Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ilan: problemas estruturais de décadas não se resolvem em um dia, mas em anos

Jose Cruz/Agencia Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/12/2018 | 15:11


O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta terça-feira, 4, que problemas estruturais de décadas no Brasil não se resolvem em dias. "Se conseguirmos resolver problemas de décadas em anos, estamos fazendo um bom papel. O que se resolve em dias, provavelmente é insustentável, é algo mais na linha populista. É o contrário do que queremos para a sociedade", afirmou em discurso em evento de fim de ano da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

"O Brasil precisa continuar no caminho de ajustes e reformas, especialmente as medidas de ajuste fiscal, para manter a inflação baixa, o juro baixo e a economia em trajetória sustentável de crescimento", disse Ilan ao finalizar seu discurso.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ilan: problemas estruturais de décadas não se resolvem em um dia, mas em anos


04/12/2018 | 15:11


O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta terça-feira, 4, que problemas estruturais de décadas no Brasil não se resolvem em dias. "Se conseguirmos resolver problemas de décadas em anos, estamos fazendo um bom papel. O que se resolve em dias, provavelmente é insustentável, é algo mais na linha populista. É o contrário do que queremos para a sociedade", afirmou em discurso em evento de fim de ano da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

"O Brasil precisa continuar no caminho de ajustes e reformas, especialmente as medidas de ajuste fiscal, para manter a inflação baixa, o juro baixo e a economia em trajetória sustentável de crescimento", disse Ilan ao finalizar seu discurso.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;