sugestivo nome de bola de neve. Trata-se de uma espécie de biscoito redondo com diversos tipos de cobertura, como chocolate, morango e coco, vendido tanto no inverno quanto no verão europeu.

As principais atrações de Rothenburg

Käthe Wohlfahrt Weihnachtsdorf

Nenhuma vitrine atrai mais visitantes, porém, que a da Käthe Wohlfahrt Weihnachtsdorf (também conhecida, ufa, como Vila Natalina), loja-labirinto onde se pode encontrar tudo que se imagina de Natal, confeccionado nos mais variados materiais.

Há Papais Noéis, bolas de árvores, trenós, presépios, pinhas, estrelas cadentes e guirlandas de madeira, cristal, porcelana, tecido, palha, alumínio, pelúcia… A loja parece não ter fim, e abriga uma pequena vila cenográfica forrada de pinheiros, pisca-piscas e bonecos com movimentos, que fazem todo mundo entrar no clima do “ho-ho-ho” em dezembro, abril, outubro ou qualquer outro mês.

German Christmas Museum

O espírito da festa cristã também paira o ano inteiro no German Christmas Museum, localizado no interior da Vila Natalina. Ali é possível ver como as mais variadas lendas natalinas foram criadas (boa parte delas na própria Alemanha) e se espalharam pelo mundo. Há ainda uma coleção de árvores e enfeites antigos e modernos, que pertenceram a famílias tradicionais da região.

Ratstrinkstube

Reza a lenda que Rothenburg só não foi completamente destruída na Guerra dos Trinta Anos graças ao feito de um líder político, que aceitou o desafio do general católico Tilly e entornou, de uma só vez, três litros e um quarto de vinho em troca de clemência.

Por isso, quem visita a cidade pode ver todos os dias, a cada hora cheia entre 11h e 15h, e 20h e 22h, um boneco sair de uma janela virar uma grande taça de vinho na torre da Ratstrinkstube, antiga Câmara dos Vereadores e taverna (que funcionava no subsolo).

Marktplatz e arredores

O prédio, que hoje funciona como centro de apoio turístico, fica no centro da Marktplatz, onde fica também a Torre da Prefeitura. Uma longa escadaria leva até o alto dela, de onde se tem uma bela vista da cidade.

Shutterstock.com

Vista desde a Torre da Prefeitura

Dali é fácil caminhar até os principais pontos turísticos de Rothenburg, como a igreja protestante St Jacob´s. onde está o belíssimo altar de madeira “Heilig Blut Altar”, de Tilman Riemenschneider; a fonte St. George´s; os muros e portões medievais que ainda cercam o centro histórico; e o impressionante Jardim do Castelo, quer marca o lugar anteriormente ocupado por um castelo, destruído em 1356 por um terremoto, e de onde se observa uma bucólica ponte chamada Doppelbrücke (Ponte Dupla) no vale que cerca a cidade.

Plöenlein

Shutterstock.com

A esquina mais famosa da Alemanha 

No trajeto pelas ruas estreitas cercadas por casinhas com janelas e sacadas por onde escorrem trepadeiras e uma série de flores coloridas é possível identificar a Plöenlein, (bifurcação da Schmiedgasse, que se transforma nas ruas Spitalgasse e Mühlacker), esquina mais fotogênica do pedaço, com uma casinha medieval típica e torres ao fundo

Museus de Rothenburg

Há alguns museus que valem a visita na cidade, como o do Crime Medieval (Burggasse 3-5, no prédio de um antigo convento), com documentos legais e instrumentos de tortura; ou, se você estiver mais no clima do Natal, o dos Brinquedos (Hofbronnengasse 13).

Walking Tour with the Night Watchman

Em algumas épocas do ano é possível fazer o tour Nightwatchman. Trata-se de uma caminhada noturna liderada por um homem autointitulado como o “último dos guardiões medievais” da cidade, que veste um capuz preto, anda com uma lamparina e fala (em inglês) em tom de mistério.

Shutterstock.com

Tour noturno em Rothemburg 

O que parece um programa de índio se transforma em uma incrível imersão teatral por histórias da Idade Média narradas em meio a ruas estreitas e escuras, onde aquilo tudo realmente aconteceu.

Obs: texto adaptado de original publicado na revista Viaje Mais, da Editora Europa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;