Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Secretaria da Fazenda de SP confirma parcelamento do IPVA no cartão de crédito

Marcelo Camargo/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Além do imposto, também será possível fazer o pagamento do Seguro de DPVAT e do Licenciamento



10/01/2019 | 09:05


A Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo confirmou, por meio de nota, convênio com empresas do mercado financeiro para permitir o parcelamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019 por meio do cartão de crédito. A notícia foi antecipada nesta quarta-feira, 9. pela Coluna do Broadcast.

Duas empresas foram selecionadas para fazer a operação de pagamento, segundo a Secretaria da Fazenda e Planejamento. Embora não divulgue os escolhidos, uma delas seria, conforme antecipou a Coluna do Broadcast, a fintech Taki, de meios de pagamentos.

Além do IPVA também será possível fazer o pagamento do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) e o Licenciamento. De acordo com a Secretaria, essa forma de pagamento é válida apenas para os débitos não inscritos na dívida ativa, ou seja, para o calendário deste ano, e já começa a valer a partir desta quinta-feira, dia 10.

A medida foi possível por conta da resolução SF130/18, publicada na edição do dia 17 de dezembro de 2018 do Diário Oficial do Estado. As empresas credenciadas emitem dois comprovantes: o da transação do crédito e da quitação do débito.

Os valores pagos ao correspondente bancário são repassados ao governo do Estado de forma imediata, e sem qualquer desconto ou encargo. No ano passado, a arrecadação com o IPVA foi de cerca de R$ 8 bilhões. As empresas credenciadas terão, conforme a Secretaria, autonomia para definir o número de parcelas e o valor dos juros que será cobrado dos contribuintes. Antes, só era possível o parcelamento em até três prestações.

No caso da Taki, os juros serão em média de 2,60% ao mês. Habilitada pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, a empresa é uma subadquirente, plugada nas adquirentes Global Payments, Adiq, do B2S (ex-Bonsucesso), e PagSeguro, do Uol.

O objetivo do Governo de São Paulo é estender o projeto para o pagamento de tributos diversos em todo o Estado. Cogita-se até mesmo munir policiais militares das chamadas maquininhas de cartão para que os motoristas em dívida com o governo possam quitar seus débitos sem que tenham seus veículos rebocados no caso de atraso de pagamentos. Procurado pela reportagem, o governo não comentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Secretaria da Fazenda de SP confirma parcelamento do IPVA no cartão de crédito

Além do imposto, também será possível fazer o pagamento do Seguro de DPVAT e do Licenciamento


10/01/2019 | 09:05


A Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo confirmou, por meio de nota, convênio com empresas do mercado financeiro para permitir o parcelamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2019 por meio do cartão de crédito. A notícia foi antecipada nesta quarta-feira, 9. pela Coluna do Broadcast.

Duas empresas foram selecionadas para fazer a operação de pagamento, segundo a Secretaria da Fazenda e Planejamento. Embora não divulgue os escolhidos, uma delas seria, conforme antecipou a Coluna do Broadcast, a fintech Taki, de meios de pagamentos.

Além do IPVA também será possível fazer o pagamento do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) e o Licenciamento. De acordo com a Secretaria, essa forma de pagamento é válida apenas para os débitos não inscritos na dívida ativa, ou seja, para o calendário deste ano, e já começa a valer a partir desta quinta-feira, dia 10.

A medida foi possível por conta da resolução SF130/18, publicada na edição do dia 17 de dezembro de 2018 do Diário Oficial do Estado. As empresas credenciadas emitem dois comprovantes: o da transação do crédito e da quitação do débito.

Os valores pagos ao correspondente bancário são repassados ao governo do Estado de forma imediata, e sem qualquer desconto ou encargo. No ano passado, a arrecadação com o IPVA foi de cerca de R$ 8 bilhões. As empresas credenciadas terão, conforme a Secretaria, autonomia para definir o número de parcelas e o valor dos juros que será cobrado dos contribuintes. Antes, só era possível o parcelamento em até três prestações.

No caso da Taki, os juros serão em média de 2,60% ao mês. Habilitada pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, a empresa é uma subadquirente, plugada nas adquirentes Global Payments, Adiq, do B2S (ex-Bonsucesso), e PagSeguro, do Uol.

O objetivo do Governo de São Paulo é estender o projeto para o pagamento de tributos diversos em todo o Estado. Cogita-se até mesmo munir policiais militares das chamadas maquininhas de cartão para que os motoristas em dívida com o governo possam quitar seus débitos sem que tenham seus veículos rebocados no caso de atraso de pagamentos. Procurado pela reportagem, o governo não comentou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;