Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

PM frustra seqüestro em Mauá


Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

11/08/2004 | 00:28


  A polícia frustrou um seqüestro relâmpago na noite de segunda, no bairro Santa Cecília, em Mauá. Em uma ronda de rotina, dois policiais militares desconfiaram de um carro lotado – com o professor de matemática E.S., 41 anos, e mais quatro ladrões, três menores – e mandaram o motorista parar. Após revista de todos que estavam no carro, a polícia encontrou um revólver calibre 38. O flagrante aconteceu na avenida Antônia Rosa Fioravanti, na região central da cidade. O único adulto do grupo era o ajudante-geral Carlos Ebano dos Santos, 27 anos, que confessou à polícia ser o dono do revólver e foi preso.

O professor foi rendido ao parar em um semáforo na rua Cineasta Gláuber Rocha, na Vila Ana Maria, por volta das 22h de segunda. Neste momento, um jovem e uma adolescente se aproximaram do Vectra e o renderam. Os dois entraram no carro e chamaram mais um casal de adolescentes para participar do roubo.

Logo que entraram no carro, retiraram da carteira do professor os R$ 50 que havia dentro e o ameaçaram com um revólver, que estava com o único maior do grupo. O assaltante estava sentado no banco do passageiro e mandou a vítima seguir para Santo André.

O Vectra estava no cruzamento das avenidas Antônia Rosa Fioravanti e Alberto Soares Sampaio, no bairro Santa Cecília, quando cruzou com uma viatura da Polícia Militar. Os policiais desconfiaram do grupo e fizeram sinal para que o motorista parasse o carro, mas o assaltante impediu. Só depois do terceiro sinal, o professor encostou o Vectra, sob a mira do revólver do ladrão ao seu lado.

Os policiais revistaram todos que estavam no veículo e, no banco de trás do Vectra, encontraram o revólver carregado e engatilhado. O professor contou toda a história à polícia e Santos confessou aos policiais que a arma era dele.

As duas adolescentes envolvidas foram ouvidas pelo Diário. Elas disseram que conheceram o maior acusado em uma festa no fim de semana e que sabiam do roubo. “Ele nos garantiu que não iria machucar o motorista do carro. Falou que precisava ir a Santo André, mas não nos contou para que. Só disse que íamos dar uma volta”, disse uma das adolescentes.

O delegado plantonista do 1º DP de Mauá, João Batista Santana Ferrari, disse que o maior acusado não quis contar o que pretendia fazer. “Provavelmente, tinham a intenção de sacar dinheiro da conta da vítima. Não iriam levá-lo se quisessem apenas o carro”, disse o delegado.

Santos foi levado à cadeia pública de Ribeirão Pires. Os três adolescentes – o garoto de 17 anos e as duas jovens de 14 e 16 anos – ficaram detidos e serão apresentados à Vara da Infância e da Juventude de Mauá. Eles podem ser encaminhados a um centro de reabilitação para menores.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PM frustra seqüestro em Mauá

Gabriel Batista
Do Diário do Grande ABC

11/08/2004 | 00:28


  A polícia frustrou um seqüestro relâmpago na noite de segunda, no bairro Santa Cecília, em Mauá. Em uma ronda de rotina, dois policiais militares desconfiaram de um carro lotado – com o professor de matemática E.S., 41 anos, e mais quatro ladrões, três menores – e mandaram o motorista parar. Após revista de todos que estavam no carro, a polícia encontrou um revólver calibre 38. O flagrante aconteceu na avenida Antônia Rosa Fioravanti, na região central da cidade. O único adulto do grupo era o ajudante-geral Carlos Ebano dos Santos, 27 anos, que confessou à polícia ser o dono do revólver e foi preso.

O professor foi rendido ao parar em um semáforo na rua Cineasta Gláuber Rocha, na Vila Ana Maria, por volta das 22h de segunda. Neste momento, um jovem e uma adolescente se aproximaram do Vectra e o renderam. Os dois entraram no carro e chamaram mais um casal de adolescentes para participar do roubo.

Logo que entraram no carro, retiraram da carteira do professor os R$ 50 que havia dentro e o ameaçaram com um revólver, que estava com o único maior do grupo. O assaltante estava sentado no banco do passageiro e mandou a vítima seguir para Santo André.

O Vectra estava no cruzamento das avenidas Antônia Rosa Fioravanti e Alberto Soares Sampaio, no bairro Santa Cecília, quando cruzou com uma viatura da Polícia Militar. Os policiais desconfiaram do grupo e fizeram sinal para que o motorista parasse o carro, mas o assaltante impediu. Só depois do terceiro sinal, o professor encostou o Vectra, sob a mira do revólver do ladrão ao seu lado.

Os policiais revistaram todos que estavam no veículo e, no banco de trás do Vectra, encontraram o revólver carregado e engatilhado. O professor contou toda a história à polícia e Santos confessou aos policiais que a arma era dele.

As duas adolescentes envolvidas foram ouvidas pelo Diário. Elas disseram que conheceram o maior acusado em uma festa no fim de semana e que sabiam do roubo. “Ele nos garantiu que não iria machucar o motorista do carro. Falou que precisava ir a Santo André, mas não nos contou para que. Só disse que íamos dar uma volta”, disse uma das adolescentes.

O delegado plantonista do 1º DP de Mauá, João Batista Santana Ferrari, disse que o maior acusado não quis contar o que pretendia fazer. “Provavelmente, tinham a intenção de sacar dinheiro da conta da vítima. Não iriam levá-lo se quisessem apenas o carro”, disse o delegado.

Santos foi levado à cadeia pública de Ribeirão Pires. Os três adolescentes – o garoto de 17 anos e as duas jovens de 14 e 16 anos – ficaram detidos e serão apresentados à Vara da Infância e da Juventude de Mauá. Eles podem ser encaminhados a um centro de reabilitação para menores.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;