Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Turco culpa efeito Bolsonaro por derrota

Deputado estadual foi o único a não conseguir reeleição na região; ele citou votação de Janaina


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/10/2018 | 07:00


Após não conseguir reeleição como deputado estadual, Luiz Turco (PT) culpou o que chamou de “fenômeno Jair Bolsonaro (PSL)” por não ter conseguido votos suficientes para se manter na Assembleia.

No Estado, o petista alcançou 33.368 votos, sendo que, em Santo André, o deputado convenceu apenas 11.212 eleitores. O resultado fez com que Santo André ficasse sem deputado estadual pela primeira vez em sua história.

Alegando que deverá construir melhor análise de seu desempenho após o fim do segundo turno da eleição, Turco citou a deputada estadual eleita Janaina Paschoal (PSL), parlamentar mais votada da história, com 2.060.786 votos, como exemplo claro. Somente em Santo André, Janaina atingiu 51.455 votos.

“Se em 2016 tivemos a onda azul (em referência à votação maciça no PSDB, que foi liderado pelo hoje candidato tucano ao governo do Estado João Doria), desta vez tivemos a onda amarela, que elegeu muitos candidatos do PSL”, disse Turco, durante participação de plenária em apoio ao presidenciável do PT, Fernando Haddad, na sede dos Metalúrgicos de Santo André, no Centro.

Em 2014, quando se elegeu deputado estadual, Turco recebeu 78.670 votos, sendo que, em Santo André, o petista obteve 44.667 sufrágios. “A direção do PT sabia que esta eleição seria difícil. Ainda há um movimento antipetista em curso. Eu estou tranquilo quanto ao resultado.”

Se triunfasse nesta eleição, Turco poderia ter o nome consagrado para disputar pleito municipal como candidato a prefeito em 2020. Em plenária de lançamento de campanha em agosto, militantes chegaram a pedir Turco prefeito, na plateia. Desta vez, porém, o petista desconversou. “Temos que tentar eleger Haddad. Até 2020, o partido terá muito para decidir”, afirmou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Turco culpa efeito Bolsonaro por derrota

Deputado estadual foi o único a não conseguir reeleição na região; ele citou votação de Janaina

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/10/2018 | 07:00


Após não conseguir reeleição como deputado estadual, Luiz Turco (PT) culpou o que chamou de “fenômeno Jair Bolsonaro (PSL)” por não ter conseguido votos suficientes para se manter na Assembleia.

No Estado, o petista alcançou 33.368 votos, sendo que, em Santo André, o deputado convenceu apenas 11.212 eleitores. O resultado fez com que Santo André ficasse sem deputado estadual pela primeira vez em sua história.

Alegando que deverá construir melhor análise de seu desempenho após o fim do segundo turno da eleição, Turco citou a deputada estadual eleita Janaina Paschoal (PSL), parlamentar mais votada da história, com 2.060.786 votos, como exemplo claro. Somente em Santo André, Janaina atingiu 51.455 votos.

“Se em 2016 tivemos a onda azul (em referência à votação maciça no PSDB, que foi liderado pelo hoje candidato tucano ao governo do Estado João Doria), desta vez tivemos a onda amarela, que elegeu muitos candidatos do PSL”, disse Turco, durante participação de plenária em apoio ao presidenciável do PT, Fernando Haddad, na sede dos Metalúrgicos de Santo André, no Centro.

Em 2014, quando se elegeu deputado estadual, Turco recebeu 78.670 votos, sendo que, em Santo André, o petista obteve 44.667 sufrágios. “A direção do PT sabia que esta eleição seria difícil. Ainda há um movimento antipetista em curso. Eu estou tranquilo quanto ao resultado.”

Se triunfasse nesta eleição, Turco poderia ter o nome consagrado para disputar pleito municipal como candidato a prefeito em 2020. Em plenária de lançamento de campanha em agosto, militantes chegaram a pedir Turco prefeito, na plateia. Desta vez, porém, o petista desconversou. “Temos que tentar eleger Haddad. Até 2020, o partido terá muito para decidir”, afirmou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;