Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Riacho Grande. História oral. História viva...


Ademir Medici

06/09/2018 | 07:00


 Antigos imigrantes colonizaram a Linha Rio Grande, do Núcleo Colonial de São Bernardo, hoje distrito de Riacho Grande. Conheceram antigos brasileiros. Trabalharam juntos. Hoje estamos na segunda, terceira e mais recentes gerações, que foram recebendo outros irmãos brasileiros e demais nacionalidades. Entre eles, Sebastião Silva, pai de Mauro Silva, o maior jogador de futebol da história do Riacho Grande, ali nascido e que chegou à Seleção Brasileira.

Sebastião, pai, está na foto do time do Riacho Grande, que o Leli nos emprestou.

Os grandes jardins e gramados, o sobradão erguido e mantido até hoje, a colaboração com obras como a da atual basílica da Boa Viagem. Nestes retratos familiares, um pouco da rica história do Riacho Grande. Nos filmes e áudios que estamos trocando com a professora Anselma Brentegani, histórias deliciosas.

Estudantes do Riacho: procurem esse time da foto mais atual e aprendam com os seus vizinhos mais experientes. Com muita alegria eles vão contar histórias deste paraíso chamado Riacho Grande.

O incêndio do

Museu Nacional

Artigo: Alexandre Takara

O que fazer para que o incêndio, que destruiu o Museu Nacional, estabelecido na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, há dois séculos, não se propague e atinja os museus do Grande ABC e outros bens culturais, como Paranapiacaba, a Estrada Velha do Mar, as igrejas centenárias e as vilas operárias, marcos da nossa história? Que aquele incêndio nos sirva de advertência. Não adianta chorar depois do leite derramado.

O Museu Nacional, fundado por Dom João VI, foi vitima de incúria. Triste comemoração do bicentenário da sua fundação.

Ele foi vítima de goteiras, infiltrações da chuva, problemas nas instalações elétricas, madeiras apodrecidas que serviram de residência aos cupins. Resultados: destruição de documentos históricos, dos acervos fotográficos, desenhos e esqueletos de animais pré-históricos, de faunas, floras e de objetos de uso cotidianos ao longo dos milênios, perfazendo 20 milhões de itens. Esses itens contavam não apenas a história do Brasil, como das Américas, da Europa, particularmente de Portugal e Igreja Católica, como da Áfríca e do Oriente.

São os mesmos problemas que os museus do Grande ABC enfrentam. Eles também têm problemas e, se não fosse o empenho dos funcionários, já estariam entregues ao abandono.

Mas a preservação dos museus não é de responsabilidade exclusiva das autoridades municipais, como também das universidades, escolas, empresas e cidadãos. Daí, a pergunta inicial: o que fazer para que o incêndio, que destruiu o Museu Nacional, não se propague e não atinja os do Grande ABC?

Diário há 30 anos

Terça-feira, 6 de setembro de 1988 – ano 31, edição 6850

Manchete – Montadoras reagem e exportam 61,4% a mais em agosto

Política – Definida a cédula oficial de votação para prefeito em Santo André. Pela ordem de sorteio, aparecerão: 1 – José Amazonas; 2 – Claudio José; 3 – Maria Antonieta Pinceratto Carreira; 4 – José Nanci; 5 – Celso Daniel; 6 – Lincoln Grillo.

Editorial – É preciso salvar a Fundação Santo André

Em 6 de setembro de...

1918 – Ettore Lantieri, subgerente da fábrica Matarazzo, em São Caetano, é internado na Casa de Saúde F. Matarazzo, em São Paulo.

Bruno José Daniel nasce em Santo André. Foi diretor e secretário municipal, vereador e prefeito. É nome do principal estádio de futebol da cidade.

A guerra. Do noticiário do Estadão: os aliados continuam a alcançar novos progressos; o inimigo bate em retirada, precipitadamente, em toda a linha da frente.

Hoje

Dia do Alfaiate

Dia do Barbeiro

Dia do Cabeleireiro

Santos do Dia

São Liberato de Loro. Nasceu na Vila de Loro, Itália, no século 3. Sacerdote da ordem dos frades menores de São Francisco. Canonizado no século 19.

Ledo

Mansueto

Beltrão

Municípios Brasileiros

Celebram aniversários em 6 de setembro:

Em São Paulo, Boituva (elevado a município em 6-9-1937, quando se separa de Porto Feliz), e Ribeirão Branco (elevado a município em 6-9-1982, quando se separa de Itapeva).

Na Bahia, Aramari

Na Paraíba, Belém e Bernardino Batista

No Mato Grosso, Lambari D’Oeste

Em Alagoas, Messias

No Maranhão, Olinda Nova do Maranhão

No Piauí, Uruçuí

Fonte: IBGE



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados