Fechar
Publicidade

Sábado, 17 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PSDB altera vídeo com dado associado ao PCC



01/09/2018 | 07:45


O primeiro vídeo da campanha presidencial de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB, nas eleições de 2018, divulgado na terça-feira passada pelo seu comitê, trazia duas imagens da bandeira do Brasil em que, no lugar da frase "Ordem e Progresso", apareciam em negativo os números 15 3 3, símbolo da maior facção criminosa do País, o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Depois da repercussão em grupos de WhatsApp, a campanha alterou o vídeo, retirando as imagens da bandeira por meio de uma edição. Manteve, porém, todo o restante da produção.

No vídeo original, uma atriz negra anda pelo corredor de uma comunidade carente logo no início da peça publicitária, que tinha 1 minuto e 17 segundos de duração.

A bandeira com a inscrição do crime organizado aparecia no sexto segundo do vídeo. Mais adiante, quando o vídeo completava 1 minuto, a inscrição 15 3 3 aparecia novamente.

Os números são uma referência às letras P, a 15.ª letra do alfabeto, e C, a terceira letra. Eles são escritos por presidiários em panos e pintados no chão de presídios paulistas desde meados dos anos 1990, quando a facção foi criada por condenados do sistema prisional de São Paulo.

A reportagem procurou a campanha de Alckmin e a equipe de produção para saber onde foi feita a filmagem e se o vídeo seria ou não mantido na campanha do candidato tucano.

Até a conclusão da reportagem, nenhum deles havia respondido.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;