Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

História de amor ao samba

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Demônios da Garoa comemora 75 anos de música com show hoje em São Paulo


Vinícius Castelli

14/09/2018 | 07:34


Pensar em samba, na cidade de São Paulo, é pensar no Demônios da Garoa. O grupo está em festa, pois sua história, que se cruza com a do Grande ABC, soma 75 anos. E para comemorar o quarteto sobe ao palco do Teatro J. Safra, na Capital, hoje, às 21h30. Ainda há ingressos, que custam de R$ 40 a R$ 120.

Dono de um dos repertórios mais famosos do Brasil, o Demônios está hoje em sua terceira geração. O primeiro passo foi dado em 1943, com Arnaldo Rosa. Hoje, Sérgio Rosa, filho de Arnaldo, é o responsável por tocar adiante o time, que é composto ainda por seu filho Ricardo Rosa (voz e pandeiro), Dedé Paraíso (violão 7 cordas) e Izael Caldeira (voz e timba), além de banda de apoio com cinco músicos, sendo um deles seu outro filho, Sérgio Rosa Junior.

“Para nós é muito gratificante levar esse legado que começou em 1943, com meu pai”, diz Sérgio, que entrou no grupo em 1982. Suas memórias com relação ao Demônios, porém, são mais antigas. “Lembro do conjunto ensaiando no bairro da Mooca, na Rua dos Trilhos, na casa da minha avó. Isso nos fim dos anos 1950. Eu assistia aos ensaios e isso me marcou muito. Foi de grande valia para mim”, diz.

Quem quiser celebrar com eles hoje, pode se preparar para cantar temas como Trem das Onze, Iracema, Saudosa Maloca e As Mariposas. Segundo Sérgio, que adianta que o grupo gravará DVD comemorativo em breve, essas nunca ficam de fora dos shows.

NA REGIÃO
As passagens do Demônios pelo Grande ABC são inúmeras, mas a história do grupo com a região não fica só nas apresentações. É de São Caetano o cavaquinista Canhotinho, que, segundo Sérgio, está afastado do conjunto temporariamente.

E é claro, não se pode esquecer de Adoniran Barbosa, que morou no Centro de Santo André – especificamente na Rua Doutor Cesário Mota – da metade dos anos 1920 até o início dos anos 1930. Foi com ele que o grupo imortalizou temas como Trem das Onze, por exemplo. “Conheci Adoniran, mas não tivemos muito contato. O grupo fez muito sucesso com a parceria com ele. E a gente leva isso adiante com muito carinho”, diz.

E para quem chegou aos 75, é um pulo para alcançar umas décadas a mais. “Quem sabe o Demônios chegue a 100 anos em atividade. Já estou preparando os netos para a quarta geração”, encerra Sérgio.

Demônios da Garoa – Música. No Teatro J. Safra – Rua Josef Kryss, 318, em São Paulo. Hoje, a partir das 21h30. Ingressos: R$ 40 a R$ 120, pelo site www.teatrojsafra.com.br e nas bilheterias do local. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados