Fechar
Publicidade

Sábado, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Ano com resultados e um novo ciclo


Do Diário do Grande ABC

31/12/2018 | 08:37


Artigo

O ano de 2018 foi muito importante para o Cofip-ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC), que fortaleceu o relacionamento com a comunidade por meio do Conselho Comunitário Consultivo, desenvolveu projetos em conjunto com órgãos públicos, como a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, e consolidou a posição de liderança na interface das empresas associadas com os diversos públicos de interesse. Entre as realizações, destaca-se o seminário Práticas Sustentáveis no Polo do Grande ABC, que reuniu lideranças de organizações químicas, petroquímicas e entidades de classe para o compartilhamento das melhores práticas de gestão em sustentabilidade do polo, como o levantamento dos indicadores de performance das empresas associadas.

Desafios não faltaram para o grande time de voluntários que se dedicam ao comitê. Juntos nós concluímos a estruturação do modelo de governança da entidade, responsável por estabelecer as práticas aceitas na gestão, fundamental para garantir comunicação transparente junto aos diversos públicos. Essa estruturação do modelo de governança é considerada inovação para entidades sem fins lucrativos, como o Cofip-ABC, e já tem servido de modelo para os outros comitês de fomento industrial instalados no País. Outro importante avanço no ano foi a ampliação do relacionamento entre as indústrias e a comunidade do entorno, por meio do Conselho Comunitário Consultivo, que somou forças na organização do primeiro ciclo de palestras interativas do programa Polo na Comunidade, lançado em maio com intuito de conscientizar a comunidade vizinha para a adoção de boas práticas em saúde, segurança e meio ambiente.

A iniciativa, pioneira, lançou as bases necessárias, ao mobilizar os conselheiros da comunidade e os colaboradores das empresas, para a ampliação do programa em 2019. Já se somam quatro anos desde a fundação do Cofip-ABC, sendo os primeiros dois dedicados ao aprendizado conjunto a respeito da forma de trabalho, sob o comando de Antonio Emilio Simões Meireles, diretor de efetividade industrial da Braskem; e, os dois últimos anos, sob a minha gestão, focados na estruturação da entidade.

Deste o segundo ciclo, o Cofip-ABC sai estruturado e reconhecido pelo papel de liderança no Grande ABC, na interface de suas associadas com os públicos de interesse. Em 2019, inicia-se o terceiro ciclo, sob a presidência de Luis Pazin, diretor industrial de químicos Sudeste da Braskem, cujo grande desafio será o processo de expansão da atuação do Comitê, com o aprimoramento do papel social, sobretudo na interface com a comunidade vizinha.

Claudemir Peres é presidente do Cofip-ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC).

Palavra do leitor

Boas-Festas
O Diário recebe e retribui votos de Boas-Festas a Audi do Brasil; Christian Marxen; Cibele Gandolpho; British Airways & Iberia; Equipe Century Travel (Andressa, Caio, Celso Matinaga, Celso Yamashita, Claudia, Edinalva, Eiko, Elisa, Helena Julie, Marcel, Marcio, Mari, Monica, Naomi, Neide, Neusa, Sergio, Silvia, Thiag e, Toyoharu); Global Destinations.Net; Parluto Advogados; Amplitur; Tryvel Global DMC; Clia (Cruise Lines International Association) Brasil; Fjordland – Cavalgada Ecológica Pedra Azul; Toda Mídia Comunicação; Flávia Paschoal; Marisa Massiarelli Setto; Editora Matarazzo; Thais Matarazzo; Trade de Turismo; Jefferson Severino; BoA – Boliviana de Aviacíon; Spazio Italiano; Teresa Drago; Cata-Vento Comunica; Juliana Matheus.

Oração para o Brasil
Senhor Deus, para os que creem e também para os que não creem, assim como o presidente eleito governa para os que votaram nele e também para os que não votaram, ilumine o Brasil! Ilumine a consciência dos brasileiros para que compreendam os conceitos de público e privado. Pois enquanto culturalmente os brasileiros não entenderam esses conceitos, não adianta votar em presidente verde e amarelo, vermelho, azul ou roxo. Enquanto o povo achar que coisa pública é do governo e não dele, vão continuar quebrando, roubando, danificando ou querendo tirar vantagem. E, Senhor, enquanto os políticos também não entenderem, vão continuar fazendo na vida pública o mesmo que fazem na privada, inclusive o trocadilho. Ilumine nossas consciências para que realmente possamos construir Brasil para todos em 2019! Amém.
Eliandra Mara Caparroz
São Bernardo

Vigília
Noticia-se que o ex-presidente condenado e preso pelo crime de corrupção, em Curitiba, no Paraná, enquanto aguarda o julgamento de outros processos, envia carta de Natal aos militantes da vigília em frente à PF (Política, dia 26). Claro que saíram ônibus de São Bernardo, e lá havia verdadeira concentração de derrotados na última eleição, puxados pelo ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho. Cabem três indagações: os militantes que continuam na frente da PF desde abril são sustentados por quem? Políticos derrotados que seguem viajando e pagando vultuosas somas de dinheiro a equipe de advogados, e sonham com absurdos como dar posse a Lula em 1º de janeiro, quem os financia? A última é mera curiosidade, pois nós, que nunca nem imaginamos estar presos, entendíamos que tudo que entra e sai em uma penitenciária, de qualquer natureza, deve sempre seguir rigorosas leis e regulamentos, no entanto, para esse presidiário em particular, parece que lei nenhuma o amedronta, afinal, ele se manifesta sobre todos os assuntos livremente e os escritos entram e saem como se fossem pela portaria do apartamento dele em São Bernardo. Ser lembrado todo dia desse presidiário é mais uma forma de reviver a indignação de termos sido traídos nas urnas por mais de uma vez, e ver que ainda eles riem de nossa Justiça.
Ruben J. Moreira
São Caetano

Cassação de Atila
Que situação crítica e vergonhosa passa a população de Mauá, que teve seu prefeito, Atila Jacomussi, preso pela segunda vez, na chamada Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), além de 21, dos 23, vereadores serem acusados do recebimento de propina por parte do prefeito (Política, dia 28). E a questão fica mais séria quando se lê que o presidente do Legislativo, Admir Jacomussi, pai do prefeito envolvido em atos ilegais, teve a audácia de cancelar a sessão que deveria discutir o pedido de licença do filho, pois, conforme reportagem, se a sessão fosse realizada teriam que também entrar na ordem do dia os pedidos do levantamento do recesso para apreciar inúmeros pedidos de impeachment contra Atila. O que causa estranheza é a Câmara querer discutir licença para o chefe do Executivo. Será que para ir preso ele necessita de autorização do Legislativo? Pelo que entendo, o pedido (de licença) é se o afastamento for superior a 15 dias. Mas, supondo que o presidente da Casa esteja agindo corretamente, pedidos de cassação serão apreciados por 23 vereadores, sendo que 21 deles e um suplente foram acusados pela PF de receberem propina do governo. Com que moral esses 21 irão julgar com transparência esses pedidos? Esse procedimento do pai do prefeito até pode ter amparo legal, mas que é imoral, não resta a menor sombra de dúvida.
Arlindo Ribeiro Rodrigues
Diadema

Estruturas da região
Chuvas e tempestades à vista. Verão e águas são combinação saudável e, ao mesmo tempo, preocupante para as estruturas viárias do Grande ABC. Em tempo não muito distante tivemos diversos acidentes com pontes, viadutos e afins, mormente em Santo André. Creio que os prefeitos estão atentos a esses acontecimentos, pois, além de causar enormes prejuízos aos cofres públicos, trazem transtornos incalculáveis aos munícipes e cidadãos que trafegam pela malha viária do Grande ABC. Creio que existam em todos os municípios equipes multidisciplinares que de tempo em tempo façam as vistorias nessas estruturas para não sermos pegos pela fatalidade do fenômeno. Em Santo André o Viaduto Juvenal Fontanela, na sua primeira junta, sentido Utinga, tem vegetação nascendo; entendo por isso ser alvo de averiguação. Gostaria de ter a certeza de que esses serviços de investigação e posterior manutenção dessas estruturas estejam sendo executados com o devido cuidado pelas administrações no sentido de proteger o bem público e, acima de tudo, o contribuinte, este o mais importante da cadeia estrutural de todas as administrações.
Roberto Gomes da Silva
Santo André 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ano com resultados e um novo ciclo

Do Diário do Grande ABC

31/12/2018 | 08:37


Artigo

O ano de 2018 foi muito importante para o Cofip-ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC), que fortaleceu o relacionamento com a comunidade por meio do Conselho Comunitário Consultivo, desenvolveu projetos em conjunto com órgãos públicos, como a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, e consolidou a posição de liderança na interface das empresas associadas com os diversos públicos de interesse. Entre as realizações, destaca-se o seminário Práticas Sustentáveis no Polo do Grande ABC, que reuniu lideranças de organizações químicas, petroquímicas e entidades de classe para o compartilhamento das melhores práticas de gestão em sustentabilidade do polo, como o levantamento dos indicadores de performance das empresas associadas.

Desafios não faltaram para o grande time de voluntários que se dedicam ao comitê. Juntos nós concluímos a estruturação do modelo de governança da entidade, responsável por estabelecer as práticas aceitas na gestão, fundamental para garantir comunicação transparente junto aos diversos públicos. Essa estruturação do modelo de governança é considerada inovação para entidades sem fins lucrativos, como o Cofip-ABC, e já tem servido de modelo para os outros comitês de fomento industrial instalados no País. Outro importante avanço no ano foi a ampliação do relacionamento entre as indústrias e a comunidade do entorno, por meio do Conselho Comunitário Consultivo, que somou forças na organização do primeiro ciclo de palestras interativas do programa Polo na Comunidade, lançado em maio com intuito de conscientizar a comunidade vizinha para a adoção de boas práticas em saúde, segurança e meio ambiente.

A iniciativa, pioneira, lançou as bases necessárias, ao mobilizar os conselheiros da comunidade e os colaboradores das empresas, para a ampliação do programa em 2019. Já se somam quatro anos desde a fundação do Cofip-ABC, sendo os primeiros dois dedicados ao aprendizado conjunto a respeito da forma de trabalho, sob o comando de Antonio Emilio Simões Meireles, diretor de efetividade industrial da Braskem; e, os dois últimos anos, sob a minha gestão, focados na estruturação da entidade.

Deste o segundo ciclo, o Cofip-ABC sai estruturado e reconhecido pelo papel de liderança no Grande ABC, na interface de suas associadas com os públicos de interesse. Em 2019, inicia-se o terceiro ciclo, sob a presidência de Luis Pazin, diretor industrial de químicos Sudeste da Braskem, cujo grande desafio será o processo de expansão da atuação do Comitê, com o aprimoramento do papel social, sobretudo na interface com a comunidade vizinha.

Claudemir Peres é presidente do Cofip-ABC (Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC).

Palavra do leitor

Boas-Festas
O Diário recebe e retribui votos de Boas-Festas a Audi do Brasil; Christian Marxen; Cibele Gandolpho; British Airways & Iberia; Equipe Century Travel (Andressa, Caio, Celso Matinaga, Celso Yamashita, Claudia, Edinalva, Eiko, Elisa, Helena Julie, Marcel, Marcio, Mari, Monica, Naomi, Neide, Neusa, Sergio, Silvia, Thiag e, Toyoharu); Global Destinations.Net; Parluto Advogados; Amplitur; Tryvel Global DMC; Clia (Cruise Lines International Association) Brasil; Fjordland – Cavalgada Ecológica Pedra Azul; Toda Mídia Comunicação; Flávia Paschoal; Marisa Massiarelli Setto; Editora Matarazzo; Thais Matarazzo; Trade de Turismo; Jefferson Severino; BoA – Boliviana de Aviacíon; Spazio Italiano; Teresa Drago; Cata-Vento Comunica; Juliana Matheus.

Oração para o Brasil
Senhor Deus, para os que creem e também para os que não creem, assim como o presidente eleito governa para os que votaram nele e também para os que não votaram, ilumine o Brasil! Ilumine a consciência dos brasileiros para que compreendam os conceitos de público e privado. Pois enquanto culturalmente os brasileiros não entenderam esses conceitos, não adianta votar em presidente verde e amarelo, vermelho, azul ou roxo. Enquanto o povo achar que coisa pública é do governo e não dele, vão continuar quebrando, roubando, danificando ou querendo tirar vantagem. E, Senhor, enquanto os políticos também não entenderem, vão continuar fazendo na vida pública o mesmo que fazem na privada, inclusive o trocadilho. Ilumine nossas consciências para que realmente possamos construir Brasil para todos em 2019! Amém.
Eliandra Mara Caparroz
São Bernardo

Vigília
Noticia-se que o ex-presidente condenado e preso pelo crime de corrupção, em Curitiba, no Paraná, enquanto aguarda o julgamento de outros processos, envia carta de Natal aos militantes da vigília em frente à PF (Política, dia 26). Claro que saíram ônibus de São Bernardo, e lá havia verdadeira concentração de derrotados na última eleição, puxados pelo ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho. Cabem três indagações: os militantes que continuam na frente da PF desde abril são sustentados por quem? Políticos derrotados que seguem viajando e pagando vultuosas somas de dinheiro a equipe de advogados, e sonham com absurdos como dar posse a Lula em 1º de janeiro, quem os financia? A última é mera curiosidade, pois nós, que nunca nem imaginamos estar presos, entendíamos que tudo que entra e sai em uma penitenciária, de qualquer natureza, deve sempre seguir rigorosas leis e regulamentos, no entanto, para esse presidiário em particular, parece que lei nenhuma o amedronta, afinal, ele se manifesta sobre todos os assuntos livremente e os escritos entram e saem como se fossem pela portaria do apartamento dele em São Bernardo. Ser lembrado todo dia desse presidiário é mais uma forma de reviver a indignação de termos sido traídos nas urnas por mais de uma vez, e ver que ainda eles riem de nossa Justiça.
Ruben J. Moreira
São Caetano

Cassação de Atila
Que situação crítica e vergonhosa passa a população de Mauá, que teve seu prefeito, Atila Jacomussi, preso pela segunda vez, na chamada Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), além de 21, dos 23, vereadores serem acusados do recebimento de propina por parte do prefeito (Política, dia 28). E a questão fica mais séria quando se lê que o presidente do Legislativo, Admir Jacomussi, pai do prefeito envolvido em atos ilegais, teve a audácia de cancelar a sessão que deveria discutir o pedido de licença do filho, pois, conforme reportagem, se a sessão fosse realizada teriam que também entrar na ordem do dia os pedidos do levantamento do recesso para apreciar inúmeros pedidos de impeachment contra Atila. O que causa estranheza é a Câmara querer discutir licença para o chefe do Executivo. Será que para ir preso ele necessita de autorização do Legislativo? Pelo que entendo, o pedido (de licença) é se o afastamento for superior a 15 dias. Mas, supondo que o presidente da Casa esteja agindo corretamente, pedidos de cassação serão apreciados por 23 vereadores, sendo que 21 deles e um suplente foram acusados pela PF de receberem propina do governo. Com que moral esses 21 irão julgar com transparência esses pedidos? Esse procedimento do pai do prefeito até pode ter amparo legal, mas que é imoral, não resta a menor sombra de dúvida.
Arlindo Ribeiro Rodrigues
Diadema

Estruturas da região
Chuvas e tempestades à vista. Verão e águas são combinação saudável e, ao mesmo tempo, preocupante para as estruturas viárias do Grande ABC. Em tempo não muito distante tivemos diversos acidentes com pontes, viadutos e afins, mormente em Santo André. Creio que os prefeitos estão atentos a esses acontecimentos, pois, além de causar enormes prejuízos aos cofres públicos, trazem transtornos incalculáveis aos munícipes e cidadãos que trafegam pela malha viária do Grande ABC. Creio que existam em todos os municípios equipes multidisciplinares que de tempo em tempo façam as vistorias nessas estruturas para não sermos pegos pela fatalidade do fenômeno. Em Santo André o Viaduto Juvenal Fontanela, na sua primeira junta, sentido Utinga, tem vegetação nascendo; entendo por isso ser alvo de averiguação. Gostaria de ter a certeza de que esses serviços de investigação e posterior manutenção dessas estruturas estejam sendo executados com o devido cuidado pelas administrações no sentido de proteger o bem público e, acima de tudo, o contribuinte, este o mais importante da cadeia estrutural de todas as administrações.
Roberto Gomes da Silva
Santo André 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;