Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A resposta ao desalento


Do Diário do Grande ABC

05/09/2018 | 10:49


Há poucos dias o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que no segundo trimestre de 2018 faltou trabalho para quase 28 milhões de brasileiros. Destes, cerca de 5 milhões desistiram de procurar emprego, o maior contingente de desalentados desde 2012. Desalentados, mas não estagnados. Estudo do Sebrae mostrou que parte deste time se recusa a ficar parada e busca outras formas de obter renda. São os empreendedores por necessidade, que hoje representam 40% dos pequenos negócios abertos no Brasil. Não por outro motivo, o número de MEIs (Microempreendedores Individuais) – porta de entrada para os que decidem investir no negócio próprio – saltou de 6,5 milhões, em fevereiro, para 7,2 milhões, em agosto.

Nosso compromisso é fazer com que esses empreendimentos tenham resultados efetivos. A mais recente pesquisa de conjuntura do Sebrae-SP mostra que estamos no caminho certo. As pequenas empresas paulistas apresentaram expansão de 4,4% na receita real do primeiro semestre de 2018, na comparação ao primeiro semestre de 2017. No caso dos MEIs, o efeito foi ainda mais expressivo: alta de 17,5%, somando R$ 26,2 bilhões de receita no período. A rede de atendimento do Sebrae-SP está à disposição para orientar e capacitar, presencial ou virtualmente, milhares de empreendedores e potenciais empresários. No caso específico do MEI, em meados de 2016 entrou em operação o programa SuperMEI, que reúne ações integradas de orientação, capacitação e acesso ao crédito a fim de garantir melhores condições de competitividade a esses empreendedores que trabalham por conta própria, faturam no máximo até R$ 81 mil por ano e podem empregar até uma pessoa.

Já foram capacitados quase 40 mil MEIs de 185 municípios paulistas, em especial dos segmentos de alimentos e bebidas, beleza, serviços automotivos e eletroeletrônicos, vestuário, construção civil, metalurgia e comércio varejista. Destes, cerca de 500 obtiveram financiamento a juro zero, em total de R$ 5,7 milhões. A maior parte das operações do programa Juro Zero Empreendedor, viabilizado em parceria com a Desenvolve-SP, foi realizada por empreendedoras (56%) para capital de giro e aquisição de equipamentos e matéria-prima de comércio varejista (46%), beleza e estética (15%) e alimentos (13%). Tais resultados nos movem a trabalhar de forma ainda mais dedicada para, até o fim deste ano, dobrar o volume de recursos emprestados, chegando a R$ 10 milhões. Porque são pessoas como esses empresários, inconformados em participar das estatísticas sombrias do desemprego, que vão fazer a diferença, gerar emprego, renda e consolidar o ciclo virtuoso do crescimento.

Tirso de Salles Meirelles é presidente interino do Sebrae-SP.

Palavra do leitor

Desperdício

 Lamentável a utilização do horário eleitoral pela maioria dos candidatos. Ao invés de se apresentarem com seus currículos, suas ideias, pontuando o que manter e o que mudar, para que nós, os eleitores, possamos decidir quanto à opção que nos cabe, perdem-se em críticas entre si. Mais se preocupam com a própria vaidade de alcançar o pódio, como se participantes de partida esportiva. Lamentável, mas o povo haverá de optar por alguém que se limite em falar de si e sugerir que se dispõe ao sacrifício de bem governar, enfrentando os vícios que nos afligem. Não me decidi por nenhum deles ainda, mas já descartei uns falastrões que só querem o poder pelo poder.

Nevino Antonio Rocco

 São Bernardo

Abaixo a tirania!

 Há muito que o patriotismo morreu neste País. Foi morto aos poucos juntamente com a cidadania, com a vergonha e com a honestidade. Acabamos de assistir ao incêndio de um dos poucos museus que possuímos, a destruição de patrimônio público de valor histórico inestimável, que se foi por conta do descaso da politicalha que nos tem como reféns! Sim, os três ‘podres’ poderes da República são algozes dos brasileiros de bem (Setecidades, dia 3)! Urge que coloquemos por terra a tirania que nos escraviza para que possamos redescobrir o nosso Brasil!

Anita Driemeier

Campo Grande (MS)

Virou regra

 Senhores brasileiros desavisados, saibam de antemão que, especialmente na era petista – está provado e reiterado –, se institucionalizou e tomou força a corrupção como política de Estado. Quem não entrasse na carriola era sacrificado. Representantes venais, em nome de eleitores ingênuos e com o apadrinhamento de caciques mal-intencionados, avançaram sobre a máquina pública, não encontrando limites ou freios. O aparelhamento estatal para saquear os cofres virou regra. Fez parte da rotina. Teve método e hierarquia definidos. Eis o saldo do populismo barato instaurado pelos que diziam representar o povo em causas justas. Mentira! Simples assim. Eles irrigaram as contas da patota e saíram com o discurso de vítimas de golpe. As gravações, relatórios processuais e documentos provam. 

Francisco Emídio Carneiro

 São Bernardo

Política

 Vale muito a pena ler a Cartilha de Orientação Política elaborado pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e que foi distribuída domingo nas mais de 100 paróquias do Grande ABC. Após a leitura, com conteúdo de vocabulário fácil e explicações didáticas, é possível se fazer breve reflexão e, assim, já se consegue eliminar no mínimo três candidatos ao cargo de presidente da República. Deixa claro que não devemos desistir do Brasil, não precisamos votar com ódio. Devemos escolher aqueles que apresentem propostas viáveis para a Nação, e que não façam de cargos políticos seus empregos. ‘Há necessidade de dirigentes políticos que vivam com paixão o seu serviço aos povos, solidários com seus sofrimentos e esperanças; políticos que anteponham o bem comum aos seus interesses privados, que sejam abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático, que conjuguem a busca da Justiça com a misericórdia e a reconciliação’ (papa Francisco). Reflitam!

Thiago Scarabelli Sangregorio

São Bernardo



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;