Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Polícia ‘caça’ padrasto acusado de matar menino de 13 anos

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Menor teria sido sufocado enquanto tentava defender o irmão, de 3 anos, em Santo André


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

16/10/2018 | 07:00


Atualizada às 11h10

A Polícia Civil procura o responsável pela morte de um menino de 13 anos, supostamente sufocado na manhã de ontem, no Núcleo dos Ciganos, região de Utinga, em Santo André. O principal suspeito é o padrasto do garoto, Waldenberg Eugênio Souza, 33 anos, conhecido como Dentinho. O homem, cujo pedido de prisão temporária foi expedido na noite de ontem, não havia sido localizado pelos oficiais até o fechamento desta edição.

De acordo com a PM (Polícia Militar), Dentinho teria tentado sufocar o filho biológico, de 3 anos, quando, na tentativa de proteger o caçula, o irmão mais velho teria se tornado alvo. Segundo vizinhos, foram ouvidos barulhos na casa por volta das 8h30, entretanto, a mãe só encontrou os meninos ao chegar do trabalho, por volta das 18h, momento em que acionou a polícia.

O corpo do garoto mais velho foi localizado em cima de uma cama, enquanto o irmão menor foi encontrado ao lado, desacordado. O menino foi encaminhado ao Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, onde permanecia internado até a manhã desta terça-feira na enfermaria pediátrica, em estado estável . Os dois apresentavam sinais de sufocamento na região do rosto, entre nariz e boca.

Souza não estava no imóvel quando a mãe das crianças encontrou os filhos. Dentinho, descrito pela população vizinha como uma pessoa divertida e comunicativa. Conforme a PM, ele passa por tratamento de depressão profunda. Ele, inclusive, teria tentado suicídio no fim do ano passado. Os problemas psicológicos coincidem com a separação de corpos do casal, que vivia na mesma residência, mas estava em disputa pelo imóvel.

O caso foi registrado no 2º DP (Camilópolis). Segundo a Polícia Civil, os investigadores estão em busca de Souza, cujo paradeiro era desconhecido deste a manhã de ontem. Policiais revelaram ainda que, embora seja prematuro afirmar que Dentinho tenha sido o responsável pelo crime, tudo leva a crer que ele tenha cometido o assassinato do enteado e a tentativa de homicídio contra o filho. Em depoimento, a mãe dos meninos frisou que deixou os dois garotos com o ex-marido quando saiu para o trabalho. Além disso, o filho mais novo do casal, à mãe, teria relatado o episódio e acusado o pai.

A Polícia Civil deve também usar câmeras de segurança instaladas em estabelecimentos localizados no entorno para complementar a investigação, além de buscar o suspeito na casa de familiares próximos.

A equipe do Diário conversou com a primo mais velho dos meninos, que preferiu não se identificar. Segundo ele, a mãe dos menores está em estado de choque e toda a família acredita que Dentinho tenha sido o autor do crime. 

Multidão de curiosos cercava o local, que foi isolado pelos policiais. O corpo do menino de 13 anos ainda estava na casa até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia ‘caça’ padrasto acusado de matar menino de 13 anos

Menor teria sido sufocado enquanto tentava defender o irmão, de 3 anos, em Santo André

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

16/10/2018 | 07:00


Atualizada às 11h10

A Polícia Civil procura o responsável pela morte de um menino de 13 anos, supostamente sufocado na manhã de ontem, no Núcleo dos Ciganos, região de Utinga, em Santo André. O principal suspeito é o padrasto do garoto, Waldenberg Eugênio Souza, 33 anos, conhecido como Dentinho. O homem, cujo pedido de prisão temporária foi expedido na noite de ontem, não havia sido localizado pelos oficiais até o fechamento desta edição.

De acordo com a PM (Polícia Militar), Dentinho teria tentado sufocar o filho biológico, de 3 anos, quando, na tentativa de proteger o caçula, o irmão mais velho teria se tornado alvo. Segundo vizinhos, foram ouvidos barulhos na casa por volta das 8h30, entretanto, a mãe só encontrou os meninos ao chegar do trabalho, por volta das 18h, momento em que acionou a polícia.

O corpo do garoto mais velho foi localizado em cima de uma cama, enquanto o irmão menor foi encontrado ao lado, desacordado. O menino foi encaminhado ao Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, onde permanecia internado até a manhã desta terça-feira na enfermaria pediátrica, em estado estável . Os dois apresentavam sinais de sufocamento na região do rosto, entre nariz e boca.

Souza não estava no imóvel quando a mãe das crianças encontrou os filhos. Dentinho, descrito pela população vizinha como uma pessoa divertida e comunicativa. Conforme a PM, ele passa por tratamento de depressão profunda. Ele, inclusive, teria tentado suicídio no fim do ano passado. Os problemas psicológicos coincidem com a separação de corpos do casal, que vivia na mesma residência, mas estava em disputa pelo imóvel.

O caso foi registrado no 2º DP (Camilópolis). Segundo a Polícia Civil, os investigadores estão em busca de Souza, cujo paradeiro era desconhecido deste a manhã de ontem. Policiais revelaram ainda que, embora seja prematuro afirmar que Dentinho tenha sido o responsável pelo crime, tudo leva a crer que ele tenha cometido o assassinato do enteado e a tentativa de homicídio contra o filho. Em depoimento, a mãe dos meninos frisou que deixou os dois garotos com o ex-marido quando saiu para o trabalho. Além disso, o filho mais novo do casal, à mãe, teria relatado o episódio e acusado o pai.

A Polícia Civil deve também usar câmeras de segurança instaladas em estabelecimentos localizados no entorno para complementar a investigação, além de buscar o suspeito na casa de familiares próximos.

A equipe do Diário conversou com a primo mais velho dos meninos, que preferiu não se identificar. Segundo ele, a mãe dos menores está em estado de choque e toda a família acredita que Dentinho tenha sido o autor do crime. 

Multidão de curiosos cercava o local, que foi isolado pelos policiais. O corpo do menino de 13 anos ainda estava na casa até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;