Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bullard, do Fed, diz que subir juros pode levar a recessão desnecessária nos EUA



05/09/2018 | 15:27


O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de Saint Louis, James Bullard, realizou apresentação nesta quarta-feira com uma proposta que, segundo ele, pode estender a expansão econômica dos Estados Unidos. Em sua comunicação em Nova York, Bullard alertou para o risco de que a manutenção da trajetória de elevação de juros nos EUA possa provocar uma recessão desnecessária.

Atualmente sem direito a voto nas decisões de política monetária do Fed, Bullard argumenta que os dirigentes do BC devem dar mais atenção aos sinais do mercado. Para ele, o cenário no mercado financeiro sugere que as projeções do Fed divulgadas em junho são excessivamente "hawkish", o que para o dirigente deveria ser ajustado.

Bullard diz que os "sinais do mercado" que ele cita são especificamente a curva do retorno dos Treasuries e as medidas de expectativas de inflação baseadas no mercado. A razão para isso, segundo ele, é que as relações empíricas previstas na Curva de Phillips entre inflação e desemprego não se mostram mais muito claras, nas últimas duas décadas, e uma alternativa para isso é justamente que os responsáveis pela política monetária deem mais atenção aos sinais do mercado. Feita de modo apropriado, essa estratégia pode identificar a taxa neutra de juros e possivelmente estender a expansão econômica, defende.

Bullard, que terá direito a voto nas decisões de juros em 2019, diz que atualmente nem o baixo desemprego nem o crescimento mais forte do Produto Interno Bruto (PIB) são um sinal confiável de pressão inflacionária. Por isso, um aperto monetário poderia gerar recessão desnecessária. Ele lembra que uma inversão na curva de juros ajuda a prevenir recessões. Segundo o dirigente, as informações da curva de juros dos bônus sugerem que os mercados não veem crescimento real excessivo nem excessiva pressão inflacionária no horizonte das previsões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;