Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo: Banco de Alimentos fica para outubro

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

02/07/2011 | 07:02


Prometido para junho, o Banco de Alimentos de São Bernardo foi adiado e começa a operar em outubro. Essa é a nova expectativa da secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Márcia Barral.

Problemas burocráticos na licitação emperraram a negociação, e por isso uma das promessas de campanha do prefeito Luiz Marinho foi adiada para a metade do segundo semestre.

O banco irá funcionar em um dos galpões da Sedesc, localizado na Rua Redenção, 271, no Jardim do Mar.

As unidades têm a função de captar produtos que perderam o valor comercial. A arrecadação será destinada às famílias em condições de vulnerabilidade e também para 80 entidades assistenciais. Cada organização deverá receber, em média, meia tonelada de alimentos por mês. Pelo menos 30 convênios com empresas já foram fechados, e a expectativa de arrecadação inicial é de 40 toneladas por mês.

Viabilizar o projeto agora depende da licitação para compra de equipamentos como a câmara frigorífica e estantes de armazenamento. "A previsão é abrir o processo licitatório até o fim de julho, pois ainda falta adquirir outros equipamentos, como bancada de alumínio. Mas o galpão está praticamente pronto, recebendo o acabamento final."

O investimento aplicado para a criação do banco é de R$ 772 mil, sendo que R$ 410 mil foram repassados por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O restante ficou a cargo da Prefeitura.

A partir da abertura do banco, pessoas físicas também poderão colaborar com a doação de alimentos. Todos os produtos serão aceitos, desde que estejam dentro do prazo de validade. 

SANTO ANDRÉ
Duas cidades da região contam com Banco de Alimento, Em Santo André, de janeiro a maio, foram arrecadados 621 mil quilos, 13,6% mais que no mesmo período do ano passado. Atualmente são beneficiadas mais de 31 mil pessoas carentes de 116 instituições cadastradas. O Banco de Alimentos de Santo André foi o primeiro implementado na América Latina e, desde sua fundação, em 2000, já foram mais de 10,1 milhões de quilos de alimentos arrecadados.

Em Diadema, a arrecadação média é de 70 toneladas por mês. Em 2010, foram coletadas 974 toneladas. Atualmente, 40 parceiras são conveniadas à Prefeitura, e 3.200 famílias são beneficiadas.

A partir do próximo semestre, mais dez entidades parceiras entrarão para o banco, o que significa que mais 500 famílias serão inseridas no programa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S.Bernardo: Banco de Alimentos fica para outubro

Maíra Sanches
Do Diário do Grande ABC

02/07/2011 | 07:02


Prometido para junho, o Banco de Alimentos de São Bernardo foi adiado e começa a operar em outubro. Essa é a nova expectativa da secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Márcia Barral.

Problemas burocráticos na licitação emperraram a negociação, e por isso uma das promessas de campanha do prefeito Luiz Marinho foi adiada para a metade do segundo semestre.

O banco irá funcionar em um dos galpões da Sedesc, localizado na Rua Redenção, 271, no Jardim do Mar.

As unidades têm a função de captar produtos que perderam o valor comercial. A arrecadação será destinada às famílias em condições de vulnerabilidade e também para 80 entidades assistenciais. Cada organização deverá receber, em média, meia tonelada de alimentos por mês. Pelo menos 30 convênios com empresas já foram fechados, e a expectativa de arrecadação inicial é de 40 toneladas por mês.

Viabilizar o projeto agora depende da licitação para compra de equipamentos como a câmara frigorífica e estantes de armazenamento. "A previsão é abrir o processo licitatório até o fim de julho, pois ainda falta adquirir outros equipamentos, como bancada de alumínio. Mas o galpão está praticamente pronto, recebendo o acabamento final."

O investimento aplicado para a criação do banco é de R$ 772 mil, sendo que R$ 410 mil foram repassados por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O restante ficou a cargo da Prefeitura.

A partir da abertura do banco, pessoas físicas também poderão colaborar com a doação de alimentos. Todos os produtos serão aceitos, desde que estejam dentro do prazo de validade. 

SANTO ANDRÉ
Duas cidades da região contam com Banco de Alimento, Em Santo André, de janeiro a maio, foram arrecadados 621 mil quilos, 13,6% mais que no mesmo período do ano passado. Atualmente são beneficiadas mais de 31 mil pessoas carentes de 116 instituições cadastradas. O Banco de Alimentos de Santo André foi o primeiro implementado na América Latina e, desde sua fundação, em 2000, já foram mais de 10,1 milhões de quilos de alimentos arrecadados.

Em Diadema, a arrecadação média é de 70 toneladas por mês. Em 2010, foram coletadas 974 toneladas. Atualmente, 40 parceiras são conveniadas à Prefeitura, e 3.200 famílias são beneficiadas.

A partir do próximo semestre, mais dez entidades parceiras entrarão para o banco, o que significa que mais 500 famílias serão inseridas no programa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;