Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bolsonaro defende mudança na lei que dá respaldo jurídico a agente de segurança



11/01/2019 | 08:42


Após divulgar um vídeo no qual é xingado e ameaçado diante do incêndio em um posto de combustíveis no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender mudanças na lei para dar retaguarda jurídica a agentes de segurança. Ainda na campanha eleitoral, Bolsonaro defendeu o chamado "excludente de ilicitude" para evitar punição a policiais que, eventualmente, se envolvam em confrontos.

No vídeo divulgado por Bolsonaro em rede social, aparece um posto de combustíveis sendo incendiado e a voz de um homem afirmando que, se Bolsonaro continuar "oprimindo os irmãos", "o fogo vai pegar na Caucaia", em referência ao município da região metropolitana de Fortaleza.

O presidente classificou como "urgente" mudar a legislação com participação dos três Poderes e da imprensa. Ele destacou que fazia a defesa não porque estava sendo citado por um "marginal", mas para mostrar de que lado estão Executivo, Legislativo e Judiciário.

"Sabem exatamente o que fazem e porquê! Combatê-los é simples e rápido, mas requer que os Poderes permitam mecanismos para realmente defender a população! Sozinho fazemos nossa parte, contudo é necessário ações para que os agentes de segurança possam dar a efetiva resposta", escreveu Bolsonaro, em resposta a um internauta que falou sobre "bandidagem".

Na mesma rede social, Bolsonaro cumprimentou outro internauta que defendeu respaldo jurídico para agentes de segurança pública "atirar e matar esses vermes de nossa sociedade". A resposta ao comentário foi um "bom dia" e um ícone de positivo com o polegar - ou "joinha", como a imagem é chamada nas redes sociais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsonaro defende mudança na lei que dá respaldo jurídico a agente de segurança


11/01/2019 | 08:42


Após divulgar um vídeo no qual é xingado e ameaçado diante do incêndio em um posto de combustíveis no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender mudanças na lei para dar retaguarda jurídica a agentes de segurança. Ainda na campanha eleitoral, Bolsonaro defendeu o chamado "excludente de ilicitude" para evitar punição a policiais que, eventualmente, se envolvam em confrontos.

No vídeo divulgado por Bolsonaro em rede social, aparece um posto de combustíveis sendo incendiado e a voz de um homem afirmando que, se Bolsonaro continuar "oprimindo os irmãos", "o fogo vai pegar na Caucaia", em referência ao município da região metropolitana de Fortaleza.

O presidente classificou como "urgente" mudar a legislação com participação dos três Poderes e da imprensa. Ele destacou que fazia a defesa não porque estava sendo citado por um "marginal", mas para mostrar de que lado estão Executivo, Legislativo e Judiciário.

"Sabem exatamente o que fazem e porquê! Combatê-los é simples e rápido, mas requer que os Poderes permitam mecanismos para realmente defender a população! Sozinho fazemos nossa parte, contudo é necessário ações para que os agentes de segurança possam dar a efetiva resposta", escreveu Bolsonaro, em resposta a um internauta que falou sobre "bandidagem".

Na mesma rede social, Bolsonaro cumprimentou outro internauta que defendeu respaldo jurídico para agentes de segurança pública "atirar e matar esses vermes de nossa sociedade". A resposta ao comentário foi um "bom dia" e um ícone de positivo com o polegar - ou "joinha", como a imagem é chamada nas redes sociais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;