Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ratzinger era espionado pela polícia secreta da Alemanha Oriental


Da AFP

02/10/2005 | 14:52


Antes de virar o Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger foi espionado durante quase 15 anos pela polícia secreta da antiga Alemanha Oriental, revela o jornal alemão Bild am Sonntag, que publica trechos dos arquivos da Stasi com a autorização do sumo Pontífice.

Joseph Ratzinger, nascido na Baviera, no lado ocidental, é descrito como "um dos mais fervorosos opositores ao comunismo" e um dos "mais influentes política e ideologicamente" no Vaticano, mas também como "uma personalidade com encanto cativante, apesar de primeiro se mostrar tímido com os interlocutores".

A primeira ficha a respeito de Ratzinger, identificado com a inicial R., foi redigida em 26 de abril de 1974 por um informante oficioso da Stasi e se referia à presença do hoje Papa na cidade de Erfurt (antiga Alemanha Oriental), para assistir a um seminário.

A vigilância prosseguiu pelo menos até 1987. Em 1979, as especulações sobre sua mudança para Roma tiveram início. O então cardeal Ratzinger, arcebispo de Munique, foi nomeado prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé dois anos depois, em 1981. Pelo menos oito informantes da Stasi vigiaram o cardeal a partir de sua chegada ao Vaticano.

Os serviços secretos da Alemanha Oriental também investigaram o passado de Bento XVI em busca de elementos que o relacionassem ao regime nazista. No entanto, uma nota de fevereiro de 1981 destaca que "os documentos a respeito de R. anteriores a 8/5/1945 não estão disponíveis".

Em 1943, quando o jovem Ratzinger tinha 16 anos foi incorporado às Juventudes hitleristas, das quais desertou com a aproximação das tropas Aliadas em maio de 1945.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ratzinger era espionado pela polícia secreta da Alemanha Oriental

Da AFP

02/10/2005 | 14:52


Antes de virar o Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger foi espionado durante quase 15 anos pela polícia secreta da antiga Alemanha Oriental, revela o jornal alemão Bild am Sonntag, que publica trechos dos arquivos da Stasi com a autorização do sumo Pontífice.

Joseph Ratzinger, nascido na Baviera, no lado ocidental, é descrito como "um dos mais fervorosos opositores ao comunismo" e um dos "mais influentes política e ideologicamente" no Vaticano, mas também como "uma personalidade com encanto cativante, apesar de primeiro se mostrar tímido com os interlocutores".

A primeira ficha a respeito de Ratzinger, identificado com a inicial R., foi redigida em 26 de abril de 1974 por um informante oficioso da Stasi e se referia à presença do hoje Papa na cidade de Erfurt (antiga Alemanha Oriental), para assistir a um seminário.

A vigilância prosseguiu pelo menos até 1987. Em 1979, as especulações sobre sua mudança para Roma tiveram início. O então cardeal Ratzinger, arcebispo de Munique, foi nomeado prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé dois anos depois, em 1981. Pelo menos oito informantes da Stasi vigiaram o cardeal a partir de sua chegada ao Vaticano.

Os serviços secretos da Alemanha Oriental também investigaram o passado de Bento XVI em busca de elementos que o relacionassem ao regime nazista. No entanto, uma nota de fevereiro de 1981 destaca que "os documentos a respeito de R. anteriores a 8/5/1945 não estão disponíveis".

Em 1943, quando o jovem Ratzinger tinha 16 anos foi incorporado às Juventudes hitleristas, das quais desertou com a aproximação das tropas Aliadas em maio de 1945.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;