Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Inadimplência do consumidor tem alta de 11,5% em agosto



14/09/2010 | 07:06


A inadimplência do consumidor brasileiro avançou 11,5% em agosto em relação ao mesmo mês do ano passado, informou ontem a Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Este é o maior crescimento na comparação anual desde 2005. Em relação a julho, houve alta de 1,8%. De acordo com os analistas da Serasa, o resultado foi puxado pelo aumento do consumo durante a Copa do Mundo de Futebol, que elevou as dívidas dos consumidores.

De janeiro a agosto deste ano, a inadimplência acumula leve alta de 0,2% - a primeira variação positiva entre os acumulados desde janeiro deste ano. Para os economistas, "os sinais de reaquecimento da economia neste terceiro trimestre, a continuidade da geração de empregos e a elevação da massa salarial deverão atenuar, ao longo dos próximos meses, esta tendência de elevação da inadimplência do consumidor, permitindo que ela cresça num ritmo inferior à expansão do crédito".

As dívidas ligadas a cartões de crédito e financeiras subiram 5,9% em agosto em relação a julho, enquanto as dívidas com bancos avançaram 1,1% no mesmo período. Já os cheques sem fundos registraram queda de 4,1% e os títulos protestados recuaram 3,1%. No período de janeiro a agosto, o valor médio dos cheques sem fundos atingiu R$ 1.235,18, ante os R$ 930,69 do mesmo período do ano passado. O valor dos títulos protestados foi de R$ 1.173,75 no acumulado de 2010, ante os R$ 1.103,75 do mesmo período do ano passado.

De janeiro a agosto deste ano, o valor médio das dívidas ligadas a financeiras e cartões de crédito atingiu R$ 376,50, ante os R$ 369,20 do mesmo período de 2009. Na mesma base de comparação, as dívidas com bancos recuaram para R$ 1.319,99, ante os R$ 1.337,32 do mesmo período do ano passado.

O indicador Serasa Experian de inadimplência do consumidor considera as variações registradas no número de cheques sem fundos, títulos protestados, dívidas vencidas com bancos e dívidas ligadas a cartões de crédito e financeiras em todo o Brasil.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;