Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

PIB não ter ficado negativo é uma vitória, diz ministro Carlos Marun

Valter Campanato / Agência Brasil  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/09/2018 | 08:28


O crescimento de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, apesar de recebido com frieza no mercado, foi classificado como uma vitória pelo ministro da Secretaria de Governo da Presidência, Carlos Marun. "Em um momento em que não conseguimos aprovar a Reforma da Previdência, em que o ex-presidente Lula e o deputado Jair Bolsonaro lideram as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República e com uma greve de caminhoneiros pelo meio, penso que não termos uma variação negativa do PIB é uma vitória", disse.

De acordo com assessores do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer já aguardava o resultado. O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, reiterou que os números decorrem das consequências da greve dos caminhoneiros, mas ressaltou que a economia "mostrou-se capaz de absorver o tranco". "Veja os dados do mês", disse.

Analistas do mercado apontam que a paralisação dos caminhoneiros, no fim de maio, que durou 11 dias, foi um dos fatores determinantes para o tímido resultado da economia no segundo trimestre, ainda que, para uma parcela dos especialistas, a avaliação seja de que outros fatores já indicavam um resfriamento do ritmo de expansão.

No segundo trimestre, o PIB subiu 0,2%, ficando dentro das estimativas da pesquisa do Projeções Broadcast da Agência Estado (de queda de 0,62% a aumento de 0,50%), mas acima da mediana positiva de 0,10%. Em relação ao segundo trimestre de 2017, houve expansão de 1,00%, ficando perto da mediana de 1,10% (previsões de 0,64% a 1,50%). No período de janeiro a março, a economia cresceu 0,1%, dado revisado de uma alta anterior de 0,4%, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;