Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

May diz ser possível ter 'mais esclarecimentos' da UE sobre acordo do Brexit

G20/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


09/01/2019 | 11:19


A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta quarta-feira que suas conversas recentes com lideranças da União Europeia mostraram ser possível obter "mais esclarecimentos" do bloco a respeito do anteparo (backstop) irlandês, como é conhecido o mecanismo desenhado para impedir que se erga uma fronteira física entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte no caso de a relação futura entre Londres e Bruxelas não estar em vigor ao fim do período de implementação da retirada britânica, em dezembro de 2020.

Esse mecanismo está no cerne da dificuldade enfrentada pelo governo para conseguir apoio majoritário na Câmara dos Comuns ao acordo de retirada e à declaração política de intenções acertados por May com a UE, já que boa parte dos parlamentares evoca o temor de que, se o backstop for acionado, o bloco mantenha o Reino Unido "aprisionado" por tempo indefinido sob essas condições aduaneiras extraordinárias.

Em face do risco de que o trato do Brexit proposto por May seja rejeitado na votação prevista para a próxima terça-feira, 15 de janeiro, o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, questionou se a premiê fará "a coisa certa" e convocará eleições gerais antecipadas em caso de derrota. "Não. Colocamos um bom acordo na mesa que protege empregos e segurança", respondeu a líder conservadora.

Buscando amainar as preocupações dos deputados, ela prometeu que, num cenário em que o Parlamento britânico aprove o atual acordo do Brexit, mas a relação futura com o bloco ainda não esteja pronta ao fim de 2020, os membros da Câmara dos Comuns poderão decidir em votação se o governo deve solicitar uma extensão do período de implementação ou acionar o anteparo (backstop) irlandês.

E, como ocorre em toda sessão semanal de perguntas e respostas, a primeira-ministra reiterou que o Reino Unido deixará a UE em 29 de março. "Quero que deixemos a UE em 29 de março com este bom acordo do Brexit que está na mesa", concluiu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

May diz ser possível ter 'mais esclarecimentos' da UE sobre acordo do Brexit


09/01/2019 | 11:19


A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta quarta-feira que suas conversas recentes com lideranças da União Europeia mostraram ser possível obter "mais esclarecimentos" do bloco a respeito do anteparo (backstop) irlandês, como é conhecido o mecanismo desenhado para impedir que se erga uma fronteira física entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte no caso de a relação futura entre Londres e Bruxelas não estar em vigor ao fim do período de implementação da retirada britânica, em dezembro de 2020.

Esse mecanismo está no cerne da dificuldade enfrentada pelo governo para conseguir apoio majoritário na Câmara dos Comuns ao acordo de retirada e à declaração política de intenções acertados por May com a UE, já que boa parte dos parlamentares evoca o temor de que, se o backstop for acionado, o bloco mantenha o Reino Unido "aprisionado" por tempo indefinido sob essas condições aduaneiras extraordinárias.

Em face do risco de que o trato do Brexit proposto por May seja rejeitado na votação prevista para a próxima terça-feira, 15 de janeiro, o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, questionou se a premiê fará "a coisa certa" e convocará eleições gerais antecipadas em caso de derrota. "Não. Colocamos um bom acordo na mesa que protege empregos e segurança", respondeu a líder conservadora.

Buscando amainar as preocupações dos deputados, ela prometeu que, num cenário em que o Parlamento britânico aprove o atual acordo do Brexit, mas a relação futura com o bloco ainda não esteja pronta ao fim de 2020, os membros da Câmara dos Comuns poderão decidir em votação se o governo deve solicitar uma extensão do período de implementação ou acionar o anteparo (backstop) irlandês.

E, como ocorre em toda sessão semanal de perguntas e respostas, a primeira-ministra reiterou que o Reino Unido deixará a UE em 29 de março. "Quero que deixemos a UE em 29 de março com este bom acordo do Brexit que está na mesa", concluiu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;