Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ibovespa sobe mais de 1% após abertura com exterior e expectativa por reformas



28/12/2018 | 10:51


O Ibovespa abriu o último pregão de 2018 em alta acima de 1%. Os futuros em Nova York também apontam para novo dia de valorização das bolsas americanas, o que deve ajudar a reforçar os ganhos aqui. As commodities ensaiam recuperação no mercado internacional e podem impulsionar as ações de empresas como Petrobras e Vale.

As bolsas europeias também operam em alta, mostrando que o investidor deve terminar o ano com apetite por risco em alta. Às 10h37 desta sexta-feira, 28, o Ibovespa subia 1,31%, aos 86.576,18 pontos.

Nos dois últimos pregões o Ibovespa até tentou, mas não conseguiu acompanhar muito de perto o movimento de valorização de Nova York. Na quarta-feira, dia 26, o índice caiu 0,65%, enquanto os índices de ações em Wall Street subiram na casa dos 5%.

Na quinta, 27, o pregão aqui teve um dia volátil e acabou fechando em alta de 0,38%. Nova York operou em queda durante quase todo o dia e virou nos 30 minutos finais, para fechar com ganhos. Os estrategistas da Guide Investimentos destacam que a visão é positiva para os ativos de riscos nesse último dia de negociações de 2018.

Na agenda doméstica, um dos destaques desta sexta foi o IGP-M, que recuou 1,08% em dezembro, segundo a FGV, refletindo, entre outros fatores, a queda no preço dos combustíveis. Segundo dados do IBGE, a taxa de desemprego do País recuou para 11,6% no penúltimo mês de 2018, frente a uma taxa de 11,7% no mês de outubro.

Também foi divulgado o índice de confiança do setor de serviços, que atingiu o melhor nível desde abril de 2014, principalmente em razão das expectativas positivas quanto aos próximos meses.

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, afirmou na quinta-feira que a reforma da Previdência será a "prioridade número um" do futuro governo e deve ser encaminhada já no primeiro semestre de 2019 ao Congresso em votação única. Ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Mourão disse que a ideia é aproveitar parte do texto do presidente Michel Temer que está em tramitação no Congresso para acelerar a votação das medidas.

Nos EUA, na agenda de indicativos, destaque para o índice de atividade industrial (ISM, na sigla em inglês) de Chicago, às 12h45. O número deve ser monitorado de perto pelos investidores, que estão em busca de pistas sobre os rumos da economia norte-americana em 2019, diante do temor de que os EUA podem entrar em recessão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ibovespa sobe mais de 1% após abertura com exterior e expectativa por reformas


28/12/2018 | 10:51


O Ibovespa abriu o último pregão de 2018 em alta acima de 1%. Os futuros em Nova York também apontam para novo dia de valorização das bolsas americanas, o que deve ajudar a reforçar os ganhos aqui. As commodities ensaiam recuperação no mercado internacional e podem impulsionar as ações de empresas como Petrobras e Vale.

As bolsas europeias também operam em alta, mostrando que o investidor deve terminar o ano com apetite por risco em alta. Às 10h37 desta sexta-feira, 28, o Ibovespa subia 1,31%, aos 86.576,18 pontos.

Nos dois últimos pregões o Ibovespa até tentou, mas não conseguiu acompanhar muito de perto o movimento de valorização de Nova York. Na quarta-feira, dia 26, o índice caiu 0,65%, enquanto os índices de ações em Wall Street subiram na casa dos 5%.

Na quinta, 27, o pregão aqui teve um dia volátil e acabou fechando em alta de 0,38%. Nova York operou em queda durante quase todo o dia e virou nos 30 minutos finais, para fechar com ganhos. Os estrategistas da Guide Investimentos destacam que a visão é positiva para os ativos de riscos nesse último dia de negociações de 2018.

Na agenda doméstica, um dos destaques desta sexta foi o IGP-M, que recuou 1,08% em dezembro, segundo a FGV, refletindo, entre outros fatores, a queda no preço dos combustíveis. Segundo dados do IBGE, a taxa de desemprego do País recuou para 11,6% no penúltimo mês de 2018, frente a uma taxa de 11,7% no mês de outubro.

Também foi divulgado o índice de confiança do setor de serviços, que atingiu o melhor nível desde abril de 2014, principalmente em razão das expectativas positivas quanto aos próximos meses.

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, afirmou na quinta-feira que a reforma da Previdência será a "prioridade número um" do futuro governo e deve ser encaminhada já no primeiro semestre de 2019 ao Congresso em votação única. Ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Mourão disse que a ideia é aproveitar parte do texto do presidente Michel Temer que está em tramitação no Congresso para acelerar a votação das medidas.

Nos EUA, na agenda de indicativos, destaque para o índice de atividade industrial (ISM, na sigla em inglês) de Chicago, às 12h45. O número deve ser monitorado de perto pelos investidores, que estão em busca de pistas sobre os rumos da economia norte-americana em 2019, diante do temor de que os EUA podem entrar em recessão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;