Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Hamilton desbanca a Ferrari, vence na Itália e dispara na liderança da F-1



02/09/2018 | 12:05


O inglês Lewis Hamilton calou a fanática torcida ferrarista no tradicional Circuito de Monza e venceu neste domingo o GP da Itália de Fórmula 1. Em um fim de semana que se desenhava favorável à equipe italiana, foi o piloto da Mercedes quem comemorou ao cruzar a linha de chegada na frente após uma grande exibição que lhe rendeu a primeira colocação já nas últimas voltas.

Hamilton foi beneficiado pelo acidente em que se envolveu com Sebastian Vettel. Logo na primeira volta, os dois concorrentes ao título se tocaram quando o inglês tentou a ultrapassagem sobre o alemão. Pior para o piloto da Ferrari, que precisou parar nos boxes, voltou na última posição e fez uma prova de recuperação.

A esperança da Ferrari, então, era de que ao menos Kimi Raikkonen mantivesse a primeira colocação em que largou e garantisse a vitória à equipe da casa. E o finlandês até cumpriu a tarefa na maior parte da prova. Mas a poucas voltas para o fim, Hamilton conseguiu a ultrapassagem que lhe garantiu a vitória.

Para completar a festa da Mercedes, Valtteri Bottas completou o pódio na terceira colocação. Ele foi o quarto piloto a cruzar a linha de chegada, mas foi beneficiado por uma punição de cinco segundos a Max Verstappen por incidente envolvendo justamente o finlandês.

Quem também se beneficiou da punição ao holandês foi Vettel. Depois de fazer uma prova de recuperação, o piloto da Ferrari ao menos pôde comemorar a quarta posição, à frente justamente de Verstappen, que teve que se contentar com o quinto lugar.

Com o resultado deste domingo, Hamilton abriu 30 pontos de vantagem para Vettel na liderança do Mundial de Pilotos: 256 a 226. Raikkonen foi a 164, seguido por Bottas, com 159. A Fórmula 1 volta à ação em duas semanas, com a disputa do GP de Cingapura, dia 16 de setembro.

A PROVA - O início foi bastante movimentado neste domingo. Se na largada os três primeiros colocados mantiveram suas posições - apenas Max Verstappen foi arrojado para ultrapassar Valtteri Bottas e subir para quarto -, ainda na primeira volta a briga pela liderança do Mundial seria influenciada diretamente.

Quando os pilotos ainda se estabeleciam na pista, Hamilton tentou a ultrapassagem sobre Vettel para ganhar a segunda posição. O alemão não aceitou ceder a dianteira facilmente e fechou a porta ao inglês, mas se deu mal. Sua Ferrari tocou a Mercedes do rival, ele saiu da pista e foi para a última colocação.

Não bastasse o prejuízo no tempo, Vettel teve o bico do carro danificado e precisou ir para os boxes. Por causa do acidente, a bandeira amarela entrou em ação e impediu que Raikkonen, líder da prova, tentasse abrir distância.

Quando a bandeira foi retirada, Hamilton se jogou para cima de Raikkonen, colocou de lado e conquistou a primeira posição. Mas por pouco tempo. O finlandês não deixou por menos, repetiu o que fez o rival e deu o troco para voltar à ponta.

Raikkonen era o líder, seguido por Hamilton, Verstappen e Bottas. Bem distante da briga pela ponta, Vettel fazia uma prova de recuperação e sonhava com uma aproximação do pódio. Não demorou para que o alemão entrasse na zona de pontuação, mas o acidente no início da prova havia acabado com qualquer chance do piloto de lutar pelo triunfo.

A Mercedes demorou mais do que a Ferrari para levar seus carros aos boxes, o que fez com que Hamilton e, depois, Bottas assumissem a ponta provisoriamente. Mas bastou a equipe alemã chamar seus pilotos aos boxes para que Raikkonen voltasse a liderar.

Distante das primeiras colocações, Daniel Ricciardo completou um fim de semana para ser esquecido e precisou abandonar a prova. Não demorou para que Fernando Alonso fizesse o mesmo. Bastante lento, o espanhol reclamou do desempenho de sua McLaren no rádio, foi para os boxes e não voltou mais.

Com Vettel longe das primeiras posições, o cenário já era bom para Hamilton com a segunda colocação, mas o inglês não estava satisfeito. Com apenas oito voltas restando para o fim da prova, o piloto da Mercedes mostrou porque é um dos melhores do mundo, fez manobra perfeita para cima de Raikkonen e assumiu a ponta.

Com sua Mercedes claramente mais veloz do que a Ferrari do finlandês, Hamilton não teve trabalho para abrir vantagem na liderança. A bandeira quadriculada trouxe a vitória e a comemoração de um fim de semana praticamente perfeito para a equipe.

Isso porque o fim de prova também reservava surpresas positivas para Bottas. O finlandês atacou Verstappen, que errou, tocou o carro do adversário e o obrigou a sair da pista. O piloto da Red Bull até manteve a terceira colocação, mas foi punido pela direção de prova com o acréscimo de cinco segundos ao seu tempo final.

Com a decisão da direção, Bottas diminuiu o ataque a Verstappen, até para não correr riscos desnecessários. O finlandês se limitou a seguir próximo do adversário, chegou um pouco atrás dele, mas garantiu a terceira colocação no resultado final e subiu ao pódio ao lado de seu companheiro de equipe.

Confira a classificação final do GP da Itália:

1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h16min54s484

2º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 8s705

3º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 14s066

4º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) a 16s151

5º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 18s208

6º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 56s320

7º - Esteban Ocon (FRA/Force India), a 57s761

8º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 58s678

9º - Carlos Sainz Jr. (ESP/Renault), 78s140

10º - Lance Stroll (CAN/Williams), a 1 volta

11º - Sergey Sirotkin (RUS/Williams), a 1 volta

12º - Charles Leclerc (MON/Sauber), a 1 volta

13º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a 1 volta

14º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault) a 1 volta

15º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

16º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

17º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta

Não completaram a prova:

Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso)

Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;