Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 22 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

No 1º turno, futura ministra da Agricultura driblou partido e apoiou Bolsonaro



09/11/2018 | 09:20


A futura ministra da Agricultura é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Engenheira agrônoma e produtora rural, Tereza Cristina foi eleita deputada federal por Mato Grosso do Sul em 2015, pelo PSB. Migrou para o DEM em outubro de 2017, pouco antes de assumir a liderança da bancada.

Na Câmara, a atuação da parlamentar ficou marcada pela defesa do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no País, o que rendeu a ela o apelido de "musa do veneno" entre ambientalistas.

Nas eleições deste ano, Tereza liderou o apoio da frente rural a Jair Bolsonaro, ainda no primeiro turno, apesar do apoio oficial de seu partido, o DEM, ao tucano Geraldo Alckmin, no acordo feito com o Centrão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

No 1º turno, futura ministra da Agricultura driblou partido e apoiou Bolsonaro


09/11/2018 | 09:20


A futura ministra da Agricultura é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Engenheira agrônoma e produtora rural, Tereza Cristina foi eleita deputada federal por Mato Grosso do Sul em 2015, pelo PSB. Migrou para o DEM em outubro de 2017, pouco antes de assumir a liderança da bancada.

Na Câmara, a atuação da parlamentar ficou marcada pela defesa do Projeto de Lei 6.299, que flexibiliza regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos no País, o que rendeu a ela o apelido de "musa do veneno" entre ambientalistas.

Nas eleições deste ano, Tereza liderou o apoio da frente rural a Jair Bolsonaro, ainda no primeiro turno, apesar do apoio oficial de seu partido, o DEM, ao tucano Geraldo Alckmin, no acordo feito com o Centrão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;