Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Planalto ainda não tem reuniões marcadas para discutir destruição de museu



03/09/2018 | 10:18


O presidente da República, Michel Temer, e os ministros do Palácio do Planalto ainda não se mobilizaram para discutir as consequências do incêndio que destruiu o Museu Nacional na noite deste domingo, 2, e para definir as medidas que devem ser tomadas neste caso. Temer, inclusive, embarcou para São Paulo no período da manhã desta segunda-feira, 3. Na capital paulista, ele deverá ter apenas agendas privadas.

Questionado pela manhã sobre se o núcleo central do governo se reuniria nesta segunda para tratar do assunto, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ao Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) apenas que "ainda estamos no momento de tristeza".

A agenda prévia de Temer para esta segunda mostrava que o presidente receberia no Planalto o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. No domingo à tarde, porém, a agenda foi alterada e a reunião, cancelada. Estava previsto também um encontro com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que também foi cancelado.

Leitão e o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, irão ao Rio de Janeiro nesta tarde para acompanhar o trabalho das equipes que atuam no combate e rescaldo do incêndio e para avaliar a extensão dos danos causados ao acervo e às instalações do museu.

Eles devem se reunir com Temer nesta terça, 4. No Rio, os dois falarão com a imprensa para anunciar as medidas que estão sendo tomadas para ampliar a segurança dos demais museus e patrimônios brasileiros.

O incêndio de grandes proporções destruiu o acervo do Museu Nacional, que é especializado em História natural e é o mais antigo centro de ciência do País. O museu completou 200 anos em junho em meio a uma situação de abandono. Não houve feridos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados