Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Antraz é encontrado em correio de Connecticut


Das Agências

03/12/2001 | 09:35


Vestígios da bactéria antraz foram encontrados no setor de triagem do correio de Wallingford, em Connecticut. Pela agência passam as cartas enviadas à região onde morava a mulher de 94 anos que morreu vítima do bacilo.

De acordo com o porta-voz do departamento de Saúde, William Gerrish, cinco amostras contaminadas foram recolhidas no centro de triagem e as investigações prosseguem. Por enquanto, ainda não foi estabelecida uma relação direta com a vítima.

Ottilie Lundgren, de Oxford, Connecticut, morreu em 21 de novembro passado vítima de antraz pulmonar, tornando-se a quinta vítima recente da bactéria nos Estados Unidos. As autoridades acreditam que Lundgren pegou a doença em uma correspondência contaminada, mas ainda não puderam confirmar a hipótese.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Antraz é encontrado em correio de Connecticut

Das Agências

03/12/2001 | 09:35


Vestígios da bactéria antraz foram encontrados no setor de triagem do correio de Wallingford, em Connecticut. Pela agência passam as cartas enviadas à região onde morava a mulher de 94 anos que morreu vítima do bacilo.

De acordo com o porta-voz do departamento de Saúde, William Gerrish, cinco amostras contaminadas foram recolhidas no centro de triagem e as investigações prosseguem. Por enquanto, ainda não foi estabelecida uma relação direta com a vítima.

Ottilie Lundgren, de Oxford, Connecticut, morreu em 21 de novembro passado vítima de antraz pulmonar, tornando-se a quinta vítima recente da bactéria nos Estados Unidos. As autoridades acreditam que Lundgren pegou a doença em uma correspondência contaminada, mas ainda não puderam confirmar a hipótese.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;