Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A reciclagem precisa crescer


Do Diário do Grande ABC

29/09/2018 | 07:00


Artigo

É inegável o avanço que o plástico trouxe para a vida moderna. Desde soluções para o cultivo e preservação de alimentos até aplicações para melhorar a mobilidade e a infraestrutura nas cidades, encontramos polímeros em praticamente tudo que utilizamos no nosso dia a dia. Se observarmos, no entanto, o potencial que o plástico tem, veremos que ele poderia atingir muitos outros mercados, se não fosse uma questão importante: sua destinação após o uso. Sabemos, hoje, que os plásticos pós-consumo, quando transformados em resina novamente, podem dar origem a novos produtos. Para que a reciclagem de materiais seja realidade, é preciso esforço conjunto de toda a cadeia – incluindo consumidores – para promover a valorização desse mercado e também dos produtos reciclados. Hoje, no Brasil, apenas 25% do plástico descartado é reciclado.

Sendo a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, a Braskem acredita que é seu papel trabalhar para apoiar o desenvolvimento desse mercado. Para isso, criamos, em 2015, a Plataforma Wecycle, que busca realizar parcerias com brand owners (donos de marcas), transformadores, recicladores e cooperativas para o desenvolvimento de novos produtos reciclados. A iniciativa prevê ações para desenvolver a cadeia de reciclagem, qualificar processos, trabalhar a confiabilidade técnica dos parceiros e implementar ações voltadas para a responsabilidade social. A importância desse trabalho é tamanha que, em 2017, ele evoluiu e se transformou em área, chamada de Reciclagem & Plataforma Wecycle. Utilizamos também nossos dois centros de tecnologia e inovação – em Pittsburgh, nos Estados Unidos, e em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul – para criar soluções que auxiliam no crescimento da reciclagem do plástico e melhorem a qualidade da resina reciclada, permitindo que elas voltem a ter propriedades semelhantes às resinas virgens. É o caso da Embalixo, empresa líder no segmento de sacos de lixo no Brasil e que passou a produzir sacos premium com resíduos de plástico pós-consumo após apresentarmos a Wecycle.

Dados do Relatório WWF Living Planet de 2016, gerado pelo World Wildlife Fund, estimam que seria necessário um planeta Terra e meio para produzir, regenerar e absorver tudo o que consumimos atualmente. A conta simplesmente não fecha. É cenário preocupante. E a sociedade já entendeu que o problema precisa ser resolvido – e tem clamado por iniciativas que ajudem a solucionar essa situação complexa. Em linha com seu propósito, a Braskem continuará desenvolvendo soluções sustentáveis para atender esta demanda crescente por produtos mais sustentáveis.

Fabiana Quiroga é diretora da área de Reciclagem & Plataforma Wecycle da Braskem.

Palavra do Leitor

Fotografia
Sobre o concurso de Fotografia dos Parques Municipais de Santo André (Cultura&Lazer, dia 27), apelo à equipe que coordena para que seja liberado, nas próximas edições, que as fotografias sejam realizadas a partir de aparelhos celulares de média ou baixa resolução, pois entendo que obtemos melhores momentos fotográficos em situações inesperadas e/ou espontâneas. Parece-me contraditório que em concurso de fotografia amador sejam exigidos equipamentos profissionais ou semiprofissionais com resolução avançada.
Nelson Chada
Santo André

Personalismo
Relembro que a próxima eleição efetivará o gerente do País, o executivo que irá liderar a criação e adoção de políticas públicas pelos próximos quatro anos, e que, salvo situação excepcional, o eleito não poderá ser tirado do poder, como é feito nos países de sistema parlamentarista. As pesquisas mostram – tomando a liberdade de aproveitar a destacada inteligência de análise do colunista Carlos Brickmann (Política, dia 26) –, que o novo gerente estará esperando pela nomeação ou na porta do quartel aguardando ordens de soluções de caserna ou na porta da cadeia aguardando instruções de quadrilheiro preso. Difícil dizer qual dos dois se apresenta com menor insanidade política! Um é do partido que tem os seus dirigentes presos ou investigados, e nem sequer se digna a fazer publicamente mea-culpa. O outro pertence a partido que tem apenas nove deputados federais do total de 513 e foi fundado por presidente de clube de futebol do Nordeste brasileiro. Enfim, dois extremos de esquerda e de direita como únicas opções em segundo turno, que, caso tivesse três candidatos, não elegeria nenhum dos dois.
Ruben J. Moreira
São Caetano

Subindo
Agora que a Petrobras está saneando as pendências – veja os acertos com o Estados Unidos e outros, que admitiram ser a empresa estatal ‘vítima’ de esquema de corrupção pelos malfeitos da camarilha petista e partidos aliados, que dirigiram por 13 anos o governo federal –, ainda temos que o aguentar o candidato de Lula ir para (talvez) o segundo turno. Se eleito, voltará toda a camarilha para de novo acabar com a Petrobras e o Brasil. Como dito em certa rede social: ‘Se o seu candidato a presidente precisa ir à cadeia buscar orientações de corrupto condenado, nossa divergência não é política, nossa divergência é de caráter!
Tânia Tavares
Capital

Ficha Limpa
Apesar da lerdeza da Justiça brasileira de julgar políticos supostamente corruptos, a Lei da Ficha Limpa, felizmente, torna inelegível mais um exemplar do que há de pior na nossa classe política: Anthony Garotinho, que, inclusive, era candidato ao governo do Rio. Ele havia sido condenado por improbidade administrativa, acusado de esquema de desvio de R$ 234,4 milhões da Secretária Estadual da Saúde! Pelo mesmo caminho, dentre muitos políticos que já foram pegos, estão os presidiários Eduardo Cunha, Lula, Palocci e Zé Dirceu, que deve voltar para cadeia porque teve nova condenação em segunda instância. E, quem sabe, em 2019, muitos dos prováveis eleitos neste ano, e já denunciados por corrupção, sejam condenados e banidos pela mesma Lei da Ficha Limpa do nosso meio político!
Paulo Panossian
São Carlos (SP)

Resposta
Em resposta à carta do leitor Copiniano de Souza (Injusto, dia 23), sobre a cobrança do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), a Prefeitura de São Bernardo esclarece, por meio da Secretaria de Habitação, que a atual gestão tem entre os programas prioritários a regularização fundiária das áreas de ocupação irregular. No entanto, trata-se de atividade complexa e que, em alguns locais, se exige a complementação da infraestrutura básica e melhoria habitacional como condição para efetivar a regularização. Somente a partir dela é possível à administração cobrar taxas, tributos, impostos e efetuar, sem restrições, a fiscalização. Em relação à Vila São Pedro, informamos que a Prefeitura está realizando a regularização fundiária. Na Vila Mariana, 492 imóveis foram regularizados, permitindo a cobrança do IPTU no próximo ano, em conformidade com a lei vigente. A Vila Boa Vista/Santana será a próxima a receber as escrituras e, posteriormente, a Vila São Pedro, que completará a regularização de mais de 8.000 moradias.
Prefeitura de São Bernardo 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;