Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Cinco vezes Tchekhov

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Gislaine Gutierre
Do Diário do Grande ABC

03/08/2009 | 07:03


Cinco textos de Anton Tchekhov (1860- 1904) ganham versão em quadrinhos. Aniuta, O Investigador, A Revelação, O Infrator e A Aposta estão em Contos de Tchekhov (Escala Educacional, 64 págs., R$ 23,90 em média), da série Literatura em Quadrinhos, que já havia publicado versão de Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Neste lançamento, adaptação e roteiro são assinados por Ronaldo Antonelli e as ilustrações, por Francisco Vilachã.

A leitura da obra é uma deliciosa viagem pelo universo do autor russo, com seu humor áspero, sua crítica social contundente e sua narrativa carregada de valores.

As histórias selecionadas revelam, de maneira velada ou explícita, relações de poder nas mais variadas formas. E injustiças encobertas por mantos das mais variadas desculpas.

A protagonista de Aniuta, por exemplo, é uma mulher que há sete anos ajuda estudantes universitários que vão morar na pensão onde trabalha. Passa a vida a vê-los entrar e sair do estabelecimento enquanto segue sua rotina servil.

Em O Investigador, o drama assume contornos da vida privada. Um investigador criminal tem em mãos um caso intrincado: o de uma mulher que morreu exatamente como o previsto, de causa desconhecida. Prático e racional, o médico legista faz uma autópsia na vítima e a resposta traz um desfecho surpreendente.

O eterno dilema entre a profissão que garante sustento e a que satisfaz a alma é o mote de A Revelação. Na história, um engenheiro de 52 anos descobre que tem incomum talento para o desenho.

O Infrator, única história do livro apresentada em branco e preto, coloca em julgamento Denis Grigóriev, pobre pescador que rouba porca que prendia um dos trilhos de uma ferrovia.

Por fim, A Aposta se desenrola a partir de um questionamento que nunca deixou de ser atual: o que é mais humano, a prisão perpétua ou a pena de morte? Dois homens fazem uma tenebrosa aposta para ver quem tem razão.

A adaptação é bastante fiel aos textos originais e os desenhos com traços rústicos de Vilachã exprimem com precisão os climas de cada história, Seja na expressão corporal dos personagens, na ambientação, ou dos recortes fechados em expressões faciais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;