Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Esfaqueador de Bolsonaro agiu por 'motivação política', diz PF



07/09/2018 | 13:05


O esfaqueador do candidato Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência agiu por 'motivação política', segundo as primeiras investigações. Adélio Bispo, 40 anos, foi indiciado pela Polícia Federal com base na Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170/1983).

Bispo foi preso em flagrante nesta quinta, 6, após atingir Bolsonaro com uma facada no abdome, no centro de Juiz de Fora (MG). O candidato foi operado na Santa Casa da cidade mineira. Na manhã desta sexta, 7, Bolsonaro foi transferido para São Paulo. Ele está internado no Hospital Albert Einstein.

A investigação indica que o ataque a Bolsonaro não teve um mandante. O agressor confessou o crime e disse ter agido sozinho. Um segundo suspeito foi detido e acabou liberado já na madrugada desta sexta, 7. Ele não teria ligação com o atentado ao candidato, mas foi detido por suposta 'incitação à violência'.

A Lei 7.170, na qual Bispo foi enquadrado, define os crimes contra a segurança nacional, a ordem política e social.

O artigo 20 é expresso ao definir pena de reclusão de três a 10 anos para quem 'praticar atentado pessoal por inconformismo político'. "Se do fato resulta lesão corporal grave, a pena aumenta-se até o dobro; se resulta morte, aumenta-se até o triplo".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;